domingo, 17 de abril de 2011

UNIVERSAL ORLANDO

Nossa viagem foi assim:
Época: janeiro ****
Faixa etária das crianças: 1-3 anos **; 3-5 anos **; 5-7 anos ***; 7-9 anos ***


O Universal é um dos dois parques do complexo maior chamado Universal Orlando. O complexo engloba também o parque Islands of Adventure, onde recentemente foi inaugurada a nova terra do Harry Potter, e o Citywalk, um "centrinho" com restaurantes, lojas e bares, que tem mais vida à noite do que de dia. Se você quiser ler nossa postagem sobre o Islands of Adventure, clique aqui. Temos também 3 posts bem detalhados sobre o Wizarding World of Harry Potter, que você pode acessar clicando aqui.

O complexo do Universal Orlando, ao contrário do Walt Disney World, é pequeno e bem fácil de explorar a pé, uma vez que não há ruas ligando os parques e carros não são permitidos além do estacionamento. O edifício garagem é único para todo o complexo, então você deixa seu carro e, com a ajuda de uma série de esteiras rolantes, chega até o Universal propriamente dito.

Em primeiro lugar, você encontrará o Citywalk, um centrinho com vários restaurantes, lojas e bares. A frequência é bem jovem e animada, com destaque especial para a quantidade de brasileiros, que parecem até gostar mais daqui do que de Downtown Disney. A comparação é inevitável, uma vez que a atmosfera dos dois lugares é muito parecida. A diferença é que o centro da Disney é muito maior e mais voltado para a família.

No Citywalk, há vários restaurantes e fast foods. Você pode inclusive sair do parque no meio do dia, almoçar neles, e voltar para brincar mais. Assim, evita as longas filas que se formam nos restaurantes dentro dos parques. Nós jantamos no Emeril´s, do chef-celebridade Emeril Lagasse. O restaurante é interessante e a comida, razoável, mas tudo ficou um pouco aquém da nossa expectativa. Além, é claro, de não ser barato. Talvez o Bubba Gump Shrimp Co seja uma melhor pedida, já que trata-se de uma rede de restaurantes espalhada pelos EUA, onde o padrão é mais uniforme e os preços, melhores (leia nossa avaliação do Bubba Gump de NY clicando aqui).

Depois de atravessar o Citywalk - uma caminhada de 5 minutos - você estará de frente a um lago. Se contornar o lago pela esquerda, chegará primeiro ao Islands of Adventure. Se contorná-lo pela direita, chegará ao Universal.

Entrada do teatro.
Em qualquer uma das direções, se passar a entrada dos parques, encontrará o grande teatro onde é feito o show do Blue Man Group, que fica exatamente entre os dois parques. Nós assistimos ao show dos homens azuis, e achamos muito divertido, principalmente para as crianças maiores de 6, 7 anos. Já tínhamos assistido uma vez em Las Vegas, e nosso filho quis ir de novo, de tanto que gostou! Para os pequenos, pode ser muito barulhento, escuro e um pouco assustador. Quanto aos adultos, quem nunca assistiu o Blue Man vai achar muito instigante e diferente - e um pouco nojento. Aviso: não compre ingresso na área do "poncho", pois, além de ser muito perto do palco e dificultar a captação de todos os movimentos, molha e meleca de verdade. Tanto que a organização do show literalmente dá um poncho de plástico para cada visitante que se senta nessa região!

Jantamos no Emeril´s e assistimos ao Blue Man em uma noite, e visitamos os parques num dia separado. É muito cansativo querer emendar visita aos 2 parques e show numa estirada só, então aconselhamos todos que estiverem de carro alugado que façam o mesmo. É vantajoso até pelo estacionamento: para quem chega depois das 6 da tarde, o preço é bem baratinho.

Melhor idade.

Hollywood Rip Ride Rockit.
Quanto ao Universal em si, acabamos deixando esse post por último, pois, em nossa opinião, de todos os parques de Orlando é o que tem menos personalidade e deixa um pouco a desejar. Os adolescentes e jovens são os que mais apreciam o parque, por causa das atrações radicais como o Hollywood Rip Ride Rockit ou Revenge of the Mummy. Quando tentamos ficar nesse parque com as crianças, a certa altura elas pediram para ir para o Magic Kingdom, pois acharam o parque da Disney mais interessante.

Então, se você tiver crianças menores, planeje uma visita curta. Para elas, o Universal não é muito interessante porque o cenário é mais sério que dos parques da Disney - não tem tantos detalhes ou magia quanto o concorrente. Além disso, não tem os personagens queridos que estão por toda Disney. No Universal, Jimmy Neutron, Bob Esponja e Shrek não chegam a arrancar suspiros das crianças. Por último, a quantidade de brinquedos apropriados para os menores de 7 anos pode ser contada nos dedos, podendo ser visitada rapidamente.

Quanto tempo reservar?

Como há poucas atrações para crianças pequenas, 3 ou 4 horas serão suficientes para conhecê-las. Então, se você quiser ir ao Universal com as crianças, pode aproveitar o mesmo dia em que for ao Islands of Adventure (IOA). Comece o dia no IOA, e passe para o Universal na parte da tarde.

The Simpsons Ride.
Se estiver com adolescentes, a quantidade de brinquedos realmente radicais não é muito grande, mas eles podem querer conhecer alguns velhos ícones do Universal, como Terminator 3D, Jaws e Simpsons. Além disso, para os viciados em adrenalina será necessário repetir a Hollywood Rip Ride Rockit pelo menos três vezes. Portanto, a visita certamente será mais longa, apesar de que dificilmente levará um dia inteiro; meio período pode ser suficiente.

Dicas para visitar.

Para sermos honestos, das duas vezes em que estivemos no Universal o parque estava tão vazio, que achamos difícil recomendar alguma estratégia para visitação. Nenhuma fila que pegamos durou mais que 20 ou 30 minutos, e algumas atrações estavam literalmente vazias - nós saíamos do brinquedo e retornávamos imediatamente para uma nova volta, sem esperar.

Looping em espiral da Hollywood
Rip Ride Rockit.
A única atração em que você poderá encontrar alguma espera será a Hollywood Rip Ride Rockit, pois é novinha em folha e todos os fãs de montanha-russa vão querer experimentar. No entanto, o trajeto dela é tão radical - bem no começo tem uma queda de quase 90 graus - que nem todo mundo tem coragem de encará-la (nós não tivemos!). Portanto, por maior que seja a espera, dificilmente chegará a mais de 60 minutos.

Uma dica importante é sobre o uso dos lockers na entrada das atrações. Em algumas delas, não sabemos bem por quê, é proibido entrar com volumes, portanto se você estiver de mochila terá que guardá-la no locker gratuito. Só que o tempo de utilização desses armários é limitado. No dia em que visitamos, o MIB estava tão vazio que as crianças quiseram ir 3 vezes em seguida. Quando fomos tirar nossa mochila do armário, o tempo havia se esgotado e tivemos que pagar para resgatá-la. Então, se quiser ir várias vezes em algum brinquedo, saia, troque a mochila de armário, e só então volte para a atração. Assim, evita ter que pagar por um serviço que você foi obrigado a utilizar.

Atrações do Universal (as poucas que conhecemos).

Um dos maiores defeitos do Universal é que os temas das atrações estão ficando desatualizados. A maioria dos brinquedos é baseada em filmes dos anos 80 e 90 (do século passado, gostaríamos de frisar), e, apesar de uma atualizaçãozinha aqui, outra acolá, permanecem praticamente os mesmos há 20 anos. Por isso, quando fomos ao Universal há 14 anos, antes do nosso filho nascer, achamos o parque incrível. Em nossa última visita, pudemos constatar que ele não mudou quase nada em mais de uma década.

1. The Simpsons Ride *****: não precisa gostar dos Simpsons para curtir esse simulador, mas avisamos que o espírito de porco que permeia a série está presente aqui também. Você se senta em um carro que parece estar em uma pequena sala, e de repente ele sobe, simultaneamente a vários outros em salas adjacentes. Você percebe então que estão todos dentro de um grande (enorme) cinema tipo IMAX, onde o filme é projetado enquanto todos os carros se movem em sincronia com as imagens. O filme é completamente maluco: você vai descer numa montanha russa, sobrevoar o Magic Kingdom, cair na vertical e seu carro vai ser sugado pela irmãzinha do Bart como se fosse uma chupeta. É também hilário, debochado e politicamente incorreto, como tudo que é Simpson. Se tiver estômago fraco, evite, pois chacoalha bastante.

2. Men in Black Alien Attack ***: já ouvimos amigos falarem muito mal dessa atração, mas quando estivemos lá nossas crianças adoraram. O princípio é o mesmo do Toy Story Mania: você embarca num veículo munido de armas "laser", e depois de um pequeno treino tem que ajudar os MIB a derrotarem os alienígenas. O passeio é feito por cenários imitando ruas, e todo mundo fica tentando abater o maior número possível de aliens, para aumentar a pontuação, que é individual e por carrinho. Desnecessário dizer que há todo tipo de criatura esquisita, e até mesmo uma parte em que seu carro é "engolido" por uma boca gigante. Há alguns macetes que os aficionados usam para aumentar exponencialmente a pontuação, mas não chegamos a conhecer nenhum deles. O único macete que usamos foi atirar nos carros vizinhos, expediente que faz com que eles girem descontroladamente. Obviamente, quando eles atiram no seu carro, quem roda (literalmente) é você. Esse brinquedo é altamente desaconselhável para quem sofre de enjoos, pois há visitantes que se concentram muito mais em atirar no seu carro, do que nos aliens.

3. Shrek 4D ***: depois da popularização do cinema 3D, essa atração perdeu um pouco de sua graça. Não ajuda nada o fato de que a história não tem pé nem cabeça: para você ter uma ideia, o falecido Lorde Faarquard ressuscita nesse filme. Se tiver pouca fila, entre, para alguns minutos de diversão. Uma das boas tiradas do filme são as piadinhas sobre a Disney.

4. E.T. Adventure ***: um "dark ride" em que os visitantes embarcam em bicicletas, para viver uma aventura com o ET. Para quem viu o filme, até que é legal. O maior problema é que poucas pessoas com menos de 30 anos já ouviram falar no ET. Bom, pelo menos não tem nada que dê medo ou enjoos.

Woody Woodpecker´s Coaster.
5. Woody Woodpecker´s Nuthouse Coaster ***: uma montanha-russa infantil, com tema do Pica-Pau. Ainda bem que o personagem voltou à TV recentemente, caso contrário o público-alvo dessa atração não teria a mais vaga ideia de onde saiu esse tema... Bem, não só o Pica-Pau agrada à maioria das crianças, como a montanha-russa é bem divertidinha para os pequenos, então será hit certeiro entre os menores de 6 anos. Ela é mais leve do que o Voo do Hipogrifo (IOA) e Goofy´s Barnstormer (Magic Kingdom), sendo uma boa opção para levar os bem pequenininhos no primeiro test-drive em brinquedinhos mais radicais.

Fievel´s Playground.
6. Fievel´s Playground ***: como quase todo parque que se preze, o Universal também tem seu playground superelaborado. Não é tão bom quanto o Boneyard do Animal Kingdom, mas cumpre bem o papel de prover um espaço para as crianças correrem, brincarem e ficarem à vontade, enquanto os pais relaxam um pouco. Para quem tem menos de 30 anos e nunca ouviu falar de Fievel, saiba que ele é um ratinho, então esse playground é todo feito de objetos "gigantes", que fazem a gente se sentir pequenininho.

7. Hollywood Rip Ride Rockit (sem avaliação): é a mais nova montanha-russa dos parques do Universal, e que montanha-russa! Começa logo de cara com uma subida de 90 graus e uma descida quase tão íngreme, um looping em espiral, e continua com tantas reviravoltas, serpenteando através do parque, que é até difícil acompanhar todos os movimentos olhando de fora. Os assentos têm sistemas de som individual, em que música toca no último volume durante todo o trajeto. Não tivemos coragem de experimentar, então se você já foi, ajude o FR postando sua opinião nos comentários.

No geral, o Universal é um ótimo complemento de final de tarde para um dia iniciado no IOA. Escolha apenas aqueles brinquedos que mais apetecem à sua família, e relaxe num dos únicos parques de Orlando em que, se deixar algumas atrações para trás, não vai precisar ficar com peso na consciência.

6 comentários:

  1. Todas as atrações são light, certo? Obrigado!

    ResponderExcluir
  2. César,

    A nova montanha-russa do Universal, a Hollywood Rip Ride Rockit, é o único brinquedo do Universal que não é light. Não chegamos a ir, mas olhando de fora já dá pra ter uma ideia: começa logo de cara com uma descida praticamente vertical (essa que você vê na foto acima), que é seguida por muitas curvas e loopings.

    Uma outra sugestão para você: digite no campo de busca do Youtube (youtube.com) o nome da montanha-russa que você quer ver, e vários vídeos aparecerão. Você e sua família podem assistir a cada um e ir decidindo quais são fortes demais, e quais são boas para vocês.

    Se seus filhos gostarem de animais e montanhas-russas, uma boa opção é o Busch Gardens. Fica um pouco longe de Orlando, mas de carro é fácil chegar (cerca de 1h), ou ainda tem um ônibus que sai de Orlando, gratuito para quem tem os ingressos.

    ResponderExcluir
  3. The Revenge of The Mummy, a montanha russa da múmia, também não é tão light. Pode-se compará-la com a Rock'n'Roller Coaster, do Hollywood Studios, mas a Múmia não tem looping. Apesar de ser um pouco mais leve, eu acho a Múmia mais divertida que a Rock'n'Roller Coaster. Cheguei até a levar a minha mãe (52 anos) na Múmia e ela adorou.

    Abraços!

    Ana

    ResponderExcluir
  4. A definição "light" no Universal depende de qual é o impedimento do visitante. O mais pesado é a Rip Ride Rockit, mas a Múmia também dá uns trancos, assim como todos os simuladores.

    ResponderExcluir
  5. Faltou apenas o texto sobre o Mundo De Harry Potter! Mais tirando isso, amei suas postagens sobre Orlando! Irei com meus dois filhos e meu marido em outubro.Meu filho mais novo de 11 anos fala que coisa da Disney é de criança! Mais já o meu mais velho de 16 odeia coisas radicas! Vai entender! rsrsrs'

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Wizarding World of Harry Potter fica, na verdade, no parque chamado Islands of Adventure. Portanto, o texto sobre ele encontra-se nas postagens desse parque. Temos 3 posts só sobre o Harry Potter, basta clicar no menu à direita sobre o título "Wizarding World of Harry Potter".

      Excluir

Mande seus comentários, perguntas ou mais dicas sobre este destino.