domingo, 4 de dezembro de 2011

MAIS RESTAURANTES DE NY

Já fizemos uma postagem sobre restaurantes de Nova York ano passado. Para lê-la, clique aqui. Na ocasião, escrevemos sobre alguns restaurantes que já havíamos experimentado em ocasiões anteriores, e agora, em nossa última viagem, tivemos oportunidade de conhecer novos locais, tão ou mais adequados para os pequenos do que os anteriores. Bon appétit!

Lugares bons para o café-da-manhã

Waffle com frutas, Pain Quotidien
A grande maioria dos hotéis de NY, além de caros e geralmente ruins, não oferece o café incluído na diária. A consequência: famílias que acabaram de pular da cama, desgrenhadas e meio sonolentas, perambulando pela cidade em busca de um local para tomar o café. Faça uma pequena pesquisa no Google antes de sair, procurando qualquer uma dessas redes. Com certeza alguma delas (ou todas) terá alguma filial perto do seu hotel, então são apostas certas para não ter que ficar vagando pela selva de pedra atrás de um bagel matinal.

Dica importante: uma boa parte desses cafés não abre aos domingos, então pergunte na recepção do hotel onde tem um que fica aberto nesse dia, para evitar chegar lá e dar de cara com a porta fechada. Todas as redes listadas abaixo funcionam também na hora do almoço, com sanduíches e pratos rápidos.

Delícias do Pain Quotidien
1. Le Pain Quotidien *****: o serviço aqui é à la carte (um pouco atrapalhado). Nada de ficar se acotovelando nos balcões e sendo apressado pelos atendentes e pela fila de executivos atrás de você. Chegue cedo para não pegar fila, e se acomode numa das agradáveis mesas de madeira clara. Croisssants, bagels, muffins, salada de fruta, wafer crocante e quentinho, cappuccinos cremosos, além de pratos matutinos esperam por você. É um pouco caro, então, se tiver restrições orçamentárias, cometa essa extravagância apenas uma ou duas vezes durante a viagem.

2. Pret a Manger *****: o esquema é igual ao de todos os outros cafés, com serviço de balcão em que você pega as bebidas frias numa geladeira, pede as quentes e as comidas no balcão e paga lá mesmo. A qualidade dos produtos é melhor que das outras redes. Não deixe de provar o croissant - parece que você está na França, de tão levinho, crocante por fora e macio por dentro. Serve sanduíches diferentes e os cafés também são muito bons.

3. Europa Cafe ****: também tem serviço de balcão, e o grande trunfo dessa rede é preparar panquecas, omeletes e outros pratos de café-da-manhã típicos americanos na hora. Tem também bagels, cereais (bom para as crianças), sanduíches matinais, e os "pastries" de costume (muffins, cinnamon rolls, scones, etc). Algumas unidades do Europa Café têm serviço de mesa. Apesar de um pouco mais caro, é bem agradável e os pratos são mais bem servidos.

4. Au Bon Pain ****: os muffins e pães diversos são muito bons. O café, nem tanto. Essa rede é especialmente popular na hora do almoço, pois serve sanduíches gostosos e sopas.

5. Starbucks ***: já foi bem melhor, depois bem pior, agora "despiorou" um pouco. Mas é sempre muito conveniente, pois tem uma em cada esquina. Então, naquele dia em que você não conseguir encontrar mais nenhum lugar pra comer, a Starbucks estará lá para te salvar. A comida servida nas Starbucks dos EUA não tem nada a ver com a do Brasil. Os muffins, pães e bolos são gostosos, ao contrário daqui. Mas o expresso é tão impalatável quanto, então prefira um cappuccino ou um latte. O serviço em geral é bem ruim, com atendentes desmotivados, balcões e mesas um pouco sujos, e, não raro, há só uma pessoa para atender todo mundo.

6. Dunkin´Donuts ***: com certeza é um dos melhores custo-benefícios para o café-da-manhã em NY. Se tiver um perto do seu hotel, aproveite! Tem uma variedade de opções, mas já que está aqui, aproveite pra comer os famosos donuts, que agora são tão difíceis de encontrar no Brasil.

7. Cafe Metro ***: um pouco inferior às redes como Europa e Pret à Manger, mas dá pro gasto. O menu é semelhante. Uma das vantagens é que muitas vezes está mais vazio que as outras, o que facilita na hora de encontrar lugar para sentar.

8. Plaza Food Hall *****: se você estiver hospedado perto do famoso hotel The Plaza, ou apenas vier ao Central Park para um passeio, pode passar pelo food hall para pegar algumas coisas para o café-da-manhã ou para um almoço rápido. Tem várias opções de padarias, sanduíches, sushis, etc. Basta olhar a vitrine e escolher o que quer comer. Compre e leve para o Central Park, logo em frente, e faça um piquenique matinal sentado num dos bancos do parque, olhando os lagos com patos... Bucólico!

9. Magnolia Bakery *****: todos os tipos de delícias que você imaginar, tem aqui. O lugar é especialmente famoso pelos cupcakes. Têm poucas lojas em alguns lugares de Manhattan, procure a que fica mais perto do seu hotel e vá deliciar os olhos e o paladar!

Restaurantes casuais para refeições "de verdade".
Spaghetti com almôndegas é básico
nas cantinas de NY (esse é do Tony´s)

Felizmente, achar comida boa, farta e não muito cara nos EUA se tornou uma tarefa muito mais fácil ultimamente. Há cerca de 15 anos, era quase impossível achar restaurantes diferentes e acessíveis - Nova York primava por ter um restaurante mexicano em cada esquina, algumas cantinas italianas, e redes de casual dining como Friday´s. Ou então tínhamos que pagar bem caro para comer bem de verdade. Não mais!

No entanto, nos vários guias impressos sobre NY, você verá recomendações para "fugir" das redes americanas, como Ruby´s Tuesday, Red Lobster, Friday´s, etc. É um bom conselho para os americanos que visitam NY, pois têm um restaurante desses na porta de casa todos os dias. Para nós, brasileiros, é tudo novidade, desde que não sejamos daqueles que vão aos EUA várias vezes por ano (esses já devem estar enjoados das redes).

Para as famílias com crianças, as redes americanas que se concentram principalmente em Midtown são uma boa pedida. A comida é honesta e às vezes deliciosa, diferente do que comemos aqui no Brasil, o serviço é em geral atencioso, e as crianças são muito mais que toleradas - elas são bem-vindas, com direito a menu infantil, piadinhas simpáticas dos garçons e tudo mais. Isso não quer dizer que não haja opções fora disso. Mas livre-se do preconceito e terá refeições muito mais relaxantes, do que se tentar levar seus filhos cansados, ao fim de um longo dia, a um restaurante "sério" e "adulto" de NY.

1. Tony´s di Napoli ***** (Times Square): já havíamos experimentado o Carmine´s algumas vezes - talvez a mais famosa cantina italiana da Times Square (clique aqui para ver nossa opinião sobre o Carmine´s). Dessa vez, resolvemos tentar algo diferente. No TripAdvisor o Tony´s estava mais bem cotado que o Carmine´s, e não nos decepcionou! O estilão é o mesmo, mas o Tony´s é muito menos caótico, por ser menor e ter menos gente. A comida estava deliciosa: mexilhões com molho de tomate (lo-ta-do de lascas de alho... mmmm!), e espaguete com almôndegas. E o melhor de tudo: por um precinho camarada. Se for um dia quente e você não estiver a fim de um vinho encorpado, experimente a sangria, fresquinha e leve.

2. Ruby Tuesday **** (Times Square): trata-se de uma rede norte-americana, com comida típica dos EUA, mas com toques diferentes. O serviço é melhor que a média das redes. Assim que você se senta o garçom traz uns pãezinhos feitos de milho e queijo. Os pratos de frutos do mar são gostosos, e receitas comuns como bife, frango e massas são à prova de erro. Tudo é fresquinho e bem preparado, e há vários acompanhamentos saudáveis, como cogumelos ou aspargos refogados. Além disso, há a opção de um buffet de saladas, algo raro nos EUA. Se estiver cansado de hambúrguer e hot dog, uma boa pedida!

Ruby Foo´s: bonito e gostoso
3. Ruby Foo´s **** (Times Square): é um restaurante "pan-asiático" localizado na Times Square. Só essa descrição faria qualquer um fugir correndo do local. "Pan-asiático" geralmente é sinônimo de comida mal preparada e sem personalidade, e Times Square não prima por concentrar a melhor qualidade em comida... Confiamos na opinião de um dos guias de viagem que lemos, e resolvemos tentar. Não nos decepcionamos! A decoração é muito bonita, e a comida não deixou a desejar. O sashimi (sim, fomos corajosos!) estava razoável, deu para matar a vontade. O prato tailandês de carne e legumes refogados estava bem saboroso, apimentado e os legumes estavam no ponto certo (nada de coisas cozidas demais). Os pastéis chineses ao vapor, um pouco irregulares: os de frango e legumes abaixo da média, e os de camarão estavam muito bons. O menu é bem abrangente, transitando entre Japão, Coreia, China e Tailândia. E o melhor é que tem algumas (bem poucas) opções ocidentais para as crianças que não comem comida asiática, como hot dog e chicken fingers.

4. Friday´s ** (5a avenida e Times Square): nosso filho é fanático pelo Friday´s, então não escapamos de comer lá pelo menos uma vez. As unidades da rede localizadas em Manhattan têm serviço displicente e ambiente escuro e um pouco barulhento, mas têm a indiscutível vantagem de ter uma comida de qualidade uniforme (não há surpresas desagradáveis), e estarem bem localizadas. Infelizmente o melhor prato do menu não existe mais - as fajitas. Os pratos de aperitivos são gostosos e divertidos, bons para acompanhar um chopp. Uma aposta sempre certa para quem gosta de comida bem americana são as Baby Back Ribs, costelas de porco com molho barbecue.

Tartare de Atum.
5. Union Square Cafe ***** (Union Square): é um restaurante casual e agradável, nada de decoração mirabolante, tampouco aquele ar de "country club" esnobe que há em alguns restaurantes tipicamente novaiorquinos. A comida é muito boa, apresentada em pratos pequenos e bem preparados, e antecedida por uma cestinha de pães deliciosos. Não tem lá muitas opções para crianças. O menu varia, mas dá pra encontrar uma carne ou um hambúrguer para atender aos pequenos. Nosso filho pediu as costeletas de cordeiro e a família toda ficou babando em cima do prato dele. Não que o tartar de atum e o peixe-espada não estivessem bons - muito pelo contrário! O lugar lota, então faça reserva antes de ir pra lá.

6. Jekyll and Hyde Club *** (6a avenida, perto do Central Park): no dia em que fomos passear no Central Park, encerramos a visita com uma passadinha no Jekyll and Hyde. Não leve crianças muito pequenas ou impressionáveis a esse lugar. Além de ser escuro e todo decorado como uma verdadeira casa mal-assombrada, na entrada os visitantes são submetidos a um teatrinho que consiste basicamente em ficar numa sala completamente escura ouvindo barulhos um tanto estridentes. Para crianças maiores que gostam de fantasmas e afins, até que é divertido. A comida é mediana, com aqueles pratos típicos de restaurantes de rede americanos. Comível mas não arranca suspiros nem de zumbi. A certa altura a hostess protagoniza um showzinho em que o Frankenstein (um boneco animatrônico) desce do último andar içado em uma maca e "ganha vida". Prefira esse lugar à noite, quando é um pouco mais movimentado. Na hora do almoço é vazio e mais assustador ainda!

7. BCD Tofu House ***** (Midtown perto da Macy´s): se estiver a fim de algo diferente, tente a rua 32 próximo à esquina com a Broadway, onde estão concentrados quase todos os restaurantes coreanos de Manhattan. Tem todo tipo de restaurante, para todos os gostos e bolsos. Caminhando pela rua, topamos com esse aqui, que estava bem cheio e ainda tinha um dos nossos pratos preferidos: sundubu (ensopado apimentado de tofu fresco). Viemos a descobrir que é uma rede originária de Los Angeles, onde está a maior colônia coreana fora da Coreia. O sundubu é muito bom (tem várias opções, com frutos do mar, com carne, com kimchi, e por aí vai). Apesar da neura dos americanos, aqui ainda há aquela porção de ovos crus em cima da mesa, que você deve quebrar dentro da sua sopa fumegante no minuto em que ela chegar à mesa. Também provamos a costela de boi, muito gostosa e bem temperadinha. O arroz é feito na panela de pedra (fica mais gostoso), e depois de servir todo mundo a garçonete coloca água na panela e serve como se fosse um chá. Não deixe de provar - o gosto essencial do arroz cozido capturado pela água quentinha.

Sanduíche de Salmão no Rock Center
8. Rock Center Cafe **** (Rockefeller Center): se a pista de patinação do Rockefeller Center estiver aberta na época em que você for a NY, não deixe de ir ao Rock Center uma vez. Apesar de um pouco caro, tem grandes janelas que dão vista para a famosa pista e a comida é bem gostosa. No dia em que fomos, domingo, o menu era de brunch e tinha opções muito interessantes, inclusive para crianças - nós provamos o sanduíche de salmão e o contrafilé grelhado. Tem boas opções de vinhos e espumantes também.

9. Planet Hollywood * (Times Square): na verdade visitamos esse restaurante em outra ocasião, sem crianças. Mas a experiência foi tão ruim que achamos que valia a pena alertar os leitores sobre esse mico, para que ninguém mais tenha que pagá-lo! Nossa lembrança de outras unidades do Planet Hollywood não era muito boa, mas decidimos fazer uma tentativa em NY. Péssima ideia! O lugar está pra lá de caído - não deve sofrer nenhuma reforma há pelo menos 5 anos. A decoração, além de ultrapassada, está velha e lascada nos cantos. O serviço, displicente para dizer o mínimo. Mas o troféu abacaxi com certeza vai para a comida. Todos os pratos que chegavam às mesas ao nosso redor haviam sido preparados com o mesmo desleixo e falta de capricho, e a pizza que pedimos estava intragável - queimada por baixo e lotada de pimenta-do-reino. Lamentável!

10. Isabella's ***** (Próximo ao Museu de História Natural): uma excelente opção para um almoço casual depois da sua visita ao famoso museu. As opções são bem variadas, desde crab cakes até bifes suculentos, tudo bem executado e caprichado, e que fica com um sabor ainda melhor se você estiver sentado em uma das mesas da calçada em um belo dia de sol!

11. Benihana **** (Midtown): para a maioria das crianças, ver a comida sendo preparada naquelas grandes chapas de teppanyaki é fascinante! Isso faz do Benihana um lugar ideal para levá-las a experimentar coisas diferentes, gostosas e divertidas. No entanto, para comer bem de verdade é preciso escolher alguma das combinações mais caras do menu. Além disso, o restaurante que visitamos (da rua 56) já está mostrando os sinais do tempo e poderia encarar uma reforminha...

12. La Bonne Soupe *** (Midtown): não chega nem aos pés de outros franceses casuais de NY, mas é um restaurante pequeno e simpático, localizado bem no coração de Midtown, muito conveniente. A comida é razoável e as porções, bem servidas. O crepe, por exemplo, não tem nada daquela sutileza francesa - é um crepe gigante de proporções bem americanas!

13. Bistro Les Amis **** (SoHo): dê um tempinho das compras no SoHo parando aqui neste simpático francês (sim, mais um!) É um pouco mais em conta e muito mais fácil de conseguir mesa do que no Balthasar, então se não estiver com muita paciência para encarar filas, atravesse para o lado de cá da Broadway e sente-se em uma das mesinhas da calçada. A comida é bem francesinha mesmo e bem executada, mas o serviço é um pouco atrapalhado.

Fast food.

Geralmente em nossas viagens evitamos comer em fast foods. Apesar de muitas vezes serem bons quebra-galhos em situações específicas, quando estamos conhecendo um lugar novo consideramos a comida como parte integrante da viagem - conhecer restaurantes é um de seus prazeres. Além disso, quando estamos no meio de um dia de longas caminhadas e muito passeio, fazer um intervalo para um almoço mais demorado, devidamente acomodados em cadeiras de verdade, é essencial para manter o pique.

Boardwalk de Coney Island.
Em Nova York obviamente tivemos que abrir uma exceção para o hot dog. Assim, quando fomos a Coney Island visitar o aquário de NY, almoçamos o famoso hot dog do Nathan´s, no restaurante original da rede. Fica na esquina da Surf com a Stillwell Ave, bem em frente à estação de metrô Coney Island. Tem uma unidade no calçadão da praia, mas quando fomos estava fechada. Claro que não é preciso ir até o litoral para comê-lo - os guarda-sóis verdes estão presentes em muitas esquinas novaiorquinas, onde você pode provar os cachorros-quentes mais famosos de NY. Ele não decepciona: salsicha fina e consistente (nada daquela imitação molenga e laranja a que estamos acostumados aqui), apesar de um pouco pequeno. Se tiver um apetite avantajado, peça pelo menos 2. O chilli dog é muito bom - nosso preferido!

Nossa leitora Cristina também contribuiu no Facebook com sua dica de NY: Jackson Hole. Ela recomenda os hambúrgueres desse local, que pelo jeito são enormes! A unidade mencionada foi a da rua 64, mas a casa tem mais 7 unidades, espalhadas por todos os bairros.

Essa recomendação nos lembrou de outra hamburgueria de NY, o Burger Heaven***, que tem 3 restaurantes em Manhattan. O serviço é um tanto apressado e não muito cortês - uma constante em NY. Mas o hambúrguer sai rapidinho, é suculento e gostoso. Só não peça muitos extras e modificações, pois há uma grande probabilidade do seu pedido sair errado!

Dentro do lobby do discreto hotel Le Parker Méridien fica um dos melhores hambúrgueres de NY,o Burger Joint. As filas durante os horários de pico não nos deixam mentir. Lá dentro, o visual é totalmente diferente do hotel lá fora: paredes todas rabiscadas, um espaço pequeno, um tanto barulhento e cheio de bom humor. Só há 2 opções no menu: hambúrguer e cheeseburguer. As batatas fritas são gordinhas e caseiras, nada daquelas batatas congeladas esfarelentas. Tudo é servido em sacos pardos de papel. Os hambúrgueres são bem gostosos mesmo, com aquele sabor de carne de verdade, mas não são grandes. Se estiver com muita fome, peça logo 2!

Se quiser ler nosso post anterior, que fala sobre os restaurantes listados abaixo, acesse esse link.

Restaurantes casuais:
- Mickey Mantle´s (fechou)
- Carmine´s ***** (cantina próxima à Times Square)
- Bubba Gump Shrimp Co *** (frutos do mar na Times Square)
- Michael Jordan **** (carne, dentro da Grand Central Station)
- Le Train Bleu **** (variada, dentro da Bloomingdale´s)
- Balthasar **** (francesa, no Soho)

Restaurantes formais (para ir sem as crianças):
- Per Se ***** (Times Warner Center, Columbus Circle, em frente ao Central Park)
- Le Bernardin ***** (frutos do mar, Midtown)
- DB Bistro Moderne **** (variada com sotaque francês, mais casual que os outros dessa lista, Midtown)
- Daniel ***** (francês que utiliza técnicas vanguardistas, Uptown East)
- Gilt *** (cozinha moderna, Midtown)

No total das 2 postagens, o FR traz para você mais de 30 avaliações de locais para se comer em NY. Mas algumas avaliações já foram feitas há bastante tempo, e a cidade tem milhares de opções. Então contamos com você também para contribuir! Poste seus comentários sobre os restaurantes da cidade: dicas, recomendações e micos. Quanto mais restaurantes, melhor, e os leitores agradecem!

Um comentário:

  1. Olá, tudo bem?

    Gostei muito do conteúdo do seu blog, gostaria de enviar uma proposta de artigo, caso tenha interesse, por favor, entre em contato pelo meu email, (veronica.fassoni@gmail.com).

    Abraços,
    Verônica
    www.falaturista.com.br

    ResponderExcluir

Mande seus comentários, perguntas ou mais dicas sobre este destino.