UMA SEMANA NO WELLNESS RESORT

Nossa viagem foi assim:
Época: Janeiro*****
Hotel: Beach Park Wellness Resort *** - ****
Faixa etária das crianças: todas*****

Somos tão sortudos que ganhamos de familiares um título do Beach Park Vacation Club, o programa de time share do Beach Park. Trata-se de um título que dá direito, por uma taxa relativamente pequena, a se hospedar por 1 semana por ano nos hotéis do complexo, e dessa vez decidimos aproveitar para conhecer o Wellness Resort.


Escolhemos o hotel principalmente porque estávamos em um grupo de 8 pessoas, e este é o hotel que tem os maiores apartamentos do Beach Park. Assim, reservamos uma suíte premium utilizando os pontos do Vacation Club, já que ela tem 3 quartos onde cabem 6 pessoas, mais um sofá-bicama na sala, onde dormem mais 2 pessoas.

Nossas impressões gerais sobre o hotel

Logo nas primeiras voltas pelo hotel fica bem claro que houve um problema de planejamento na sua construção ou na comercialização. A impressão que dá é que os apartamentos foram construídos para serem um condomínio de proprietários individuais, onde cada um compraria um apartamento e usufruiria do mesmo à vontade, como os condomínios onde a maioria dos paulistas mora ou tem apartamento na praia. Uma boa parte dos apartamentos é de donos que fizeram grandes mudanças arquitetônicas, colocaram objetos pessoais, alteraram a decoração das varandas, etc. Assim como o dono faria com um apartamento privado.

O que fica esquisito é que uma outra parte é composta por apartamentos que são ocupados por pessoas como nós, que têm o Vacation Club, e até mesmo por viajantes que fazem a reserva como um hotel normal, pagando as diárias ou pacotes de maneira avulsa. Esses apartamentos têm a decoração um pouco mais padronizada, no estilo que se vê nas fotos oficiais dos sites do Beach Park e de reservas de hotéis.

Andando pelo hotel, encontramos de tudo, desde esses viajantes que estão no hotel por alguns dias, até gente que praticamente mora lá dentro, chamando visitantes e fazendo verdadeiras festas nas varandas dos apartamentos.

Apesar de esquisita, essa "esquizofrenia" do hotel não chega a atrapalhar a estadia. Encontramos, no entanto, alguns problemas por causa dessas falhas estruturais. Uma delas foi um esqueleto metálico enferrujado de uma passarela que provavelmente levaria diretamente de dentro do Wellness para o Beach Park, que ocupa uma grande área atrás da piscina principal e, devido à ferrugem e proximidade com as áreas de lazer, não deixa de representar um perigo para as crianças.

Logo atrás dos guarda-sóis verdes dá pra ver o perfil da passarela abandonada


O segundo problema é o acesso ao parque aquático. Esse acesso é muito dificultado pelo fato de terem abandonado o projeto da passarela. Ao invés dela, para chegar ao parque é preciso andar até a extremidade do hotel e passar por um portãozinho dos fundos (literalmente), para acessar a Vila Azul do Mar e de lá entrar no parque pelo portão principal. Se você estiver com crianças grandes ou adultos, essa pequena caminhada não representará um grande problema. Mas definitivamente não recomendamos a estadia nesse hotel se você tiver crianças muito pequenas, idosos com problemas de mobilidade, etc.

Uma outra questão que chamou nossa atenção foi a falta de padronização dos apartamentos. O nosso, à primeira vista, se parecia muito com as fotos dos sites. Prestando um pouco de atenção, no entanto, encontramos alguns problemas como puxador do box quebrado, torneiras com problemas de funcionamento, limo nos rejuntes do banheiro, quadros faltando na parede. Nos fundos do apartamento havia um quartinho onde o proprietário guardava seus pertences pessoais enquanto ele estivesse sendo ocupado por viajantes como nós.

Isso tudo certamente foi decorrência do fato de o nosso apartamento não ser "do hotel", e sim de um proprietário que o colocou à disposição no pool de quartos para reservas avulsas. Ou seja, é um apartamento que é utilizado normalmente por esse proprietário, de modo que suas características internas não estão 100% sob controle da administração do hotel.

Apartamento espaçoso e versátil

Já que estamos falando sobre o apartamento, não vamos ficar só nos aspectos negativos. A Suíte Premium tem 120 m2, que é maior do que a casa em que muitos de nós moramos. Nos sentíamos literalmente em casa, pois o projeto, layout e decoração são como de um apartamento de três dormitórios qualquer.

Além das instalações normais de um hotel, nosso apartamento tinha uma copa com pia, microondas e frigobar. Havia até o encanamento de gás para instalação do fogão, mas o proprietário do nosso apê não chegou a instalá-lo. Nos armários havia pratos, talheres e copos para serviço, mas não havia nenhum recipiente para fazer coisas no microondas.

Como fomos preparados, levamos algumas comidinhas de microondas para preparar no quarto e economizar um pouco na hora do almoço, além de biscoitos, salgadinhos e petiscos. Quanto às bebidas, na loja de presentes no lobby eles vendem água de 1,5l (custa o dobro do que você pagaria num supermercado normal). Saindo a pé pelo portão de acesso do hotel, em uma caminhada de 5 minutos se chega a uma rua onde há mercadinhos e outras lojas onde você poderá comprar mais bebidas para a estadia toda, que poderão ficar no frigobar do quarto sem problema algum. Também tem itens de urgência, como adaptadores, escova de dentes, etc.

Havia também uma mesa redonda com 6 cadeiras que pode ser usada para comer e para usar o computador, jogar jogos de tabuleiro ou qualquer coisa do tipo.

Outra coisa legal do apartamento era um tanque para lavar roupas, bem conveniente para quem viaja com crianças. Assim você pode dar aquela esfregada nas roupas de banho e cuequinhas das crianças sem molhar toda a pia do banheiro, como costuma acontecer quando nos hospedamos em hotéis convencionais. Havia nos fundos um banheirinho de serviço bem ajeitadinho, e as crianças que dormiram na sala acabaram usando esse banheiro ao invés do "social".

Áreas comuns deliciosas e bem cuidadas

Quem já esteve em qualquer hotel do Beach Park sabe que, em termos de administração de piscinas, áreas comuns e lazer, não tem igual. Nós estivemos no Acqua Resort há alguns anos (clique aqui para ler a postagem), e agora no Wellness tivemos a mesma impressão: tudo bem cuidado e muito seguro.

Costumamos dizer que, no Beach Park, se chover demais e formar uma poça d'água no chão, eles vão colocar um salva-vidas do lado. Não existe nenhuma piscina no complexo que fique desatendida, o que significa que você pode ficar tranquilo quando as crianças estiverem na água. Obviamente não é aconselhável deixar crianças muito pequenas sozinhas na piscina, nem com o salva-vidas. Mas os maiorzinhos que já sabem nadar bem podem ficar na água sem medo.

No Welness existem 3 conjuntos de piscinas. A que fica mais perto da recepção é a maior e mais agitada, onde há um bar molhado e atividades da equipe de recreação praticamente o dia todo. Se você não gostar desse ritmo, não se hospede nos blocos 3 e 4 e não frequente essa piscina.

Piscina do bloco 5, mais tranquila


A que fica mais distante de tudo é a piscina que fica no bloco 5, está sempre tranquila e é deliciosa para um banho relaxante depois de um dia no parque. E a piscina que fica perto do bloco 2 também é tranquila, mas fica bem no meio da passagem dos hóspedes em direção ao parque.

Como nos outros hotéis do complexo, no Wellness também tem duas equipes de recreação bem animadas, uma para as crianças, outra para os adolescentes. Nossos filhos não participaram das brincadeiras, mas durante todo o dia, até à noite, era possível ver os grupos seguindo os monitores e participando ativamente das brincadeiras, inclusive os de adolescentes, normalmente tão emburrados e indiferentes.

Restaurante

Desde a nossa última estadia no Beach Park, em 2010, podemos dizer com toda tranquilidade que a alimentação melhorou muito. Podemos falar em detalhes sobre o restaurante do Wellness, mas também atestar que o restaurante do Acqua Resort está bem melhor do que há 7 anos, pois encontramos conhecidos que se hospedaram lá na mesma semana que nós e elogiaram bastante a comida. Assim, acreditamos que essa melhoria na alimentação ocorreu em todos os resorts.

Seja através do Vacation Club, seja em uma reserva normal, o Beach Park sempre dá a opção de você incluir o café-da-manhã ou meia pensão na diária. Geralmente vale muito a pena. Isso porque o Beach Park fica um pouco distante de outros locais onde você pode jantar, e a cerca de 20 minutos de Fortaleza. Se você estiver com crianças ou idosos e quiser minimizar os deslocamentos, vale a pena incluir a meia pensão. Quando a família volta para o hotel às 17h, na hora do fechamento do parque, está todo mundo cansado de tanto subir escada e descer escorregador, então um bom banho e um jantar ali, a poucos passos do quarto, é tudo que a gente quer!


O café-da-manhã do Wellness inclui tudo que você imaginar de opção para o horário: frutas, bolos, pães tradicionais (francês, de forma, etc) e diferentes (croissant, cinnamon roll, etc), ovos mexidos, salsicha, bacon, cereal, queijos, frios... Mas, com certeza, a estrela do café é a cozinha: você pode se aprochegar e pedir um cuzcuz nordestino feito na hora, ou uma tapioquinha quente bem levinha, como você só encontra no nordeste. Os recheios vão desde a tradicional carne de sol com queijo coalho até os doces como coco e leite condensado. Uma delícia! Comemos tapioca e cuzcuz até enjoar...

Quanto ao jantar, as ofertas variavam bastante de um dia para o outro. Algumas opções como o bobó de camarão e a salada de patinhas de caranguejo eram sensacionais, de deixar qualquer restaurante estrelado no chinelo, mas algumas deixavam a desejar. Mas, como todo buffet grande, não tem jeito: sempre tem algumas coisas melhores que outras, o único jeito de saber é experimentando.

Uma coisa legal que tinha em todos os jantares era um buffet mais baixinho com opções para as crianças, como nuggets, bife, arroz, feijão, macarrão e até sopas. As comidinhas eram tão gostosas que não foram poucos os dias em que os adultos preferiram comer no buffet das crianças...

Todos os dias tem um prato especial que sai direto da cozinha (a mesma da tapioca e do cuzcuz): tacos mexicanos (muito bons por sinal!), camarões refogados, bobó de camarão, entre outros. Não deixe de dar uma espiadinha no que tem na cozinha antes de se servir no buffet!

As bebidas não estão inclusas no pacote, mas eles têm muitas opções. Os preços? São um pouco mais caros (cerca de 15%) do que você pagaria num restaurante normal em São Paulo. Prove as caipirinhas, principalmente a de caju que é uma delícia e são todas bem servidas. Eles têm também uma carta de vinhos simpática com algumas opções interessantes. O preço dos vinhos também é um pouco acima do que você pagaria num restaurante de São Paulo, e cerca do dobro do que você pagaria pelo mesmo vinho numa loja ou supermercado (também em São Paulo).

A estrutura do Wellness

O nome do resort, Wellness, foi dado por causa do Spa L'Occitane que tem lá dentro. Além do spa, tem uma academia bem equipadinha e é só. Não chegamos a ir ao spa, mas sendo L'Occitane com certeza não vai decepcionar quem gosta de massagens e mimos, apesar de ser um pouco pesado no bolso.

Antes de ir para lá lemos diversas postagens aconselhando a ficar nos blocos 3 ou 4 que são mais centrais, perto da entrada, do restaurante, da piscina principal e a uma curta caminhada do portão que dá acesso à Vila Azul do Mar. Como fizemos o check-in um pouco tarde, acabamos ficando no bloco 6, que, pelas postagens, parecia que era do outro lado do mundo. Ao chegarmos ao quarto percebemos que as avaliações que lemos eram bastante exageradas.

Quem já viajou para lugares como a Disney ou Las Vegas, onde os hotéis têm mais de mil quartos, já sabe o que é andar muito para chegar ao seu quarto de hotel. A caminhada do Wellness até o bloco 6 é fichinha perto de outros hotéis grandes pelo mundo. E é bem tranquila porque é toda feita por uma passarela de pedra. Como dissemos no início, só não é aconselhável para quem tem crianças muito pequenas ou idosos e pessoas com mobilidade reduzida.

Quanto aos blocos do hotel, se você não se importar com barulho e muvuca (música ao vivo, monitores ao microfone e coisa do tipo), pode ficar nos blocos principais, perto da recepção (2, 3 e 4). Se você preferir um pouco de paz e sossego, os blocos 5 e 6 são ideais. Somente o 7 é realmente um pouco longe de tudo, mas se você acabar ficando nele, não precisa se desesperar, é só andar um pouco mais.


O acesso ao Beach Park não é dos mais fáceis a partir do Wellness. Depois de andar um bocadinho dentro do hotel (nada do outro mundo), você atravessa a rua, atravessa a Vila Azul até a beira da praia e vira à esquerda para entrar no parque pela entrada principal, que é de frente para o mar. Caminhando devagar demora uns 15 minutos.

Uma das coisas mais legais de se hospedar nos hotéis do Beach Park é que dá pra ver os escorregadores do parque, como na foto acima. Durante o dia dá pra ouvir o barulho do pessoal gritando e se divertindo nas descidas. Não chega a incomodar, e vai dando aquela vontade de estar lá dentro junto com todo mundo!

Wellness versus Acqua e Suítes

O Suítes e o Acqua têm melhor localização para chegar ao parque: do Suítes é só atravessar a Vila, e do Acqua você entra direto no parque, por uma portaria exclusiva. No entanto, se você quiser frequentar a Vila à noite, ficando no Acqua você terá que fazer uma caminhada relativamente longa pela frente ou por trás do Beach Park, já que o parque fica bem no meio do caminho entre o hotel e a Vila.

Vila Nova da Praia, simpática, agradável e cara

Quem fica no Suítes está literalmente do lado da Vila, dá pra ver as varandas dos quartos quando estamos passando por ela. Mas o Suítes é o hotel mais antigo do Beach Park e os quartos não têm a mesma estrutura dos demais (microondas, pia, mesa de jantar, etc).

Pesando todos os prós e contras, para um grupo grande como o nosso, com crianças e adolescentes já grandinhos, o Wellness foi uma excelente opção. O Suítes é mais adequado a casais e famílias pequenas, e o Acqua para quem tem crianças pequenas e não vai querer ir à Vila Nova todos os dias.

Wellness
Pró: quartos grandes e bem equipados.
Contra: uma bela caminhada até a entrada do Beach Park
Ideal para: famílias com crianças grandes e adolescentes, grupos de jovens

Suites
Pró: coladinho na Vila Nova e no restaurante de praia do Beach Park, caminhada curta até o Beach Park
Contra: muito perto da muvuca, certamente o movimento da Vila atrapalha o sono de alguns apartamentos
Ideal para: casais sem filhos, idosos cheios de energia para aproveitar as noites na Vila

Acqua
Pró: entrada exclusiva para o Beach Park, que você acessa nadando por um riozinho artificial
Contra: longe da Vila Nova
Ideal para: famílias com idosos ou crianças pequenas que não vão querer ir à Vila Nova todos os dias.

E você, já esteve hospedado do Wellness? Poste seu comentário ou sua pergunta!

Comentários