terça-feira, 11 de maio de 2010

O CLICHÊ DE GRAMADO: UM PEDAÇO DA EUROPA NO BRASIL

Nossa viagem foi assim:

Época: Janeiro *****
Hotel: Serrano *****
Faixa etária das crianças: 7-9 anos *****




Cansamos de ouvir o clichê de que Gramado é um pedaço da Europa no Brasil. Em nossa última visita à cidade, pudemos mais uma vez confirmar que não é apenas um clichê, é a pura verdade. Nossa estada foi muito curta, apenas 3 dias, mas fizemos questão de colocar nossas impressões porque achamos que é um destino muitas vezes desprezado - por puro preconceito - mas que merece uma visita.
Temos ouvido das pessoas que estão planejando viajar em julho que Bariloche está extremamente caro. Então por que não optar por uma viagem no Brasil esse ano? Gramado com certeza é uma ótima opção para curtir o frio e comidinhas gostosas.

Dicas práticas:
Para chegar a Gramado há 2 aeroportos: Caxias do Sul ou Porto Alegre. Alugue um carro com GPS para circular pela cidade e região. Algumas boas atrações são longe da cidade, como a cascata do Caracol e as vinícolas. Compre um bom guia com endereços, pois o GPS das locadoras não vem com as principais atrações gravadas.

Quanto aos hoteis, em geral são bem cuidados e charmosos. Procure ficar em um hotel com piscina aquecida, para as crianças gastarem um pouco de energia depois de um dia de passeios. Também dê preferência a um hotel próximo do centro, pois assim vocês podem ir nos finais de tarde passear a pé pelo centro, sem ter que pegar o carro e ficar procurando lugar pra estacionar.

Os restaurantes são em média muito bons. Esta é uma cidade pequena, então às vezes o serviço deixa a desejar para quem está acostumado com padrão de cidade grande. Alguns menus tornaram-se os favoritos de Gramado: café colonial (gargantuesco, substitui facilmente uma - ou duas!- refeição), galeterias (paga-se por pessoa e tudo é servido num esquema de rodízio, desde a sopa de capeletti até os galetos) e comida italiana. Não deixe de provar.

Passeios:

Como ficamos pouco tempo, não tivemos oportunidade, dessa vez, de fazer os "passeios -padrão" de Gramado. Mas como já estivemos lá em outras ocasiões, achamos que esses passeios, apesar de não serem nada fora do comum, são muito acessíveis e divertidos para as crianças, principalmente as pequenas. Qualquer site de Gramado vai conter uma lista com Mini Mundo, fábricas de chocolate, Lago Negro, Parque Knorr, etc. São passeios curtos e divertidos, que podem ser feitos pela manhã.
Para os mais aventureiros, em Canela há alguns parques e reservas particulares onde há algumas atividades de aventura, como tirolesa, arvorismo, etc. Não tivemos chance de visitar nenhum local de arvorismo, mas as vezes que fizemos essas atividades com as crianças (de 3 a 11 anos de idade), foi muito divertido. Então informe-se na recepção do seu hotel qual é o melhor parque de aventura e... aventure-se!
Os parques de Canela que visitamos foram o Parque do Caracol, o Parque da Ferradura e o teleférico da cascata do Caracol. Abaixo as nossas impressões de cada um:

- Parque do Caracol *****: o parque abriga uma das cachoeiras mais impressionantes do Sul, a cascata do Caracol. A vista da cachoeira por si só já valeria o passeio, mas o parque é excelente e tem muito mais a oferecer. Logo na entrada há um mirante cujo acesso é feito por um elevador (pago à parte), de onde têm-se vistas impressionantes da mata e da cachoeira rasgando o verde das árvores. Há uma trilha demarcada e sinalizada que dá uma volta completa no parque, com duração de cerca de uma hora e meia (ritmo bem lento), passando pelas principais atrações.
1. o mirante que dá vista para a cachoeira, que é incrível e de facílimo acesso;
2. quem está em boa forma física pode descer os mais de 800 degraus que levam ao pé da cachoeira, e avistá-la de baixo para cima (descer e subir de volta leva cerca de 1 hora, 1 hora e meia);
3. outro mirante de onde se tem uma bonita vista das corredeiras que antecedem a cachoeira propriamente dita;
4. e uma prainha onde se chega bem próximo às águas.
Além disso, há no parque um mini trenzinho (agradará só aos menorzinhos), lojinhas de souvenirs, lanchonete e quiosques de água e sorvete. O acesso de carro é muito fácil.

- Teleférico do Caracol***: a vista é imbatível, bem como a diversão, para a criançada, de andar de teleférico. Mas o preço é exorbitante, e não há mais absolutamente nada a fazer no local, a não ser o teleférico em si.

- Parque da Ferradura*: fica na continuação do caminho após o parque do Caracol. Os guias e mapas sugerem que é pertinho, mas não é tanto assim. A estrutura é exatamente o oposto do Parque do Caracol - uma lanchonete caríssima com poucas opções, um playground antigo e malcuidado, e trilhas perigosas e sem sinalização. A vista da ferradura do rio Caí, que dá o nome ao parque, é realmente excepcional, mas é a única coisa que tem pra fazer lá. Não vale nem o valor do ingresso, nem a distância percorrida para chegar até lá...

- Centro de Gramado****: uma agradável surpresa para quem, como nós, não ia à cidade há muitos e muitos anos, com lojas charmosas, restaurantes gostosos, chocolaterias, artesanato, souvenirs, enfim, tudo que o turista de carteirinha procura. E, como pudemos comprovar em primeira mão, realmente o centrinho de Gramado está cada vez mais bonito, acolhedor e, bem, parecido com a Europa!