quarta-feira, 31 de julho de 2013

VANCOUVER NO INVERNO... VALE A PENA?

Nossa viagem foi assim:
Época: Janeiro *****
Hotel: Fairmont Vancouver *****; Crystal Lodge *****
Faixa etária das crianças: 9-11 anos *****
 



Whistler não tem aeroporto. Mesmo tendo sido sede das Olimpíadas de Inverno, os canadenses chegaram à conclusão de que construir um aeroporto na cidade seria jogar dinheiro fora e, principalmente, muito antiecológico. Então, aumentaram e modernizaram o aeroporto de Vancouver, duplicaram a estrada que liga as duas cidades, e foi dessa forma que economizaram alguns milhões de dólares e ainda receberam com toda comodidade as milhares de pessoas que foram até lá participar das Olimpíadas. Isso significa que você será "obrigado" a passar por Vancouver em seu caminho até Whistler. Aproveite e faça alguns passeios também na cidade, que é muito acolhedora e divertida - mesmo no inverno!


Não deixe de levar ou comprar casacos e calçados impermeáveis para a família, pois uma chuvinha fria e constante é a marca do inverno de Vancouver. Isso não intimida os canadenses, que saem para os parques e restaurantes com chuva e tudo. Faça o mesmo você também! Apesar de Vancouver ser um destino de verão, se a intenção é curtir a neve você terá que passar por aqui no inverno, e tem bastante coisa pra aproveitar.

Um dos aspectos mais encantadores da viagem, sem dúvida alguma, são os canadenses. Em todos os lugares onde você for, será tratado com muita simpatia, cortesia, respeito e profissionalismo. Mas não aquela eficiência fria que existe em alguns lugares nos EUA, e sim uma verdadeira acolhida de um povo que tem orgulho de seu país. Tanto em Vancouver quanto em Whistler, a impressão que se tem é de que as pessoas adoram seu trabalho e sua cidade. Nem é preciso dizer que isso torna a viagem ainda mais agradável e fácil.

Veja os passeios que fizemos em Vancouver:

1. Aquário de Vancouver *****: com certeza está entre os melhores que já vimos. Grande, com muitos e variados peixes e criaturas marinhas, algumas raras de se ver (águas vivas exóticas, toninhas, belugas, entre outros) organizado, limpo, e tem até uma lanchonete lá dentro que serve sanduíches gostosos de verdade, por um preço honesto. O principal diferencial do aquário são as belugas, doces baleias brancas do ártico, que dificilmente são encontradas em cativeiro. Como nosso filho é fanático por criaturas marinhas, não podíamos deixar de participar do Beluga Encounter. A reserva tem que ser feita antecipadamente, o preço é bem salgado, mas o encontro é inesquecível e, para nós, valeu cada centavo! Os visitantes separam a refeição das belugas (lulas, peixinhos, tudo pesado e controlado), e depois seguem para uma interação com uma delas. Ela fez acrobacias simples só para nós, a guia explicou detalhes anatômicos e dos hábitos das belugas, e tivemos a oportunidade de acariciá-las e brincar um pouco com elas. Apesar da água gelada, foi muito divertido e aprendemos muito. Ficamos surpresos com a textura da pele da beluga, que é como a de uma clara de ovo cozida ou tofu! Durante toda a interação, o respeito e o carinho da treinadora pela beluga é evidente, e, caso a baleinha decida sair nadando e não participar da interação com os visitantes, paciência...








2. Stanley Park *****: para aproveitar a neve em Whistler, é preciso visitar Vancouver em pleno inverno. Bem que tentamos ao máximo fazer como os canadenses e aproveitar ao ar livre mesmo com tempo ruim, mas não conseguimos andar muito no famoso parque de Vancouver, pois o frio estava de rachar! Apesar disso, foi o suficiente para vermos o quanto é bonito, preservado e majestoso, com árvores centenárias e lindas paisagens. Se você já assistiu Arquivo X, andando de carro por esse parque vai se lembrar imediatamente de estradinhas sinuosas no meio de florestas temperadas e enevoadas, onde inevitavelmente se escondia um corpo com mutilações inexplicáveis... Mas não é preciso ter medo, pois esse parque é muito seguro e bonito mesmo no inverno.



3. Bright Nights ****: aproveitamos a época de Natal para conhecer um dos shows de luzes de Natal de Vancouver, no Stanley Park. É uma exposição tradicional de enfeites e luzes de Natal, montada pelos voluntários de uma instituição ligada ao Corpo de Bombeiros, que ajuda as pessoas com queimaduras. A entrada é sua doação para a causa beneficente, e todo o trabalho lá dentro é feito por voluntários. São milhares de lâmpadas de Natal formando bonitas exposições e cenários por vezes ingênuos e até engraçados. Não se trata de uma decoração profissional como você encontra em shoppings aqui do Brasil ou na Disney, por exemplo, e sim um trabalho da comunidade, com um toque caseiro e muito bom humor. Além de ver as luzes, você pode dar uma volta no trenzinho de Natal, passando pelo meio da mata onde mais cenários iluminados e até uma rena dançante (um ator de verdade, em pernas de pau e fantasia de rena!) te esperam.




Compre o ingresso com hora marcada para o trenzinho antecipadamente, pois, principalmente aos finais de semana, ele lota e você pode não conseguir lugar. Não compre o ingresso para muito tarde da noite, pois o frio é mais intenso e as crianças estarão com sono por causa do fuso horário. Lembre-se que a partir das 4h da tarde já estará escuro! Não deixe de usar suas botas impermeáveis, pois o piso é de terra, e traga um guarda-chuva. É uma ótima oportunidade para sentir o clima do Natal canadense, vendo a alegria das crianças e das famílias, com um verdadeiro espírito de comunidade. Em nossa opinião, a única coisa em que o Bright Nights deixou a desejar foi no quesito comidinhas. Não havia muitas opções e o chocolate quente que experimentamos não estava lá grande coisa... Se você prefere decorações sofisticadas e produzidas, conforto e aquecimento, não vai achar muita graça no Bright Nights.

4. Granville Island *****: pegue um táxi e peça pra ele te deixar bem na entrada dessa ilha deliciosa logo de manhã. Aqui você terá opções para passar quase o dia inteiro, sem dúvida alguma. Em nossa opinião, os pontos altos de Granville Island para as famílias são o Kids Market e o Public Market.

O Public Market **** é um mercado gourmet onde você vai encontrar vários produtos, principalmente comida de todo tipo! É certo que esperávamos um pouco mais de produtos in natura, peixes, crustáceos, verduras, frutas, etc. Também tem, mas em pouca quantidade. O mercado é mais rico em padarias, cafés, lojinhas de produtos gourmet (salmão defumado, flor de sal, temperos variados), e até algumas banquinhas de artesanato e presentes. Aproveite para comprar o famoso salmão defumado para levar para casa. Pergunte se é do tipo que pode ficar fora da geladeira antes de fechar negócio! Existem vários tipos de salmão, mas o mais gostoso, bem vermelho e de sabor acentuado, e que não temos aqui no Brasil, é o sockeye salmon. Leia a embalagem com atenção para não errar. Aproveite a volta pelo mercado para parar em uma padaria, comer um doce ou um pãozinho diferente com um bom café. Se estiver hospedado em algum lugar com cozinha, compre os ingredientes para preparar você mesmo o jantar. Não tem como não ficar gostoso! Saindo pela porta dos fundos, você chega a um delicioso terraço com vista para a água de False Creek. Um ótimo lugar para tirar lindas fotos e deixar as crianças correrem, enquanto observam as aves aquáticas e até peixes que habitam a baía...





A parada obrigatória para quem tem criança de qualquer idade é o Kids Market ***** (*****). É praticamente um mini shopping de dois andares, com várias lojas vendendo tudo que você imaginar para crianças. Tem lojas de brinquedos diferentes, curiosos e educativos (mas sem serem chatos, é claro!), roupas diferentes ou comuns, fantasias, e até uma área com brinquedos e jogos eletrônicos. É um ótimo lugar para você comprar as roupas de esqui das crianças e muitos brinquedos diferentes. Reserve umas duas horas para ficar no Kids Market se quiser dar uma boa olhada em todas as lojas. Atenção, pois aqui também tem algumas lojas de brinquedos de baixa qualidade. Se quiser escolher bem, dê uma volta em todas antes de decidir onde comprar!


Se o tempo estiver ajudando, não deixe de dar uma volta também nas ruas ao redor de Granville Island. Há muitos ateliês, lojinhas de coisas únicas e diferentes, instrumentos musicais, artesanato e até coisas mais prosaicas como artigos esportivos. Explorar a ilha e descobrir coisas novas é uma delícia! E durante nosso passeio, paramos para almoçar num restaurante chamado The Sand Bar. O ambiente é muito gostoso e a comida, mais ainda! Recomendamos!

5. Canada Place ***: no verão, temos certeza de que deve ser um lugar delicioso para andar e ver gente, com eventos acontecendo e navios indo e vindo o tempo todo. No inverno, quando os navios de cruzeiro não atracam aqui, é meio vazio e bastante frio! Vale pela vista, que rende fotos maravilhosas, mas não vai tomar mais do que 30 minutos do seu tempo.


6. Cirque du Soleil *****: nossa família é fã do Cirque du Soleil e, sempre que temos oportunidade, assistimos aos espetáculos do Cirque pelo mundo. O Canadá é o país onde a empresa foi fundada, e é onde os shows inauguram suas turnês, então vale a pena verificar se há algum espetáculo em cartaz durante sua estadia. Assistimos Amaluna, um show novinho em folha que acabava de estrear. Uma outra vantagem de ver shows do Cirque fora do Brasil é que, por incrível que pareça, pode sair mais barato do que por aqui...

Queríamos ter ido à Capilano Bridge, uma ponte suspensa bem comprida e que parece emocionante. Mas o tempo esteve bem fechado enquanto estivemos em Vancouver, e, com os dias curtos do inverno, não tivemos tempo para uma excursão assim.

Comida gourmet... sem precisar deixar as crianças no hotel!

Uma das coisas mais gostosas de British Columbia em geral, e de Vancouver em particular, é a comida. Basta simpatizar com um café ou restaurante e entrar, pois em praticamente todos os lugares a comida é gostosa. Desde sanduíches em padarias até pratos sofisticados em alguns dos melhores restaurantes, em todos os lugares comemos muito bem. E uma grande vantagem para os foodies de plantão é que as crianças não precisam ser excluídas do programa. Mesmo em restaurantes mais sofisticados, onde os chefs desfilam suas criações elaboradas e cheias de sabores exóticos, há sempre uma opção ou um menu para as crianças. Então, aqui em Vancouver não é preciso recorrer ao McDonald´s antes do jantar dos adultos, ou deixar as crianças no hotel com a baby sitter!

Para ser bem honestos, a única refeição que tivemos durante toda a viagem, e que deixou a desejar, foi no Old Spaghetti Factory. Pode ser muito barato e famoso, mas a comida estava praticamente intragável! A unidade que visitamos foi a de Whistler, e pode até ser que em outras a comida seja melhor, mas com certeza não voltaríamos lá.

Eis alguns restaurantes recomendados, cuja comida realmente se destacou, desde os pratos principais feitos com ingredientes frescos e deliciosos (a maior parte da própria região), até as sobremesas divinas, que dão vontade de lamber o prato!

Em Vancouver, nosso preferido foi o Blue Water. Comida deliciosa e muito bem executada, e sobremesas que estão entre as melhores que já comemos na vida, sem dúvida alguma. Peça uma mesa perto do balcão da cozinha, de onde você poderá observar o belíssimo balé da cozinha executando e montando os pratos com concentração e competência, e dos garçons se enfileirando para levar tudo às mesas no momento certo. Para o tipo de comida, o ambiente até que não é formal ou "engomado", e sim alegre e descontraído. Mas não exagere: deixe o tênis, o chinelo e a bermuda para outro dia.

Também jantamos no Coast, bem no centro de Vancouver. O ambiente é mais jovem, um pouco escuro e com música alta, e as mesas estavam cheias de gente jovem e bonita curtindo e  mas nosso filho foi muito bem vindo e bem servido, e a comida também estava deliciosa.


Outro lugar no centro, com menu mais casual e porções maiores, bom para levar a família, foi o Joey Burrard Grill. Almoçamos lá por indicação da recepção do hotel, e não nos arrependemos! O menu é casual, incluindo algumas opções diferentes, e a execução e apresentação dos pratos é muito bem feita.


Em Whistler, nosso restaurante favorito sem dúvida foi o Araxi. O fato de ser da mesma rede do Blue Water já diz muito. A comida é tão boa quanto, apesar de termos sentado no bar (estávamos sem reserva) e o serviço ter sido um pouco atrapalhado por causa disso. Os donuts que comemos na sobremesa são simplesmente inesquecíveis.


Outro restaurante delicioso de Whistler, onde jantamos no Réveillon, é o Il Caminetto di Umberto. No dia, o menu era fixo por ser Ano Novo, mas tudo que comemos estava delicioso. Temos certeza de que a qualidade se mantém no menu normal também.


Um lugar bem informal, mas que tinha uma comida deliciosa era o Caramba. Um ótimo lugar para você parar para um almoço rápido durante suas compras na vila de Whistler.

Comemos também em outros restaurantes e cafés, onde simplesmente simpatizamos com o menu e decidimos entrar. Nenhum deles nos decepcionou. Uma curiosidade: em Whistler esses lugares mais informais têm a tendência de serem mais alternativos, com opções vegetarianas e ingredientes orgânicos. Às vezes nos sentíamos em plena Vila Madalena!

Bem, se você estiver disposto a superar a grande distância que nos separa de British Columbia, no Canadá, saiba que encontrará do outro lado um destino único, que vale a pena sem dúvida alguma. No inverno, uma das melhores estações de esqui do mundo. E no verão Vancouver ganha ainda mais vida e opções de lazer. Além da cidade propriamente dita, há dezenas de opções divertidas como trekking, cruzeiros para avistar baleias, esportes aquáticos, cruzeiros de duração mais longa até o Alasca, ou talvez um passeio até as Rochosas Canadenses a bordo do trem Rocky Mountaineer... São tantas opções diferentes, que já está nos nossos planos voltar lá um dia para aproveitar a região também no verão. Quando fizermos essa viagem, contaremos tudo pra vocês aqui no blog!

19 comentários:

  1. Olá!
    Adorei o blog. Foi um ótimo achado. Estamos programando uma viagem ao Canada ano que vem. Vancouver e Banff. Pretendemos passar 1 mês. Adorei suas dicas, a dica do plublic markt não tinha lido em lugar nenhum, certamente iremos visita-lo. Viajar é uma maravilha mesmo, sou exatamente assim como vocês, penso em viagens o ano todo!
    Gabriela.

    ResponderExcluir
  2. Q viagem bacana! Deve ser lindo viajar com as criancas par ver a neve e muitas outras coisas. Estamos ensaiando... Mas ainda nao saiu o passeio.! Um abraço! Boa viagem!

    ResponderExcluir
  3. Olá!!
    Estamos indo para Whistler com uma criança de 7 anos, e queria saber sua opinião sobre quantos dias deveríamos programar para passar em Vancouver para uma visita básica, já que no inverno teremos algumas restrições de tempo.
    Obrigada!
    Beth

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No nosso caso, ficamos 3 dias em Vancouver e 6 em Whistler. Se puder ficar 1 dia a mais em cada lugar, é melhor.

      Fique em Vancouver logo na chegada, assim começa a acostumar com o fuso antes de precisar começar a acordar cedo para esquiar...

      Excluir
  4. Gostei muito do blog pq tem opiniões bEm pessoais. Eu, meu marido e uma miga estamos pensando em alugar um apto e passar trēs semanas por lá. Talvez seja muito tempo, mas poderíamos viajar até Vancouver Island ou dar uma volta por Seatle.
    Mas estou escrevendo pq queria ter ideia de seus gastos com comida. Vc citou uns restaurantes interessantes., mas será que era muito caro? Se puder me dar umas dicas agradece muito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dora, se você clicar sobre o nome de cada restaurante na postagem acima, abrirá um link do site deles. Aí você poderá ver os menus e preços. O dólar canadense é quase equivalente ao americano.

      Excluir
  5. Olá! Estou indo para Vancouver a estudo em janeiro/2014 e ficarei 30 dias! O blog foi um "achado"... Obrigada pelas dicas para o inverno!

    ResponderExcluir
  6. Olá, estou indo também para Vancouver estudar mas ficarei 12 meses, olha esse blog até o momento foi o melhor e mais detalhado que li, obrigado a Família que me poupo de desagrados e me deu ótimas sugestões de passeios e restaurantes. Ótimas dicas, quando eu estiver lá posso reforçar os elogios aos locais ...

    ResponderExcluir
  7. Estou em Vancouver e também adorei as dicas. Estou aqui a estudo e ficarei 1,5 mês. A cidade realmente é linda!! Aproveitarei as dicas ao máximo.

    ResponderExcluir
  8. Olá, eu pensando em fazer um intercâmbio de 1 mês em Vancouver mas ainda não sei se vou nas férias de inverno ou de verão aqui do Brasil. Ficaria melhor nas de verão, mas lá será inverno. Aproveitarei mais em qual estação?O frio lá é muito rigoroso, daqueles que se deve comprar roupas especiais e tudo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem uma família amiga nossa que esteve lá no verão, e nós estivemos no inverno. Sem dúvida alguma, se você tem possibilidade de ir no verão, a cidade tem muito mais vida, opções de lazer e agito do que no inverno.
      Por outro lado, o inverno não é tão rigoroso (sem neve, mas com muita chuva), mas você precisará, sim, de um bom casaco acolchoado e impermeável (de preferência um que vá até o joelho, para te proteger do frio e da chuva ao mesmo tempo), e um bom par de botas, de preferência à prova d´água. Os canadenses saem pra passear, jantar e se divertir mesmo no frio, o que é bem diferente para nós, brasileiros. E a grande vantagem de ir no inverno, sem dúvida alguma, é poder ir a Whistler no fim-de-semana e se divertir na neve. Se você gosta de esqui, imperdível.

      Excluir
  9. muito obrigado pelas dicas e parabéns pelo blog. Realmente muito útil. Estou planejando passar nata e ano novo em Vancouver. Algum dica de local para estas celebrações? Vou em família com um adolescente e uma criança.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nós passamos reveillon em Whistler, então nesse caso não poderemos ajudar.

      Excluir
  10. Ela, meu nome é Cristina. Obrigada pelas dicas preciosas, estarei no fim de ano em Vancouver, para Ano Novo e alguns dias. Tem sugestão de passeio a outras cidades, alem de Whistler? Dá para alugar carro e andar tranquilo pelas estradas, ou a neve é empecilho? Tem algum museu em Vancouver interessante para visitar? Grata, abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cristina, tem muitas cidadezinhas lindas nos arredores, a principal delas é Victoria. Só não visitamos por falta de tempo, pois nossa prioridade era Whistler.
      Tem também muitos passeios de natureza na região, só que apenas alguns estão disponíveis no inverno. Esse tipo de coisa é melhor procurar depois de chegar lá, pois há muitos cancelamentos de última hora, etc.
      Andar de carro lá não é difícil, a neve só atrapalha na subida para Whistler. O restante da British Columbia quase não tem neve no inverno, mas leve casacos e botas impermeáveis porque chove MUITO.
      Em Vancouver não chegamos a visitar nenhum museu, mas temos certeza de que, se você procurar, vai encontrar algum. Demos prioridade para o Natal no Stanley Park e coisas do tipo, pois estávamos com criança pequena.

      Excluir
  11. Disse um amigo meu q. mora na Escócia (ele já morou em Toronto) q. pegar um barco em Vancouver e ir até a Ilha de Vancouver é um passeio lindo!Gostaria de saber se é concorda c/ ele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não fizemos esse passeio. No inverno não tem muitas opções de passeios de barco e coisas do tipo. Se seu amigo gostou, dê uma pesquisada na internet, veja fotos, etc, e faça uma tentativa!

      Excluir
  12. E tb gostaria de saber onde se tira o visto p/ o Canadá.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Visto se tira sempre no consulado do país.

      Excluir

Mande seus comentários, perguntas ou mais dicas sobre este destino.