sábado, 10 de março de 2012

UMA DESCULPA PRA PASSAR O FIM-DE-SEMANA NO SAN RAPHAEL COUNTRY HOTEL

Nossa viagem foi assim:
Época: Fevereiro *****
Hotel: San Raphael Country ***
Faixa etária das crianças: 7 a 9 anos *****; 9 a 11 anos ****

Há cerca de um mês, recebemos um convite de casamento e um pedido muito especial: sermos padrinhos do casamento de um primo querido. O "detalhe" é que a cerimônia seria em Salto, a cerca de 1h30 de São Paulo. Podíamos encarar de duas formas: um longo (e cansativo) caminho de ida e volta se saíssemos diretamente de São Paulo, ou uma desculpa perfeita para passar um agradável fim-de-semana no interior. Nem precisamos dizer que escolhemos o último. Afinal, jamais dispensamos uma boa desculpa para transformar qualquer coisa em... viagem!

Buscamos no Google Maps opções de hotéis próximos ao local do casamento. Não queríamos hotéis de cidade, pois estaríamos com a família toda - crianças, avós, tios. Procurando locais agradáveis, com áreas ajardinadas e piscina, encontramos o tradicional San Raphael Country, nas proximidades de Itu. Fica a cerca de 20 minutos de onde se realizaria o casamento, portanto era perfeito para nós!

À primeira vista, a diária - cerca de 600 reais por quarto - pareceu bem salgada. Pesando bem o custo-benefício, contudo, chegamos à conclusão de que é um preço justo. O hotel não cobra hospedagem de crianças com até 10 anos, e mesmo assim fornece a todos os ocupantes do quarto pensão completa bem caprichadinha - com direito a petiscos na piscina e lanche da tarde, além das tradicionais 3 refeições do dia. Só não estão incluídas na diária as bebidas, que não têm preços abusivos como em outros hotéis, e sim preços normais como os de qualquer restaurante. Além do custo, veja abaixo nossas opiniões sobre as outras coisas do hotel.

Instalações

Decoração inspirada no Country
americano, mas um pouco lascada...
O San Raphael já viveu dias de glória, e as instalações - jardins, restaurantes, piscinas - demonstram isso. Tudo é muito espaçoso e bem distribuído. Não é aquele tipo de hotel que tenta fazer uso de cada metro quadrado de espaço vazio. Há amplos gramados e jardins muito floridos, as piscinas são agradavelmente espalhadas por uma grande área, e os corredores são largos, arejados, com pé-direito alto.

A decoração também exibe toques que lembram o country europeu e americano, em linha com o pomposo nome do hotel. Apesar de estar tudo bem mantido, em perfeito funcionamento, em muitos lugares é possível notar o desgaste ou a idade dos elementos decorativos, mostrando que o hotel já teve dias melhores. Por exemplo, é possível notar isso nos metais antigos dos banheiros, nos lustres com partes quebradas, no papel de parede ou tinta manchados e descascados, nas ferragens antigas (a chave ainda é de metal, com aquele chaveirão de madeira pendurado), entre outras coisas.

Nenhum desses detalhes, contudo, foi capaz de nos incomodar ou estragar nossa estadia. O efeito é apenas estético - tudo que deveria estar funcionando se encontrava em perfeito estado. Destaque para a limpeza do hotel, que é impecável. De manhã, por exemplo, uma pequena brigada de funcionários se encarrega da limpeza da piscina, esfregando até as bordas com esponjinha. Faxineiros são vistos constantemente, recolhendo lixo e limpando os espaços públicos, e os banheiros públicos são limpos e cheirosos.

Piscina aquecida.
Não pudemos deixar de notar que havia alguns grupos pertencentes a empresas, pois o San Raphael possui algumas salas de reuniões e convenções. Havia também várias famílias estendidas - três gerações passando o fim-de-semana juntas. O hotel, pela sua tranquilidade, beleza e proximidade com São Paulo certamente favorece essas reuniões, sejam elas familiares ou empresariais.



Lazer

Piscina infantil.
O hotel não se compara aos modernos e estrelados resorts mais novos. É mais como uma senhora, de beleza clássica e opções de lazer mais convencionais. O grande trunfo sem dúvida são as 3 piscinas: uma bem grande e mais funda; a piscina menor, bem rasinha para as crianças e climatizada; e a piscina aquecida. Esta, apesar de funda, salva o dia das crianças naqueles momentos em que o tempo não está ajudando muito, pois, mesmo em pleno verão, é mantida quente como uma sopa! As 3 piscinas são externas; o hotel não conta com piscina coberta.

Playground: fraquinho.
Além das piscinas, para as crianças há um playground bem antiguinho e meio fraquinho. Mas, em se tratando de crianças, um escorregador e um tanque de areia normalmente são suficientes, então é um espaço a mais para os pequenos se divertirem. Tem também uma sala de jogos - na verdade um espaço com sofás meio velhos e uma TV, uma mesa de pingue pongue e nada mais. Se tem duas coisas que o hotel poderia melhorar com um investimento bem baixo, com certeza seriam o playground e a sala de jogos.

As crianças também têm a opção de atividades conduzidas por monitores. No fim-de-semana em que estivemos lá, observamos as crianças envolvidas em algumas atividades com os monitores, mas com certeza não havia a mesma empolgação que encontramos nos resorts do Nordeste. Aparentemente existem atividades como charrete, cavalos e lago para pesca, mas, devido ao curto espaço de tempo que passamos no hotel, não pudemos verificar. Além disso, nenhuma dessas atividades nos foi oferecida pela equipe do hotel, nem aparecia na programação infantil diária afixada na parede.

Hidroginástica matinal.
Para os esportistas, o destaque com certeza são as quadras de tênis. Há também quadra poliesportiva, campo gramado e fitness center. Nas proximidades há um campo de golfe bem conhecido, junto ao condomínio Terras de São José. Os monitores fazem algumas atividades também com os adultos, como por exemplo a hidroginástica que ocorre na piscina grande pela manhã.

Quartos
Quarto: espaçoso.
Também nos quartos o hotel mostra sua idade. Apesar de serem grandes e imponentes, têm mobília simples e antiga, que não faz justiça ao espaço oferecido. Os pisos, armários e paredes também têm acabamento simples. Os quartos têm frigobar (bebidas a preço justo), TV a cabo (poucos canais) e amenidades bem básicas no banheiro (shampoo, condicionador, sabonete, secador de cabelo).
Tudo bem conservado, limpo e funcionando, mas sem luxo ou modernidades. Para nosso objetivo - um espaço confortável para passar uma noite perto de Salto - atendeu plenamente. Se você quiser um quarto estiloso e cheio de amenidades, escolha outro hotel.

O grande problema dos quartos do San Raphael, para quem tem sono leve, com certeza é o nível de ruído. E o som não vem das piscinas ou dos corredores - vem dos quartos vizinhos. As paredes deixam passar todos os sons. Dá pra ouvir a voz das pessoas conversando do outro lado da parede. Pelo sistema de ventilação dos banheiros ouve-se até quando o vizinho abre a torneira para fazer a barba. Por isso, não fale mal do hóspede no quarto ao lado, se estiver no banheiro: a conversa com certeza vai ser ouvida do outro lado.

Alimentação

Buffet do jantar.
No geral, a comida do hotel é simples e satisfatória. Por ser um fim-de-semana normal, e ainda por cima logo antes do Carnaval, havia poucas opções de comida em cada refeição. Um pequeno buffet de saladas, duas ou três opções de pratos quentes, e sobremesas simples. Quando o hotel está cheio, as opções devem ser mais abundantes.

Saladas e, ao fundo, sobremesas.
As saladas são bem básicas - folhas verdes, cenoura e beterraba raladas, tomate, berinjela, etc. Os pratos quentes também são o trivial de hotel: filé de peixe, filé mignon e filé de frango, cada um com um tipo de molho. Um risoto e um arroz, mais algum tipo de acompanhamento (batatas gratinadas ou coisa do tipo). No sábado, havia um buffet de feijoada completa (orelha, pé e tudo mais, servidos em cumbucas separadas por tipo), essa sim bem saborosa e com tudo que tem direito: toucinho, couve, laranja, banana, farofa, bisteca, linguiça assada, etc. Para as crianças que não comem de tudo, um buffet separado, com macarrão, nuggets & cia era montado no salão adjacente ao restaurante.

Café-da-manhã.
Quanto às sobremesas, novamente o trivial: doces em compota, doce de leite, pudim, torta de morango, manjar... Agradaram bastante por não serem muito doces. Ao contrário da maioria dos hotéis do interior, no San Raphael as sobremesas levam menos açúcar que a média.

O café-da-manhã era farto e bem servido. Várias opções de pães e bolos (nada excepcional), poucas opções de frutas, e um buffet quente com crepes, salsichas, ovos, etc. Se você quiser, pode pedir waffles, que são preparados na hora - o ponto alto do café-da-manhã, sem dúvida!

Bar da piscina.
Havia também uma mesa de petiscos no bar ao lado da piscina, com tirinhas de peixe, tomates, azeitonas, picles, etc. Aparentemente há um lanche também à tarde, mas não estávamos lá para conferir. Em geral, comida satisfatória e bem feita, sem grandes invenções ou ambições.

No geral, o San Raphael vale principalmente pela beleza e tranquilidade do lugar. Se você estiver atrás de uma experiência gourmet ou de um fim-de-semana repleto de atividades, não vai encontrá-los aqui. Se quiser apenas aproveitar uns dias de descanso num hotel bonito e confortável, pode ir ao San Raphael sem medo!

2 comentários:

  1. Caros Amigos do Blog Família Recomenda
    Agradecemos sua estada no San Raphael Country Hotel.
    Acreditamos que somente através da opinião de nossos clientes poderemos continuamente melhorar nossos serviços e instalações, e também reforçar aquilo que temos de melhor, e esta matéria será muito útil para nosso aperfeiçoamento.

    Atenciosamente,

    Everton Baptista
    Coordenador Geral
    San Raphael Country Hotel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Everton,

      Agradecemos o comentário postado. Só recomendamos no blog o que consideramos de boa qualidade, sempre dando aos leitores nossa opinião sem censuras. Esperamos ter ajudado a administração do hotel com nossas críticas construtivas.

      Excluir

Mande seus comentários, perguntas ou mais dicas sobre este destino.