Pesquisar este blog

Carregando...

quinta-feira, 14 de abril de 2011

DICAS PARA VIAJAR DE AVIÃO.

Começamos esse blog porque notamos como é difícil obter informações específicas para famílias com crianças nos guias e sites normais. E, no caso de viagem com crianças, ao contrário de quando se viaja só entre adultos, é necessário fazer um pouco de pesquisa e planejamento, antes de por o pé na estrada, para que todo mundo aproveite ao máximo o passeio, e para que seja uma experiência prazerosa ao invés de uma sucessão de brigas intermináveis...

Nossas postagens são sobre lugares que já visitamos, dicas de passeios e lugares, mas notamos também que há uma grande carência de informações sobre aspectos "mundanos": viagem de avião, alimentação, transporte, horários e fuso horário, entre outros aspectos práticos - que, é preciso dizer, podem arruinar um planejamento bem feito, quando se viaja com os pequenos.

Criamos uma página onde procuramos compartilhar os macetes e ferramentas que usamos, para fazer as viagens de nossa família mais agradáveis e menos "micadas". Depois da receptividade que tivemos com nosso post sobre planejamento de viagens em grandes cidades, decidimos fazer uma série de posts com o mesmo conteúdo dessa página, pois percebemos que muitos visitantes não chegam a acessar as abas do blog, atendo-se somente aos posts (clique aqui para ler a página inteira).

Nesse primeiro post, falaremos um pouco sobre uma das partes que mais aterroriza os pais de primeira viagem (em família, pelo menos!): o avião. Só de pensar em longos voos sem distração, esperas intermináveis em aeroportos, e conexões em lugares distantes, muitos já tremem, e nem sequer começam a tentar. Esperamos que, com essas dicas, possamos encorajar os que estão indecisos a fazerem sua primeira viagem de avião, ou até mesmo melhorar a viagem daqueles que já têm quilometragem (ou milhagem).

Veja mais dicas sobre viagem de avião, vacinas, tipos de viagens adequadas para os pequenos, entre outras no site Family Vacation Critic (em inglês). Para um relato bem humorado sobre viajar com suas crianças, leia o texto do Helio de la Peña (isso mesmo, aquele do Casseta & Planeta), publicado na Folha de SP, clicando aqui.

VIAJANDO DE AVIÃO

A viagem de avião é um dos fatores que mais intimida os pais que nunca levaram seus filhos para viajar. Ele vai ficar com medo? Vai passar mal? Vai conseguir dormir? Vai chorar e atrapalhar todo mundo? São perguntas como essas que inquietam os pais e muitas vezes os impedem de levar seus filhos na primeira viagem de avião.

Conhecemos crianças que não deram um pingo de trabalho na sua primeira vez, assim como outras que não pararam de chorar e reclamar um só minuto. Não dá para saber de antemão como vai ser a reação dos seus filhos. De qualquer forma, a experiência de aeroporto e vôo é uma coisa indimidante. Passar por filas no check-in e segurança, lidando com lugares cheios e pessoas desconhecidas, entrar num lugar claustrofóbico e barulhento como o avião, ficar preso pelo cinto de segurança, chacoalhar na decolagem, sentir os ouvidos estalando... Colocando-nos no lugar da criança, viagem de avião deve ser mesmo ruim! Mas algumas pequenas providências podem fazer sua viagem muito melhor:

1. Viaje de avião! Muitas vezes não percebemos o óbvio - que quanto mais a criança viajar, mais vai se acostumar com o avião. Claro que nem sempre é possível, do ponto de vista financeiro, viajar com a frequência desejada. Mas suponhamos que vocês tenham intenção de ir à Disney, ou outro lugar cujo voo seja longo (mais de 5 horas), daqui a 1 ou 2 anos. Antes dessa viagem, é aconselhável fazer umas duas viagens curtas de avião, escolhendo destinos próximos, para ir acostumando a criança com a rotina de aeroporto. Assim, quando chegar o grande dia daquele longo voo, ela não vai estranhar o ambiente, tornando a viagem muito menos estressante para ela. Além disso, ela vai associar avião a diversão - toda vez que pega avião, acaba indo parar em um lugar muito mais legal que a casa dela, e ainda por cima podendo passear o dia todo com papai e mamãe. Que sonho!

2. Leve distrações para os pequenos: a primeira coisa que os pais aconselham nos foruns da internet é "leve seu dvd portátil!" Em primeiro lugar, nem todo mundo tem dvd portátil. Em segundo lugar, se você levar o dvd, a tentação de usá-lo mais do que o necessário numa viagem é muito grande, e em nossa opinião gastamos dinheiro demais para desperdiçar o tempo com uma atividade que a criança pode fazer em casa! (Em tempo: quando dá aquela síndrome de abstinência de TV, nosso filho já assistiu desenhos em espanhol, inglês, catalão e até francês e se divertiu muito) No entanto, para algumas crianças mais sensíveis a novos ambientes realmente o dvd é quase imprescindível. Se esse não é o seu caso, ou se você não tem o aparelho, existem outras opções. Quase todos os aviões de longa distância agora têm sistema de entretenimento individual nas poltronas, sempre com opções infantis incluídas. Se você quiser saber se o seu voo terá, pergunte ao seu agente de viagens, à companhia aérea, ou entre no site http://www.seatguru.com/ (em inglês), que você poderá encontrar todos os detalhes sobre a aeronave da maioria dos voos internacionais. Atenção: dentro de uma mesma companhia, há aviões que têm o sistema individual, e outros que não, portanto não caia na conversa de "tal companhia tem". Por exemplo, o voo da Delta para Atlanta tem TV individual, enquanto que pra NY, não.

Fora os dvds do avião, você deve levar para seu filho pequeno alguns brinquedos favoritos, bem como um animal de pelúcia ou boneca preferidos, e até mesmo um cobertor ou travesseiro familiar, para ajudá-lo a pegar no sono num lugar completamente estranho. Se seu filho for maior, peça para ele mesmo escolher os brinquedos, livros, game ou ipod se ele tiver. Cuidado para não levar nada líquido (brinquedos com aquela aguinha dentro), pastoso (massinha, geleca) nem pontiagudo (nem mesmo tesourinha sem ponta é permitida no avião).

3. Leve um lanche: comida de avião é horrível até para os adultos. Sem contar que ultimamente as companhias estão começando a cobrar pelas refeições. Então, se seu filho não é muito aventureiro no quesito alimentação, leve um lanche para o caso dele não gostar da comida que for servida. Geralmente se você optar pela alimentação infantil nas companhias aéreas, seu filho receberá um macarrãozinho ou nuggets de frango. Como não dá pra ter certeza do que virá, especialmente nesses tempos de crise em que até o menu infantil foi abolido de algumas companhias, leve algum lanche, de preferência industrializado. Isso porque se você levar uma fruta, por exemplo, não poderá entrar em país estrangeiro com ela, por questões sanitárias. E, é claro, nada líquido, pastoso, nem pontiagudo (ops! Por enquanto ainda não existe lanche pontiagudo...). Se precisar levar mamadeira para o bebê, leve a mamadeira vazia, o leite em pó em outro recipiente, e peça água quente para a comissária de bordo. Para as crianças maiores, leve uma bala ou chiclete para a hora da decolagem, vai ajudá-la a equalizar os ouvidos.

4. Macetes para marcar assentos: se você for viajar nas férias, não tem jeito, seu avião provavelmente decolará lotado. Por isso, é essencial marcar os assentos o quanto antes, assim que comprar a passagem - se for viajar com uma agência, pode pedir para o agente marcar para você, ou peça para ele o código localizador da reserva, e entre no site da companhia para marcar você mesmo. Não deixe de entrar novamente, cerca de uma semana antes da viagem, para confirmar se o voo e os assentos não foram alterados pela empresa. Esse cuidado é especialmente importante se você for viajar com a American (leia aqui nosso post sobre a aventura de uma família extremamente prejudicada pela empresa, ou clique aqui se quiser ver nossa própria experiência e algumas dicas).

Se você for fora de época, tente marcar assentos que deixarão um lugar vazio no meio. Quando entrar no site da companhia para fazer a marcação, procure a região do avião com mais assentos vazios, mas longe de banheiros, cozinha e saída de emergência (crianças não podem sentar nesse lugar). Escolha uma fileira de três, e marque dois assentos deixando um vazio no meio. Coloque por exemplo papai e um filho em uma fileira, mamãe e o outro filho na outra fileira. Entre no site mais umas duas ou três vezes antes da viagem, para ver se o voo está lotando ou se vai decolar meio vazio. Se estiver quase lotado, mude suas marcações de assento para ficarem um ao lado do outro. Se estiver vazio, deixe como está. De qualquer modo, não precisa se preocupar muito. Se uma pessoa acabar sentando bem no meio de vocês dois, basta pedir para trocar de poltrona. Ninguém em sã consciência vai teimar em sentar entre uma mãe e sua filha!

Uma alternativa ainda melhor é marcar os assentos na primeira fileira do avião, onde há mais espaço no chão. Só que esses assentos são obviamente concorridíssimos, então a chance de consegui-los é pequena, a não ser que você os marque com quase um ano de antecedência. Tem até companhias que cobram um valor a mais para você se sentar nesses locais, apesar de que agora a cobrança está sendo questionada nos órgãos governamentais. Novamente no caso da escolha do lugar no avião, o site http://www.seatguru.com/ é muito útil.

Uma opção diferente que as companhias aéreas começaram a disponibilizar ultimamente é uma classe intermediária, entre a econômica e a executiva. Normalmente é uma econômica com um pouco mais de espaço para as pernas, e custa um pouco mais cara. É uma boa opção para quem quer viajar com mais conforto, sem pagar o triplo da tarifa. O truque é que, em algumas companhias como a Delta, essa tarifa não está disponível quando você compra a passagem, mas sim na hora de marcar os assentos. Nesse momento, você escolhe o assento da classe mais confortável, e é direcionado a um link para pagar a diferença de preço.

5. Converse com a criança: vá explicando a ela tudo que está acontecendo durante a viagem. "A fila vai demorar porque todos querem ir para a Disney como a gente!"; "Esse aparelho é para tirar uma foto do que tem dentro da sua mochila"; "O cinto de segurança é para a gente não se machucar"; "Agora o avião vai correr bastante e fazer um barulho alto, mas não precisa se preocupar", e assim por diante. As pequenas explicações vão ajudando a criança a saber o que esperar, diminuindo sua ansiedade.

6. Lidando com os outros passageiros: não pense nem por um momento na preocupação com o que os outros passageiros vão pensar da sua família se seu filho começar a chorar ou fizer barulho. É claro que você deve fazer tudo que estiver ao seu alcance para impedir que isso ocorra. Devido a alguns pais que não sabem ensinar o mínimo de civilidade a seus filhos, nos EUA agora há um movimento para banir crianças de determinados voos. Não seja um desses pais; educação se aprende em casa e nossa função é ensinar algumas regras de etiqueta a nossos filhos. Não há nada mais irritante, por exemplo, do que sentar na frente de uma criança que não pára de chutar a sua poltrona. Não deixe seu filho fazer isso com os outros. Mas se ele sentir que você está com vergonha dele, seu comportamento pode se tornar ainda pior, com birra ou choro.

Passageiros em um avião, principalmente nas férias, têm que assumir que correm um risco de se sentar perto de famílias com crianças. Na grande maioria das vezes, se os vizinhos de poltrona percebem que você está se esforçando para controlar e acalmar seu filho, não vão reclamar do choro ou do barulho dele. Se você cruzar com um dos raríssimos passageiros que não entendem uma situação difícil, não tenha dúvida, defenda seu filho! Não deixe as pessoas fazerem reclamações injustas, mesmo que no fundo você esteja com um pouquinho de vergonha...

7. Planejando a bagagem de mão: é algo que pode ser fonte de muito stress, principalmente se você tiver que carregar, além de crianças, mala de mão e um carrinho. O carrinho é muito útil se você tiver que fazer uma conexão em aeroporto grande, pois é quase impossível ficar carregando um bebê dorminhoco de um lado para outro naquela imensidão. Agora, sabe aquela sacola de bebê maravilhosa, toda colorida e acolchoada? Ou ainda aquela de grife, cheia de logos que, vazia, pesa 10 kg, com uma alça bem curtinha (afinal, agora é moda)? Deixe-as em casa! Carregue uma mochila resistente de nylon, dessas de caminhada ou de escola mesmo, se você for sozinho com as crianças, ou uma mala de rodinhas, de preferência aquelas que giram 360 graus, se forem dois ou mais adultos (um para empurrar o carrinho, outro para puxar a mala). Dá até dó daquelas pessoas que carregam sua bagagem de mão em sacolas desajeitadas, uma criança num dos braços, empurrando o carrinho com o outro, e chutando a última sacola com o pé... Evite se puder!

Se seus filhos forem maiores (a partir de 5, 6 anos), é uma bela lição de autonomia estimulá-los a arrumar e carregar sua própria mala de rodinhas. Explique para eles como será a viagem, que haverá esperas longas, e combine o que pode e o que não pode colocar na mochila. Deixe-os escolher um animal de pelúcia ou uma boneca, um ou dois livros, gibis, um game ou o ipod. Não deixe que eles encham muito a mala, pois ficará difícil para carregar e manusear. E faça com que carreguem sua própria mochila de rodinhas pelos aeroportos do mundo. Eles vão adorar, vão se sentir grandes e importantes, e, melhor ainda, você não tem que ficar carregando os brinquedos deles na SUA mala. Para os momentos de cansaço, carregue uma fita resistente ou uma correia com fivela, e afivele a mala do seu filho à sua própria mala de mão; assim você poderá carregar a dele sem esforço. Mas, como a ideia é que ele exercite a autonomia, evite levar a mala do seu filho a não ser que seja estritamente necessário.

Uma outra dica para a bagagem de mão é sempre levar um agasalho, mesmo no verão. O ambiente do avião pode se tornar bem frio, principalmente à noite, por causa do ar condicionado. Então, procure levar um cardigan ou moleton para cada membro da família. Além disso, vista-se confortavelmente: jeans com elastano, tecidos de algodão leves, nada de roupas sintéticas ou apertadas. E não se esqueça daquele casaco mais grosso, se no seu destino for estar um tempo frio. Consulte o http://www.weather.com/ ou o http://www.accuweather.com/ para ver a previsão do tempo em cidades do exterior.

8. Passando pela segurança: especialmente se você for viajar para os EUA, a segurança nos aeroportos está cada vez mais acirrada. É impossível viajar sem passar por ela, então temos algumas dicas para minimizar o trabalho e o incômodo dos viajantes. Chegue com bastante antecedência ao aeroporto, pois a fila pode ser bem longa - às vezes demora mais de uma hora. Não carregue muitos líquidos na bagagem de mão. Nenhum recipiente com mais de 100 ml é permitido, e todos têm que estar acomodados em um zippy bag pequeno. O que não couber, deixe em casa. Leve a mamadeira vazia, e não carregue potes de papinha com mais de 100 ml. Jogue as garrafas de água, sucos e refrigerantes fora antes de entrar na fila. O ideal é que tanto adultos quanto crianças usem sapatos fáceis de colocar e tirar, tipo mocassins, sapatilhas ou Crocs. Todos devem calçar meias - você não vai querer ver seu filho pisando descalço naquele chão onde todo mundo (com ou sem frieira) também acabou de pisar. Se estiver carregando laptops ou tablets, retire-os da mochila ou mala de mão e coloque-os sozinhos na bandeja.

Não use relógios grandes, cintos com fivelas de metal, grandes bijuterias metálicas. Verifique se nos bolsos - seus e das crianças - não há moedas, celulares ou brinquedos metálicos. Se tiver algum desses itens, tire-o e coloque na bandeja plástica fornecida para passar no raio X. Uma outra dica interessante é evitar o uso de botas. Normalmente a sustentação do solado e salto das botas é feita com peças metálicas, que inevitavelmente fazem disparar até os detectores menos sensíveis. Evitando que o detector de metais dispare, você não precisa retornar várias vezes para esvaziar bolsos ou descalçar botas. Evite que as crianças carreguem muitos brinquedos metálicos na mala, e não permita que levem tesourinhas, compassos, estiletes e outros objetos pontiagudos e cortantes.

9. Leve itens de conforto: viajar na econômica pode ser realmente desconfortável se você for despreparado. Além do travesseirinho ou cobertor da criança, é bom levar alguns apetrechos para os adultos também, se o voo for superior a 4 horas. Itens que farão sua viagem muito mais confortável:
- Aquele travesseiro em meia-lua para encaixar no pescoço: de preferência o inflável para reduzir o volume da sua bagagem de mão (apesar que o que já vem "recheado" é mais confortável...). Assim você não fica caindo em cima do vizinho na hora do sono.
- Tapa-olhos: a cabine do avião nunca fica 100% escura, então pode dificultar o seu sono.
- Fones de ouvido: pode ser anti-ruído externo, mas se não for, sendo de boa qualidade já será bem melhor do que os que eles distribuem no avião, e pelo qual às vezes até cobram... Alguns aviões têm uma saída de fone que é dupla, necessitando de um adaptadorzinho. Normalmente esse adaptador acompanha o fone que a companhia dá: guarde o seu para as próximas viagens. Não coloque o volume muito alto, para poder escutar seu filho caso ele chore ou te chame.
- Garrafa de água: quando você acordar no meio da noite com a garganta seca, vai demorar bastaaaante até o comissário vir ao seu assento e depois trazer sua água. Assim que passar pela segurança do aeroporto, compre uma garrafinha e carregue para dentro do avião.
- Cobertor de viagem: nos aeroportos vende um cobertor bem fininho, que dobrado ocupa pouquíssimo espaço, mas que dá de 10 em alguns cobertores de certas companhias.

10. Questão de segurança: seguir as regras de segurança dentro do avião é uma boa oportunidade para ensinar civilidade às crianças, e, é claro, evita que acidentes aconteçam. Cansamos de ver em aviões que acabam de aterrissar, os adultos levantando das poltronas antes da parada completa e dos sinais luminosos se apagarem. Da mesma forma, logo que o avião decola também é perigoso levantar-se. Na verdade, o ideal é que o cinto de segurança permaneça afivelado o tempo todo em que você estiver no avião, exceto os momentos em que se levantar por algum motivo. Caso uma turbulência inesperada apareça, você e sua família não correm o risco de serem arremessados para longe de sua poltrona. Também não use aparelhos eletrônicos nos momentos em que for proibido, ou coloque seus pertences de mão em locais indevidos. Todas as regras de aviação existem por um bom motivo. Não cabe aos passageiros questioná-las ou transgredi-las. Explique ao seu filho todos os motivos, e ele seguirá alegremente as recomendações a bordo.

Uma última dica sobre viagens de avião: se você precisar de uma conexão internacional em qualquer aeroporto, nunca faça uma conexão de menos de 2 horas. O ideal mesmo é 3 horas. Isso porque as filas para imigração e segurança podem ser enormes, e navegar em aeroportos enormes como nos EUA ou Europa é complicado e toma tempo, principalmente com crianças. Se for fazer a reserva por uma agência de viagens, é só pedir para seu agente e ele marcará um voo com conexão mais longa.

Esperamos com essas dicas ter ajudado suas viagens de avião ficarem mais confortáveis e toleráveis. Afinal, elas são um mal necessário se você quiser levar seus pimpolhos para conhecer o mundo!

E você, tem alguma dica ou truque que usa nas suas viagens de avião? Compartilhe conosco através do formulário de comentários abaixo!

11 comentários:

  1. Muito boas as dicas, adorei!

    Abraços,
    Antonieta.

    ResponderExcluir
  2. Dá um chazinho de camomila ou hortelã c/ AAS Infantil p a criança que ela fica mais tranquila e dorme.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como todas as experiências, andar de avião também pode ajudar a criança a encarar o desconhecido, aprender e, por que não, se divertir.

      Só dê remédios ao seu filho se o pediatra concordar e recomendar, e, em nossa opinião, se ele for ficar tão agitado que não consiga curtir a viagem. Ou seja, num caso extremo. Do contrário, é melhor recorrer às conversas, brincadeiras, atividades, etc.

      Com o tempo, seu filho vai se acostumar com as desvantagens da viagem, e vai aprender a curtir as coisas legais. Mas, se estiver dormindo em todas elas, jamais terá oportunidade de saber se gosta ou não!

      Excluir
    2. Eu tenho asma, então qual é o procedimento para eu ir andar de avião?

      Excluir
  3. Eu tenho asma, então qual é o procedimento para eu andar de avião?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem dúvida a pessoa mais indicada para lhe dar esse conselho é seu médico! Em nosso caso, não temos ninguém asmático na família, portanto não poderemos lhe ajudar.

      Excluir
  4. Muuuuuito obrigada pelas dicas!!! Me ajudaram basatante! Em breve vou viajar para África do Sul e vou colocar em pratica tudo isso! Beijoos

    ResponderExcluir
  5. tenho pressão baixa e por isso sempre carrego um remedio, agua e uma bolacha salgada. Tem algum problema em passar com isso para ir a Europa? Posso entrar com garrafa de agua no avião, ou eles são obrigados a dar la na hora?

    ResponderExcluir
  6. tenho pressão baixa e por isso sempre ando com remédio, garrafa de água e uma bolacha salgada junto comigo. Vou para a europa e tenho a seguinte duvida: Terei algum problema em passar com essas coisas pelos seguranças? Posso entrar com garrafa de agua no avião, sendo que é proibido liquidos acima de 100ml?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como você já deve ter lido no post, líquidos acima de 100 ml não podem passar pela segurança do aeroporto. Depois que passar pela segurança, compre uma garrafa de água num café e poderá entrar com ela no avião.

      Excluir
  7. oi que legau ne ???

    ResponderExcluir

Mande seus comentários, perguntas ou mais dicas sobre este destino.