NÃO DEIXE SEU FILHO À DERIVA...



Hoje viemos recomendar algo diferente - não uma viagem ou um lugar como sempre fazemos, mas a leitura de um livro. Todos os dias somos visitados por centenas de pais e mães que estão planejando com todo carinho e dedicação sua próxima viagem em família, então não podíamos deixar passar a oportunidade de levantar um assunto muito importante. Esse assunto é abordado pelo autor Sergio Sinay, em seu livro "A Sociedade dos Filhos Órfãos": uma reflexão sobre como estamos criando nossos filhos.

Andar de braço dado com seu filho numa estação de trem longínqua não tem preço.

O autor toca em vários pontos cruciais de nossos hábitos e nossa vida cotidiana, que vivemos sem parar para nos questionar nem por um segundo. Mas, após ler as palavras de Sergio Sinay, você se pegará pensando sobre questões como os hábitos de consumo de sua família, as refeições que fazem juntos, os passeios, os momentos passados em casa, o costume de ficar cada um num celular ou TV sem interagir...

Em nosso blog, falamos o tempo todo sobre situações vividas em família, momentos estressantes em viagens, levar em consideração as necessidades de todo mundo na hora de planejar, memórias indeléveis criadas durante os dias passados juntos em lugares diferentes... Mas, para que uma viagem em família seja realmente boa, percebemos, ao ler o livro, que a preparação começa muito, muito antes de começarmos a fazer as malas.

Quase todas as semanas recebemos, entre as dezenas de comentários em nossas postagens, algum pai ou mãe perguntando se vale a pena levar as crianças na viagem, ou se deveriam deixá-las em casa e irem só os adultos. Já tivemos até mesmo pais perguntando se deveriam levar seus filhos à Disney, cogitando irem sem as crianças!

Não temos intenção de julgar ninguém, mas nosso blog se chama "Família Recomenda", ou seja, são recomendações para as pessoas viajarem com suas famílias e, especialmente, com suas crianças. E se tem um lugar onde as crianças vão curtir mais a viagem do que os adultos, esse lugar sem dúvida é a Disney. Então, no fundo, os pais que nos perguntam se deveriam levar os filhos esperam de nós essa resposta: SIM! Levem as crianças! Viajem juntos, percam-se juntos, entrem em roubadas, percam a paciência, peçam desculpas, briguem juntos, riam juntos, e vocês nunca mais esquecerão esses momentos.

Isso significa que os pais não têm direito a ter um momento só seu? Muito pelo contrário! Muitas vezes, especialmente em casas com mais filhos e muitos afazeres, tirar uns dias de folga de tudo isso é essencial. Mas, em nossa visão estritamente pessoal, se os pais fazem viagens nababescas por toda a Europa e Ásia quando vão sozinhos, e naquelas nas quais decidem levar os filhos o destino tem que ser uma casa na praia mais próxima pra economizar, isso diz muito sobre as prioridades dessa família.

Cada um destina seus recursos para onde achar melhor, mas uma coisa precisa ficar bem clara: os filhos não pediram para nascer, eles são as crianças nessa relação, enquanto os adultos deveriam ser os pais. Isso vale tanto para a educação do dia-a-dia, quanto para as decisões de consumo da família, quanto para as viagens, que é nosso assunto aqui.

Da próxima vez que for decidir sua viagem com a família, pense nisso: a infância e adolescência dos filhos passa muito rápido. Se viajarem uma vez por ano, poderão fazer isso no máximo umas 15 vezes com cada um de seus filhos! A maioria, depois dessa idade, já não quer mais a companhia dos pais. Então, são apenas 15 oportunidades que você tem de mostrar o mundo ao seu filho ou filha, de levá-los para lugares instigantes, interessantes, bonitos ou divertidos, de compartilhar com eles as alegrias e tensões de uma viagem em família. Se você deixar seus filhos em casa um ano sim, outro não, serão só 7 ou 8 viagens que vocês farão juntos ao longo da infância/adolescência.

Leve seus filhos para conhecer lugares deslumbrantes!
Alguns são bem pertinho daqui...

Uma nota pessoal: na nossa infância nossos pais costumavam deixar a gente em casa para ir viajar aos EUA, ou então para passar o Réveillon com os amigos. Não tenho boas memórias de ficar em casa assistindo à São Silvestre! Depois de crescermos um pouco, passamos a viajar todos os anos para passar o Réveillon em algum lugar legal (não necessariamente longe ou caro), e essas festas de Réveillon são realmente aquelas das quais mais nos lembramos, e que, quando nossos pais se forem, certamente ficarão conosco.

Nem precisamos dizer que criamos esse blog para facilitar e incentivar que os pais viagem com seus filhos. Não sabemos se isso vai impactar a educação ou a auto-estima deles no futuro, mas sabemos com certeza que vai criar as melhores lembranças da vida deles. E da sua também!

Comentários