sexta-feira, 24 de setembro de 2010

UMA NOITE A BORDO DO TRENHOTEL


Pesquisávamos algum jeito diferente de ir de Santiago de Compostela até Madri, a última cidade de nossa viagem pela Espanha. O avião é uma boa opção na Europa devido aos preços - as companhias de baixo custo têm valores inacreditáveis! Mas como chegamos a Santiago de avião, para não ter que repetir toda a rotina de aeroporto pela enésima vez, optamos por pesquisar viagens de trem. Afinal de contas, estaríamos na Europa, onde o trem é muito utilizado. Além disso, em nossas viagens sempre procuramos utilizar meios de transporte inusitados para as crianças, como barcos, teleféricos, funiculares e, é claro, o próprio trem.

Entramos no site da maior companhia espanhola de trens, a Renfe (http://www.renfe.com/). Uma das opções que apareceu na nossa busca por trens entre Santiago de Compostela e Madri foi o Trenhotel. Ficamos empolgados, pois a viagem de trem é uma das coisas mais fascinantes para as crianças! Fizemos a reserva, o pagamento e a impressão dos bilhetes pela internet. Tivemos que tentar umas 3 vezes, pois a Espanha em geral e a Renfe em particular não primam pela organização impecável, mas depois dos primeiros contratempos tudo funcionou como um relógio suíço.

Reservamos cabines privadas com cama e banheiro, mas para isso tivemos que comprar os bilhetes com quase três meses de antecedência. O motivo é que são muito poucos lugares como esses em cada trem, então se você não tiver flexibilidade de datas, corre o risco de ficar sem lugar se deixar para última hora. A passagem do trem em camas à primeira vista parece cara, mas levando em consideração que economizamos uma noite de hotel, bem como um café-da-manhã e um jantar (inclusos na passagem), o custo vale a pena. Se o orçamento for apertado, há opções sem refeições e viajando em assentos, que não será muito diferente de uma viagem de avião, só que com a diversão de estar dentro de um trem! Essa opção é muito utilizada por adolescentes e jovens em viagens pela Europa.

A viagem em si atendeu todas as nossas expectativas. As estações de trem na Europa ficam quase todas bem próximas ao centro das cidades, e em Santiago não é diferente. Em apenas 10 minutos de táxi chegamos à estação, que é bem pequena. Enquanto esperávamos a chegada do trem, nossas malas foram passadas no raio X, mas de uma maneira bem desorganizada. Se não tivéssemos passado pela inspeção, ninguém saberia, pois não há nenhum controle.

Cabine do trem
Quando o trem chegou à estação, procuramos nosso carro pelo número que constava na passagem, embarcamos e, em menos de 5 minutos, estávamos a caminho de Madri. Quando chegamos às pequeninas cabines, a configuração era de 2 assentos, com as camas dobradas junto à parede. Deixamos nossas coisas e nos dirigimos ao carro-restaurante. Um único e apressado garçom trazia os itens de um menu fixo, com 2 opções de entrada, prato principal e sobremesa. A comida estava razoável, considerando-se que estávamos dentro de um trem (bem melhor que a de avião, diga-se de passagem!). Havia também um menu infantil. As bebidas também estavam incluídas, dando direito inclusive a 1/4 de garrafa de vinho por adulto (Rioja crianza, básico na Espanha e chique pra brasileiro).

Retornando ao quarto, vimos que já havia sido arrumado para a noite - as poltronas estavam dobradas e as camas, abertas. O espaço que restava no quarto, com as camas abertas, tinha pouco mais de 50 centímetros de largura. Por isso, o limite de bagagem é de 2 malas pequenas (num TOTAL de 20 Kg). Nossa bagagem nem foi checada na entrada, mas de qualquer jeito não é recomendável levar grandes malas a bordo, pois sua única opção será dormir em cima delas, pela pura falta de espaço!

Banheirinhinhinho
Usamos o minúsculo banheiro antes de dormir. Tinha até mesmo um chuveiro, mas não chegamos a utilizá-lo. No quarto, todas as comodidades, como necessaire com itens de toalete, garrafas de água, roupa de cama limpa e de boa qualidade.

Como essa é uma ferrovia antiga, o trem move-se lentamente e joga bastante. Portanto, se você enjoa com o balanço, não é muito recomendável viajar no Trenhotel. O que é recomendável é sentar-se no restaurante de frente para o sentido do movimento do trem. Além disso, o trem faz várias paradas ao longo da noite, que pode acordar quem tem o sono mais leve. Para os demais, nada que o tapa-olhos e os plugs de ouvido (vêm dentro da necessaire) não resolvam.

No dia seguinte, fomos acordados uma hora antes da chegada a Madri, para tomar o café-da-manhã no restaurante. O café estava ainda melhor que o jantar! Logo depois chegamos à estação Chamartin, bem maior do que a estação de Santiago. A saída foi bem tranquila, pegamos o taxi em direção ao hotel e, novamente, em cerca de 20 minutos chegamos ao centro de Madri.

Há muitas opções de viagem de trem na Espanha, inclusive trens muito mais rápidos do que este. Em qualquer um as crianças se divertem, pois geralmente adoram andar de trem - coisa que no Brasil é muito difícil de fazer... Mas a viagem no Trenhotel é muito mais do que divertida, é memorável para as crianças. Prova disso é que nosso filho quase não conseguiu pegar no sono até bem depois da meia-noite, pois estava tão animado que queria ficar acordado vendo as luzes passando pela janela. Afinal, passar uma noite num trem é uma verdadeira aventura para as crianças!

terça-feira, 21 de setembro de 2010

DICAS PRÁTICAS: FILA PARA TIRAR O VISTO DOS EUA


Se você está de entrevista agendada para tirar o visto dos EUA no consulado em São Paulo, fique de olho nessas dicas de uma leitora do nosso blog:

" Tem que avisar as pessoas que realmente não pode entrar com celular, camera, pen drive, fone de ouvido qualquer coisa eletrônica, são super rígidos. Além do que nem todo mundo sabe todas as filas que precisa passar lá dentro e o povo é todo ansioso, muita gente nervosa, se as pessoas sabem que vão passar por 7 filas ajuda bastante, e que vai ficar lá por 3 horas."

Vale mencionar que nem sempre a fila é tão longa assim. Já ouvimos relatos de pessoas que ficaram só 1 hora lá dentro, mas agora que a economia (brasileira) está aquecida e o dólar barato, as filas realmente ficaram muito longas, pois todo mundo quer ir para o Zuza. Nossa leitora continua:

"Ah! O pessoal também reclamou que não tinha no site, em nenhum momento, a menção de que é preciso pagar um Sedex que custa 20 reais, eu não perguntei, mas acho que eles não aceitam cartão não."

O Sedex cobrado pelo consulado americano é independente da taxa paga antes da entrevista. A taxa dá direito a você de ser entrevistado. O Sedex só é pago caso seu visto seja aprovado. Nesse caso, eles reterão seus passaportes no consulado, e os mesmos serão enviados pelo Sedex alguns dias depois, já com o visto americano. Portanto, eles não cobram o Sedex antecipado porque quem não tem o visto aprovado não precisará dele.

Quanto ao planejamento da viagem em si, nossa leitora dá a seguinte dica:

"Essa é mais uma dica para o blog, ele realmente é útil pra quem quer viajar, eu visitei hoje pra ver as dicas da Disney. Ah, também pode falar pras pessoas do blog que dá pra fazer tudo pelo decolar.com. Uma conhecida me deu a dica e disse que dá pra comprar todos os ingressos dos parques no Wal Mart com descontão na hora. Eu não tenho a coragem dela de fazer tudo por conta! Mas o casal que eu fiz amizade na fila disse que também está fazendo tudo sozinho!!!"

No nosso post http://familiarecomenda.blogspot.com/2010/08/viagem-disney-por-onde-comecar.html descrevemos as formas de fechar uma viagem pra Disney, e o perfil de pessoas às quais cada uma é mais adequada. Se você fala bem inglês e "turistês", ou seja, consegue ler nas entrelinhas dos sites o que não está escrito (para evitar cair numa armadilha), fechar tudo por conta sem dúvida alguma dá mais flexibilidade e, muitas vezes (mas nem todas) economia de custo. Se você é como nossa leitora, um pouco mais conservador, com certeza as agências de viagens têm ótimos pacotes a preços convidativos, então também dá pra fazer tudo por elas. Só não deixe de ler nosso post ANTES de fechar o pacote!

Boa viagem a todos!

Faça como nossa leitora, compartilhe suas dicas, faça perguntas, poste um comentário!

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

CONGELANDO EM NEW YORK


Rockefeller Center com neve
Se você pensa em um dia levar sua família para Nova York, temos uma recomendação a lhe fazer: evite o inverno a qualquer custo. Em nossa visita de 3 dias à cidade, congelamos mais que os pinguins do filme Madagascar na noite de Natal!

Por que fomos no inverno? Tendo viajado a locais frios inúmeras vezes - Chile, Argentina, Atacama, Paris, sempre no inverno - pensamos que o frio de Nova York ia ser algo parecido com esses lugares. Engano! Não só o termômetro cai mais do que nessas outras cidades, também os túneis de vento que se formam entre os prédios tornam tudo um pouco mais insuportável.

No entanto, esse frio todo não foi páreo para nossa vontade de passear e aproveitar a cidade. E se frio em Nova York tem uma vantagem, essa vantagem é a neve. Ver locais como o Rockefeller Center e o Central Park cobertos de flocos brancos é inesquecível.

Fora o frio, Nova York é uma cidade incrível para passear com as crianças. Tem um monte de programas legais para se fazer e é bem fácil de se locomover na cidade - seja de metrô, seja de táxi, que não é caro, ou até mesmo a pé. Tem uma infinidade de restaurantes que agradam ao paladar infantil (e aos adultos ao mesmo tempo, é claro!). Isso sem falar nas compras, que com certeza deixarão igualmente satisfeitos adultos e crianças.

Os lugares que valem a visita:

1. Toys R Us *****: deveria estar no topo da lista de qualquer família com crianças. Podem falar que é consumismo, que Nova York tem outros lugares mais descolados e menos comerciais, mas com certeza a Toys R Us é unanimidade entre os pequenos. Não só pelo universo de brinquedos que vende, mas também pelas atrações que tem lá dentro. Qual outra loja de brinquedo tem um dinossauro enorme que se mexe de verdade, um andar inteiro dedicado à Barbie, além de uma roda-gigante com personagens do Nickelodeon? Tudo bem que a roda-gigante é paga à parte, e você com certeza vai sair da loja mais pobre do que entrou, mas vale a diversão.

Rose Center
2. Times Square ***: já que você está na Toys R Us, aproveite que ela fica no coração da Times Square e dê uma voltinha pela famosa "praça". Todos os neons e pessoas passando embasbacadas não deixam de ser divertidos, além de ser uma parada obrigatória em Nova York. Aproveite para curtir um dos restaurantes, em especial o Carmine´s (veja comentário abaixo).

T Rex mais famoso do mundo
3. Museu de História Natural ***** (http://www.amnh.org/): se T-Rex e outros animais extintos estão no topo da lista dos seus filhos, então o Museu de História Natural no Upper West Side, a oeste do Central Park, deve ser parte obrigatória do seu itinerário. O museu é aquele do filme Uma Noite no Museu - só que por dentro ele é diferente. Tem impressionantes esqueletos de dinossauros, réplicas de animais extintos e não-extintos, cenários representando diferentes habitats e seus animais, e o Rose Center, com mostras especiais sobre o espaço. Pode aproveitar a visita e passear no Central Park, que fica bem em frente.


Ursos polares no Zoo
 4. Central Park Zoo ****: fica no Upper East Side, dentro do famoso parque. Apesar de ser o zoológico do filme Madagascar, ele guarda pouquíssimas semelhanças com o habitat de Alex, o leão do filme. Para começar, não tem leão, nem zebra, nem hipopótamo. No entanto, tem leões marinhos e ursos polares, esses sim uma atração incrível que seu filho terá poucas chances de ver por aí. Pela localização na cidade, e pelo charme de ficar dentro do Central Park, vale a visita, mas vá sabendo que é um zoológico beeem pequeno! Um dos destaques do zoológico é a loja de presentes. Pode soar meio consumista, mas nessa loja você encontrará animais de pelúcia de espécies raras e muito verossímeis, bem como todo tipo de souvenir e presente com tema de bicho.

5. Central Park *****: uma visita a Nova York não estará completa sem uma volta no Central Park. Seja para patinar no gelo (somente no inverno), visitar o Strawberry Fields, brincar nos playgrounds, ou simplesmente dar uma volta, o parque é lindo, agradável, imperdível e gratuito. No inverno, fica lindo coberto de neve, e no outono tudo fica mais poético pois as cores das folhas ficam avermelhadas. Evite ir ao parque próximo ao meio-dia no verão, pois o calor é insuportável.

6. Grand Central Station ***: também aparece no filme Madagascar, então as crianças que são fãs do filme vão reconhecer na hora. Evite os horários mais cheios - de manhã e no final da tarde - pois a chance de perder uma criança na confusão é grande. Não deixe de mostrar às crianças o relógio em que Melman, a girafa, fica com a cabeça presa no filme. Aproveite que está na Grand Central e conheça o restaurante do Michael Jordan (veja comentário abaixo).

7. Estátua da Liberdade **: apesar de ser um ícone de Nova York, em nossa opinião não vale a pena ir até a ilha fazer a visita à estátua. O motivo principal é a espera que você vai enfrentar: uma longa fila para embarcar no ferry (pense 1 a 2 horas de fila), e outra para entrar na estátua (mais 1 hora). Isso tudo para subir apenas até a base, pois agora não é mais permitido ir até o topo. Então, ao invés de enfrentar horas e horas de fila, reserve um cruzeiro no Circle Cruise Line, e passe bem pertinho da estátua de barco, podendo tirar todas as fotos que você quiser.

8. Rockefeller Center ***: um dos cenários mais famosos de Nova York, trata-se de um condomínio de prédios. No térreo ficam a famosa pista de gelo (só no inverno), cercada de bandeiras de vários países, bem como lojas e restaurantes. Se sua família gosta de games dê um pulinho na loja da Nintendo, onde há jogos para todos os gostos, camisetas, bonés, acessórios para games, bonecos e pelúcias, alguns dos quais você só encontrará nessa loja. Outro ponto interessante do Rockefeller é subir no topo do prédio, o Top of The Rock. A fila é imensa, o preço salgado, mas quem subiu no Rockefeller afirma que a grande vantagem do lugar é que dá para ver o Empire State, que fica a poucos quarteirões de distância.

9. Empire State ***: e por falar nele... O Empire State é outro ícone de NY (cidade mais cheia de "ícones", não?). Se quiser tirar fotos de fora, é possível fazê-lo a partir da 5a Avenida, ou então do Top of The Rock. Se quiser subir, é claro que a vista é incrível, mas já vá preparado para uma longa fila (nem sempre uma boa idéia com crianças pequenas a tiracolo). Em nossa opinião, só vale a pena enfrentar a espera se você não tiver outra coisa melhor para fazer.

10. Jogo da NBA *****: o ingresso é caro, mas é um tipo de evento que você só vai ver nos EUA. Até quem não é fã do esporte se empolga com a atmosfera. Várias telas com imagens dos jogadores, brincadeiras com a platéia, como pedidos para enviar sms que são mostrados nos telões, presença de celebridades (no nosso jogo estavam a Whoopi Goldberg e o Jack Nicholson) e  música animada só complementam um jogo que é muuuito legal. Basquete é dinâmico e até acrobático - descobrimos assistindo a esse jogo ao vivo! Foi no Madison Square Garden, cujo acesso é muito fácil. Compramos os tickets pela internet e retiramos na bilheteria, tudo tranquilo e organizado. Se quiser garantir um ingresso bom, compre com três meses de antecedência.

11. Catedral de St. Patrick ***: não é propriamente um programa legal para as crianças, mas como a igreja é muito bonita e a visita não toma mais do que alguns minutos, achamos que vale a pena sujeitar a criançada à "tortura" de dar uma paradinha nela. Fica quase em frente ao Rockefeller Center, na 5a Avenida.

12. Shows da Broadway ***** (ou off-Broadway): tem shows que são só para adultos, mas também tem ótimas opções para as crianças. Dessas, as de maior destaque obviamente são os shows da Disney - Mary Popins, Lion King entre outros - que agradam crianças e adultos igualmente. Mas tem outros shows que também são muito interessantes, como Gazillion Bubbles, Stomp, e musicais clássicos para todas as idades, como Mamma Mia. Na época do Natal tem o show residente do Cirque du Soleil, Wintuk, no Madison Square Garden (o mesmo dos jogos de basquete). Se quiser assistir esse, corra porque o Cirque divulgou que esse ano será a última temporada. Ano que vem não tem mais!

Dicas práticas para a Broadway: se estiver interessado em um show específico, desses concorridos que vendem todos os ingressos muito rápido, é melhor comprar pela internet antes de sair do Brasil. Sai mais caro mas pelo menos você fica com o ingresso garantido. Se não tiver nenhuma idéia fixa, quando chegar a NY vá ao guichê do TKTS na Times Square, que vende sobras de ingressos para shows do mesmo dia com bons descontos. Para shows do Cirque du Soleil, entre no site do Cirque e se inscreva no Cirque Club. Você vai começar a receber por email notícias sobre os shows das cidades à sua escolha, bem como promoções bem atrativas, especialmente nessa época de crise nos EUA, exclusivas dos membros do clube. Se seu interesse é Disney, acesse o http://www.mousesavers.com/ e clique no link dos shows da Broadway na Disney. Lá sempre tem um link para uma promoção exclusiva do site, com ingressos para Mary Popins a preços bem inferiores aos da bilheteria.

Nenhuma viagem a NY está completa sem uma visita a alguns restaurantes legais. Com crianças, obviamente opções "foodie" dos famosos chefs estão fora do cardápio. Deixe esses lugares para visitar numa próxima viagem quando as crianças ficarem na casa da vovó. Algumas sugestões de restaurantes que adultos e crianças vão gostar igualmente:

1. Mickey Mantle´s *****(http://www.mickeymantles.com/): restaurante localizado em frente ao Central Park, ideal para você almoçar no dia em que for ao zoo ou ao Metropolitan. Tem comida bem variada - saladas, sanduíches, grelhados, massas -  sempre muito bem feita, com um sotaque puxado para o italiano. Na decoração do restaurante há vários itens ligados ao baseball (Mickey Mantle é ex-jogador), que vão agradar os fãs do esporte.

2. Carmine´s (http://www.carminesnyc.com/) *****: fica pertinho da Times Square, na 44th Street. É um restaurante italiano excelente, enorme, vibrante, com atmosfera bem alegre e pratos muito bem servidos e muito bons. Calcule cerca de um prato para cada 2-3 pessoas, ou então você vai ter que levar comida para viagem! Chegue bem cedo para não enfrentar filas - se você chegar por volta das 20:00 pode esperar até mais de 1 hora para obter uma mesa.

3. Bubba Gump Shrimp Co ***(http://www.bubbagump.com/): também na Times Square, tem o famoso camarão empanado com coco ralado. Há também vários outros tipos de camarão, além de outros pratos para quem não curte frutos do mar. Nesse restaurante eles utilizam aquele irritante artifício de deixar uma fila na porta enquanto há várias mesas vazias lá dentro (para o restaurante parecer cheio do lado de fora). Se possível faça uma reserva antes de ir para lá.

4. Michael Jordan ****: o nome parece de restaurante temático de basquete (ou talvez golf?), mas não poderia estar mais longe da realidade. É um restaurante sóbrio e elegante dentro da Grand Central Station, e seu grande trunfo é servir carnes grelhadas suculentas. Os acompanhamentos são pedidos à parte, e a batata frita é uma das melhores que já experimentamos. Tem também boas opções de vinhos. Não é um restaurante barato, mas quando bater aquela vontade de comer uma boa carne, saiba que em NY não é tão fácil de encontrar como seria de se esperar. Nessas horas, corra para o Michael Jordan!

Ficou com alguma dúvida?
Tem alguma dica sua sobre NY para postar?
Envie um comentário!

sábado, 11 de setembro de 2010

UMA NOITE MÁGICA NO PARADOR EM SANTIAGO DE COMPOSTELA

Nossa viagem foi assim:
Época: julho *****
Hotel: Hostal de los Reyes Catolicos *****
Faixa etária das crianças: 7-9 anos ****



Quando fomos à Espanha, nossa prioridade obviamente foi visitar Barcelona. Mas já que estávamos lá, resolvemos dar uma esticada até Santiago de Compostela, pois é uma cidade que sempre nos fascinou, principalmente por causa do Caminho de Santiago.

Olhando o mapa da Espanha, parece bem difícil estar em Barcelona e atravessar o país para dar uma "esticada", afinal Santiago fica do lado oposto, perto do Atlântico... Mas na verdade não é nada difícil. Com as companhias aéreas de baixo custo, as passagens são tão baratas que, estando em qualquer grande cidade da Espanha é possível viajar em no máximo uma hora para qualquer outra cidade. Lembrando sempre que para obter passagens baratas é preciso planejar e comprar com bastante antecedência (normalmente alguns meses de antecedência). No nosso caso, fomos de Spanair, pagando muito pouco pela passagem. Chegamos a Santiago ainda a tempo de dar uma volta no centro gótico e assistir a missa na Catedral!

Já que passaríamos somente uma noite em Santiago, resolvemos abrir a carteira e ficar no melhor hotel da cidade. Pesquisamos e descobrimos que o melhor hotel é na verdade um hotel... estatal! O Hostal de los Reyes Catolicos faz parte de uma rede de hotéis na Espanha que é administrada pelo governo - os Paradores (http://www.parador.es/). Ficamos meio desconfiados - como pode uma rede de hotéis estatais ser tão boa? Mas olhamos os guias de viagem e a informação estava lá; pesquisamos a internet e o TripAdvisor e também estava lá; em todos os lugares as opiniões sobre os Paradores era a melhor possível.

O grande trunfo dos Paradores é que normalmente ocupam imóveis com especial interesse histórico ou uma localização privilegiada. Coisa que só o governo mesmo para conseguir. Entramos no site e os lugares realmente são de dar água na boca! O Hostal em que nos hospedamos era originalmente um hospital construído no século XV (!) para abrigar os peregrinos que chegavam muito debilitados à cidade, vindos de toda a Europa. Na década de 1960, o governo espanhol transformou o lugar em um Parador. O prédio é tão importante que é o segundo ponto mais visitado de Santiago, perdendo apenas para a Catedral. Isso mesmo, até quem não se hospeda lá entra para fazer um tour (pagando entrada), de tão bonito e significativo.

Isso facilitou muito nossa decisão. Seguindo orientação dos guias de viagem, fizemos a reserva através do site do Paradores de Espanha com bastante antecedência. Paradores famosos como o de Santiago e de Córdoba lotam assim que abrem as reservas. Embarcamos para Santiago sem ter muita certeza do que nos aguardava. Quando chegamos ao hotel, tivemos uma agradável surpresa. O local é realmente lindo, muito bem restaurado e cuidado, e os serviços são comparáveis ao de qualquer hotel 5 estrelas: banheiro de mármore com banheira, kit de toilette, colchão e roupa de cama de primeira, chinelinho e roupão, chocolatinho no travesseiro, café-da-manhã de primeira, enfim, tudo que se espera de um hotel de qualidade.

A única ressalva quanto ao Hostal é que os quartos variam bastante entre si. Como é um prédio com mais de 500 anos, que foi adaptado para ser hotel, é de se esperar que os quartos não tenham todos o mesmo tamanho. A decoração também varia bastante, mas isso faz parte do charme do lugar. Quanto ao tamanho dos quartos, podemos contar nossa própria experiência. Primeiro ficamos em um quarto triplo de bom tamanho, com uma cama king e outra de solteiro, bastante espaço para as malas e um banheiro enorme. Na tarde do último dia, como nosso trem só partiria de Santiago à noite, solicitamos o late checkout e, como nosso quarto não estaria disponível, ofereceram-nos um quarto menor. Esse também era charmoso, o banheiro excelente, a vista melhor ainda que do anterior. Só que era um quarto bem pequeno, apenas com uma cama queen.

Ficar no Hostal definitivamente acrescentou ainda mais magia à nossa curta estada em Santiago. Ele fica localizado exatamente ao lado da Catedral de Santiago, com vista para a mesma praça da igreja. Saíamos de um edifício com mais de 500 anos e tropeçávamos na Catedral, que também foi construída no século XI. Depois seguíamos pelas estreitas ruas do bairro histórico, cheias de turistas do mundo todo, mesas de cafés nas calçadas, músicos itinerantes tocando instrumentos em troca de moedas, peregrinos e caminhantes chegando da longa caminhada com suas mochilas, restaurantes apertados exibindo grandes aquários com frutos do mar fresquinhos para saborear na hora...

Fila para entrar pela porta dos
fundos da Catedral
Durante os dois dias que estivemos lá, obviamente fomos visitar a Catedral, cuja fachada se encontra em processo de restauro. Assistimos uma missa muito bonita, na qual o padre recita quantos peregrinos chegaram à cidade naquele dia e suas nacionalidades. Tendo visitado num ano jacobeu (ano em que o dia de Santiago, 25 de julho, cai num domingo), uma porta de acesso nos fundos da igreja encontrava-se aberta para a entrada de visitantes. Essa porta só se abre em anos jacobeus (Jubileu de Santiago), então apesar da fila fizemos questão de passar por ela também! Passando por essa porta pudemos dar um "abraço" no apóstolo - tocar os ombros de uma imagem de Tiago que se encontra no altar.

Fizemos também um tour guiado - a pé - nos arredores da igreja, no qual a guia nos contou a história do surgimento do Caminho de Santiago, da construção da Catedral, e das construções ao redor da igreja. Um tour simples, barato, e com muitas informações curiosas que a gente nem sequer imaginava.

Algo que não se pode deixar de fazer em Santiago é experimentar os frutos do mar. Obviamente a vieira - símbolo do apóstolo Tiago - é a vedete do menu, mas também há mariscos, lagostins, lagostas, caranguejos e alguns mariscos bem curiosos que nunca tínhamos experimentado.
Na sobremesa, não deixe de provar a Tarta del Apóstol, uma espécie de bolo feito de amêndoas, delicioso! E se gostar é só passar em uma das muitas lojinhas de doces e comprar uma (ou várias) tortas inteiras para levar pra casa.

A praça em frente à igreja e ao Hostal é um lugar com uma vibração diferente, excelente para as crianças correrem livremente, pois não há tráfego de carros. É na praça que chegam os caminhantes que passaram dias e semanas na estrada, e ver a chegada deles a esse destino tão mágico é contagiante! Nos fundos a praça dá vista para as casas e um pôr-do-sol inebriante, e à noite os templários - vestidos a caráter como na era medieval! - tocam instrumentos para as rodas de turistas fascinados.

Um aviso sobre o clima da cidade: apesar de termos visitado em pleno verão, e o tempo estar ensolarado, a temperatura em Santiago não sobe muito. À noite chegamos até mesmo a pegar frio e garoa... Portanto, em qualquer estação não deixe de levar agasalhos, pois o clima lá é bem diferente do calor escaldante do resto da Espanha.

O centro de Santiago é um lugar realmente mágico, que parou no tempo. Ficando hospedados lá dentro, tivemos a impressão de estar numa cápsula onde o tempo não passou, um lugar onde você simplesmente esquece que há civilização lá fora. Tanto que quando finalmente pegamos o táxi para a estação de trem, tivemos um "choque de civilização" ao deixar o bairro gótico e entrar na parte moderna de Santiago.

Então, se um dia estiver planejando uma viagem à Espanha e tiver uns dois dias a mais para preencher, dê uma "esticadinha" até Santiago de Compostela e faça uma verdadeira viagem no tempo!


quarta-feira, 1 de setembro de 2010

DICAS PRÁTICAS: SITES PARA AJUDAR SUA VIAGEM AOS PARQUES DE DIVERSÕES (EUA)


Magic Kingdom
Se você está acompanhando nosso blog, já viu que planejar uma viagem para os parques de diversões, especialmente em Orlando, pode ser uma tarefa quase militar. Os motivos? Em primeiro lugar, o preço: se você vai gastar tanto dinheiro numa viagem (Disney não é barato), então é melhor que valha cada centavo! Em segundo lugar, o tamanho do monstro: são nada menos que 11 parques de diversões concentrados num raio de 100 km, que podem fazer uma semana de estadia ficar estranhamente parecida com a Maratona da Disney! E mesmo se você optar pela Califórnia, são pelo menos 4 parques na região de Anaheim. Então veja alguns sites que podem te ajudar muito nessa tarefa. Os sites não estão em ordem nenhuma, todos são bons e cada um traz informações únicas que nos outros não tem. Infelizmente, a maioria dos bons sites são em inglês. Se você não conhece o idioma, tente acessar o http://www.viajandoparaorlando.com/, que é em português e também tem informações bem completas, além de um fórum de discussões para você postar sua pergunta.

1. http://www.themeparkinsider.com/: foi um dos primeiros a publicar um vídeo da terra do Harry Potter no Islands of Adventure. Tem milhares de dicas de quase todos os parques de diversões dos EUA e é bem interativo. Patrocina discussões, incentiva os leitores a enviarem dicas e opiniões, e sempre tem reportagens instrutivas e divertidas.

Expedition Everst
(Animal Kingdom)
2. http://www.mousesavers.com/: dá muitas dicas e informações sobre tudo que é Disney (Orlando, California, Paris, até Hong Kong, Toquio e Broadway) que você não vai achar em outros lugares, como por exemplo a data em que os ingressos da Disney sofrerão aumento. Além disso, se você assinar a newsletter, terá acesso a descontos em hotéis, ingressos, aluguel de carro, e até em ingressos para os shows de New York. Tudo Disney!

3. http://www.touringplans.com/: tem informações sobre como planejar seu passeio nos parques, e se você comprar o guia (Unofficial Guide), que por sinal é muito bom, poderá ter acesso a áreas privadas do site com ainda mais informações! Mas atenção: a partir desse ano, ter o guia não garante mais que você tenha acesso a todas as áreas privadas do site. Para alguns links, é preciso ser assinante do Touring Plans (assinatura paga). Em nossa opinião, se o consumidor já gastou dinheiro com o guia, deveria ter acesso ao site. Então, não fizemos a assinatura, mas para quem fizer, terá acesso a várias informações. Quer saber quantos metros quadrados tem um quarto de determinado hotel? Ou qual o dia no mês de julho que o Magic Kingdom terá menos visitantes? Ou ainda quanto tempo leva para ir de carro do seu hotel até determinado parque? Talvez como fazer para conseguir um lugar no jantar da Cinderela? Tudo isso o Unofficial Guide/Touringplans.com te conta!

Montanha-russa da Shamu (SeaWorld)
4. http://www.waltdisneyworld.com/: é, muita gente fica procurando agulha no palheiro da internet e esquece do site mais elementar de todos, o da Disney! Está sempre se atualizando e lançando novas ferramentas. Por exemplo, agora eles têm um mapa interativo em que você marca até 10 atrações por parque, que você tem interesse em ver, e depois imprime seu mapa personalizado para levar consigo na hora em que for viajar. Você pode, obviamente, fazer reservas online para os resorts da Disney. Se fizer a reserva com bastante antecedência, pode até ir pagando no cartão de crédito conforme a possibilidade, desde que pague a reserva integralmente antes da data da viagem. Uma dica importante é consultar a página "Special Offers" antes de fazer qualquer reserva. Lá você poderá encontrar descontos e brindes especiais, que não aparecerão para você caso entre direto no link de reservas. Então cuidado! Dê uma olhadinha no Special Offers para ver se tem alguma promoção válida para sua viagem.

5. http://www.allears.net/: tem tantas informações que você não vai conseguir ler tudo antes de embarcar! Dá detalhes bem específicos sobre todas as atrações, parques, hotéis e restaurantes, especialmente da Disney de Orlando. Tem informações até sobre viagem com deficientes, dicas para viajar com crianças para a Disney, feriados americanos, dicas para a primeira viagem à Disney... Muito completo!

6. http://www.disboards.com/: um site só de foruns, onde os participantes postam suas avaliações, perguntas, trip reports. Os organizadores do site colocam descrições resumidas das atrações e procuram organizar as informações em grupos, através de posts fixos ("sticky") no início de cada forum. Mesmo assim, é muita informação para ler, algumas das quais não são relevantes (como em todo forum da internet...). Mas, se estiver interessado em uma opinião pessoal em primeira mão, esse é o site para visitar!

7. http://disneyworldforum.disney.go.com/home.aspx: a Disney também tem sua própria versão de "forum", o Mom´s Panel. Só que lá, os usuários só podem postar perguntas, as quais são selecionadas pela Disney antes de serem respondidas. As respostas são elaboradas por um grupo de "mães" (nem todas são mães, diga-se de passagem), cada uma especializada em uma área da Disney. Tem respostas boas para várias questões que costumam gerar dúvidas, inclusive sobre as complicadas políticas da Disney, que são muito difíceis de encontrar em outros lugares, até mesmo no site da Disney!

8. http://disneyparks.disney.go.com/blog/: esse é o blog oficial da Disney, onde você encontra sempre notícias sobre os parques, eventos, cruzeiros, que não há em outros lugares. De vez em quando os posts desse blog chamam a atenção para pequenos detalhes e curiosidades que passariam despercebidos ao viajante.

9. http://universalorlando.com/: site oficial do Universal, onde estão localizados o Islands of Adventure e Universal, além do Citywalk. Tem muitas informações oficiais sobre tudo, e nele você pode comprar ingressos com um pequeno desconto. Você imprime em casa e leva a impressão direto para a catraca do parque, sem precisar passar por guichê.

10. Facebook: se você tem perfil no Facebook, vale a pena, alguns meses antes de sua viagem, "curtir" as páginas oficiais dos sites citados acima. Você receberá em seu feed de notícias as atualizações dessas páginas, assim não se esquece de acessar os sites de temos em tempos.

Entrada do Magic Kingdom
Com esses endereços na manga, quase qualquer informação que você precisar sobre os parques em geral, e a Disney em particular, estará disponível na ponta dos seus dedos. Então mouse em punho e comece a pesquisar!