sexta-feira, 25 de março de 2011

ANIMAL KINGDOM: MUITO MAIS QUE UM ZOO BY DISNEY!

Nossa viagem foi assim:
Época: janeiro *****
Faixa etária das crianças: 1-3 anos ***; 3-5 anos ****; 5-7 anos *****;
7-9 anos *****


Árvore: símbolo do AK
Muitas vezes topamos com descrições do Animal Kingdom (AK) que o mostram como pouco mais que um zoológico da Disney. É claro que os animais, que estão até no nome, são o grande destaque lá, mas  o parque é muito mais do que um mero espaço intercalando animais e montanhas-russas.

"Primorosamente executado" é uma expressão que os leitores assíduos do nosso blog já se acostumaram a ver associada a "Disney". Realmente, com raríssimas exceções, tudo que a Disney se propõe a fazer ou construir é muito bem feito. O AK é um dos exemplos mais emblemáticos da obsessão da empresa por detalhes, autenticidade e verdade. Por isso, uma visita a ele é imprescindível para quem gosta de conhecer lugares novos e mágicos.

"Nepal"
Depois de correr de atração em atração, às voltas com fastpasses e filas intermináveis nos outros parques, o AK é um santo remédio para o turista com overdose de ação. Claro que há atrações estelares, com filas intermináveis e que exigem estratégias de visitação. Mas são apenas 3 ou 4, e o restante do seu dia você poderá passar vagando por terras distantes e exóticas como o Nepal ou Marrocos.

Melhor idade

O AK é um parque que agrada desde crianças pequenas, por causa dos animais e shows, até adolescentes com sede de adrenalina. Se seu filho gosta de animais - e quase todas as crianças pequenas adoram - vai estar no paraíso. As duas exibições de animais (estilo zoológico, em que você vai andando e vendo os habitats), são muito bem ambientadas e elaboradas. Pessoalmente, gostamos mais do Maharajah Jungle Trek (onde o destaque são os tigres) do que do Pangani Forest (onde há gorilas enormes).

Animais são destaque.
As crianças pequenas também vão encontrar muitas atrações para elas dentro do Dinoland. Já o Kilimanjaro Safaris agrada a todas as idades. Para os adolescentes, a maior atração é a montanha-russa mais cara do mundo, Expedition Everest. Crianças maiores também vão gostar do Dinosaur (realista e apavorante) e do Kali River Rapids (molha de verdade!).

O único inconveniente do AK para famílias com crianças menores é o tamanho do parque. Ele é enorme e não muito fácil de navegar, pois os caminhos são sinuosos e atravessam pontes e bosques. Se seu filho for bem pequeno, não deixe de usar um carrinho de bebê.

Quanto tempo reservar para o AK?

Boneyard.
Tudo vai depender do seu ritmo. Se você quiser apenas conhecer as atrações, sem se deter muito tempo em passeios para apreciar os cenários incríveis, chegue de manhã cedo e poderá sair lá pelas 2, 3 da tarde. Ou, ao contrário, chegue um pouco mais tarde, almoce e vá embora no horário do fechamento.

O AK, ao contrário dos outros parques, fecha cedo para poupar os animais que lá vivem, e não tem show noturno. A parada, que normalmente ocorre no meio da tarde, lá pelas 15, 16 horas, é diferente das outras paradas da Disney: tem um toque étnico, artístico e bem colorido. Vale a pena assistir pelo menos uma vez. Enquanto ela estiver passando, se você tiver que atravessar seu caminho, desista de ir a qualquer lugar. Fique onde está até que acabe. Você pode ver onde passa a parada no mapinha do parque.

Dicas para visistar

Fila no Kilimanjaro Safaris.
Como o AK tem poucas atrações "tradicionais", em poucas horas você consegue visitar todas. A entrada do parque é feita por vários caminhos que passam no meio de um bosque, onde há exibições de animais. Se conseguir fazer as crianças desgrudarem das grades, passe reto por essa parte, chamada Oasis. Deixe para explorá-la no final do dia, depois de terminar o passeio pelo parque. Assim você conseguirá ver todas as atrações mais concorridas sem muita espera.

O parque está dividido em áreas temáticas, assim como os outros parques da Disney. Depois da entrada, que passa pelo Oasis, você estará diante da grande árvore localizada na área chamada Discovery Island. Se você começar a navegar pela direita da árvore, em sentido anti-horário, encontrará primeiro a Dinoland, em seguida a Asia, depois o Rafiki Planet Watch, a Africa e, por último, a área denominada Camp Minnie-Mickey. Dessas, as que têm mais atrações são a Dinoland, Asia e Africa.

A atração que tem a maior fila do AK, sem dúvida, é o Kilimanjaro Safaris. As filas crescem rapidamente logo pela manhã, e ficam assim pelo menos até umas 3 da tarde. Então, você deve seguir logo cedo para essa atração, ou enviar alguém para pegar fastpasses para a família. A desvantagem dessa estratégia é que o Kilimanjaro fica bem longe da entrada do parque, o que vai requerer uma boa caminhada de quem for buscar os passes.

Enquanto espera o horário do fastpass, vá em algumas das atrações mais concorridas logo pela manhã. It´s Tough to Be a Bug, que fica dentro da árvore, pode ser uma das primeiras. A Expedition Everest também tem filas, mas só enche mesmo após as 10 da manhã. Por ser um pouco radical, não agrada a tanta gente quanto o Kilimanjaro Safaris. Em seguida, vá ao Kali River Rapids, já que está por perto, desde que não esteja frio. Esse brinquedo molha de verdade, então, se o tempo não estiver quente, você vai passar um dia miserável e encharcado se for nele logo de manhã.

Detalhes ajudam a
criar ambiente.
Não se esqueça de verificar no folheto do parque os horários dos 2 shows: Finding Nemo e o Festival of the Lion King. Normalmente dá para assistir um no meio da manhã, e o outro à tarde. Não perca nenhum dos 2, pois são shows muito bem produzidos, com músicas e figurinos diferentes e bonitos.

Por último, já na parte da tarde, você pode visitar as exibições de animais, Maharajah Jungle Trek e Pangani Forest Exploration Trail, e explorar a Dinoland, que é repleta de brinquedos para crianças menores. O único brinquedo nessa área que não agrada aos pequenos é Dinosaur, que, junto com o Primeval Whirl, atraem as maiores filas desse pedaço.

Por fim, assista à parada no meio da tarde e, se não tiver conseguido ir em alguma das atrações por causa da fila, aproveite o final do dia. A maioria dos visitantes do AK vai embora logo depois da parada, e o parque fica bem mais vazio nas últimas 2 horas de funcionamento.

Restaurantes

No AK, não participamos de nenhuma refeição com personagens. Por outro lado, em termos de comida diferente, não americanizada, e até exótica, o parque só perde para o Epcot. O Yak & Yeti é um restaurante à la carte com inspiração oriental. Traz pratos baseados em cozinha tailandesa, chinesa e indiana, como sopas, macarrão, pratos feitos no wok, legumes, arroz oriental, etc. Tudo muito bem preparado e saboroso, de uma forma difícil de encontrar nos EUA.

Tusker House
Tusker House é um buffet de comida pseudo-africana. Para dizer a verdade, quando fizemos nossa reserva aqui não esperávamos grande coisa do restaurante, mas ele não nos decepcionou. Se vocês estiverem com saudades de arroz e banana frita, aqui tem! E mais: cuscuz marroquino, homus, coalhada seca, tabule, picadinho de carne, pratos temperados com curry, legumes refogados. Tem também todas as opções básicas dos americanos, como nuggets de frango e corn dogs, caso você ainda não esteja cansado delas.

No AK está um dos restaurantes mais disputados da Disney, o Rainforest Cafe. A comida é até melhor que a média dos restaurantes do mesmo estilo (casual dining), mas a atração aqui é mesmo o cenário. Todo o restaurante é decorado como se fosse uma floresta tropical, com animais animatrônicos estrategicamente posicionados entre as árvores. Desde elefantes até macacos, a maioria se mexe e emite sons. De tempos em tempos, o restaurante todo escurece, ressoam pelo salão sons de trovões e luzes imitando relâmpagos piscam sobre a cabeça dos comensais. Essa "tempestade tropical" pode assustar um pouco as crianças pequenas mais impressionáveis. Tem também um Rainforest Cafe em Downtown Disney.

Para comer em qualquer um desses 3 restaurantes, é aconselhável fazer reservas antecipadas pelo site da Disney, especialmente para o Rainforest. O Yak & Yeti também enche rápido, enquanto o Tusker House, por ser maior e por ser buffet, costuma ter um pouco menos de espera.

Outra opção que costumamos ler nos guias é ir almoçar nos restaurantes africanos do Animal Kingdom Lodge, o Boma e o Jiko Cooking Place. Todos os guias e sites dão notas excelentes a esses dois restaurantes, e dizem que até os locais, que vivem na região de Orlando, frequentam esses restaurantes. Nunca fomos, então não podemos opinar, mas fica registrada a opção.

Atrações do AK

Como já dissemos, a grande atração do AK é, na verdade, o próprio parque. Cada caminho, cada curva, cada esquina reserva uma surpresa diferente: um cenário igualzinho ao dos filmes de ação, uma marca imitando pegada de animal no chão, um carrinho repleto de garrafas de Coca-Cola do Nepal, um banco com formato diferente, uma loja com arquitetura incomum...

Nosso ambiente preferido no AK é, sem dúvida, a Ásia. Aqui, você se sente como se estivesse num cenário de filme sobre o Everest; só falta aparecerem os sherpas dizendo "namastê"! A África também é muito bem executada, mas sem a mesma mística que há na Ásia.

Conheça as atrações, shows e exibições do AK:

Dentro do carro no safári.

1. Kilimanjaro Safaris *****: deve ser uma das primeiras a ser visitada, pois enche rápido e permanece assim o dia todo. A área de fila é bem larga, decorada como se fosse a entrada de uma reserva africana onde se fazem safáris. Nesse brinquedo, o estacionamento de carrinhos de bebê fica no meio da fila. Ao chegar ao embarque, todos entram num caminhão aberto, parecido com os que são usados nos safáris de verdade, só que bem maior. Você é conduzido por um motorista (humano de verdade) pelos caminhos e trilhas que vão passando pelos animais.

Você terá oportunidade de ver crocodilos, flamingos, elefantes, leões e outros mamíferos africanos, em meio a uma savana falsa muito bem construída. O passeio é surpreendentemente longo (sem ser chato) mas mesmo assim passa apenas por uma fração do habitat que foi construído para os animais. Isso dá uma ideia de como o lugar é grande! Nesse meio tempo, o condutor, com o auxílio de gravações, faz todo mundo participar de uma "história": nós somos chamados pelo rádio a ajudar na busca por caçadores de elefantes, que estão na área atrás dos preciosos marfins. Por causa dessa história, dependendo do seu condutor, seu safári pode se tornar bem barulhento, por vezes assustando um pouco as crianças menores. Mas não é nada que chegue a atrapalhar o passeio.

Gorila.
2. Pangani Forest Exploration Trail ***: uma das 2 exibições tipo zoo do AK, no Pangani Forest o destaque são os gorilas - uma família inteira deles, enormes e impressionantes. Fora os gorilas, conforme você vai andando pela exibição, vai vendo também outros animais, como hienas, hipopótamos, ocapis, aves exóticas e até um aquário com grandes peixes de água doce.

3. Expedition Everest *****: um dos melhores brinquedos, não só do AK, como da Disney inteira. Trata-se da montanha russa mais cara do mundo, em que recursos cenográficos, bonecos animatrônicos e o próprio trajeto do carrinho vão surpreendê-lo. Como sempre, aqui no FR contaremos em detalhes tudo que ocorre quando você embarca nessa montanha russa, tim tim por tim tim. Portanto, se você não quiser estragar a surpresa, pule essa descrição!

Você embarcará num trem, de 2 em 2, e tudo começa como se fosse uma montanha-russa normal. No embarque, repare na ambientação: parece uma estação de trem do Nepal; a um canto, estão jogadas algumas mochilas de caminhada, como se um grupo de montanhistas tivesse acabado de sair ou de chegar. O trajeto no início é rápido, mas sem grandes sustos. Até que seu trem se aproxima de uma parte do trilho que foi "quebrada" pelo Yeti. Nesse ponto, há uma longa pausa; o lugar é tão alto que, se você estiver sentado nas primeiras três fileiras, conseguirá ver, ao longe, a esfera do Epcot (!). De repente, o trem começa a andar para trás e, ao invés de voltar pelo mesmo caminho que veio, entra por um trilho completamente diferente, passando por dentro de uma caverna escura.

Lá dentro, mais uma pausa: o trilho começa a balançar e uma imagem projetada do Yeti aparece à sua frente, mostrando como ele está quebrando tudo naquele exato momento. Obviamente ele faz bastante barulho, mas só dá medo em crianças. Os adultos vão achar divertido. Depois o trem começa de novo a ir para a frente, numa velocidade alucinante, passando por um boneco animatrônico do próprio Yeti, e por curvas e descidas um pouco mais nervosas.

Apesar de um pouco radical, não tem nenhum looping ou espiral (ou seja, você não é virado de ponta-cabeça nenhuma vez). O que pode dar medo é a parte em que o trem volta de ré, e você entra na caverna absolutamente escura, e a maior descida do brinquedo, que é aquela que pode ser vista pelo lado de fora da montanha. Se seu filho tiver dúvidas se vai "aguentar o tranco", deixe-o observando essa descida por alguns minutos antes de decidir. Agora, se ele tiver medo do escuro ou de barulhos altos, passe longe dessa montanha-russa. Todas as outras crianças de espírito mais aventureiro (e altura acima de 1,12m) vão adorar!


4. Maharajah Jungle Trek *****: a outra exibição estilo zoo do AK. Essa tem uma ambientação mais caprichada, como se fossem as ruínas de algum templo oriental, e o destaque são os tigres, que podem ser vistos de vários ângulos através de grandes janelas de vidro. Todo o lugar tem uma atmosfera mágica, e você poderá ver também morcegos enormes e aves exóticas. Se for escolher só uma das exposições de animais do AK, o Maharajah Jungle com certeza deve ser sua opção!

5. Kali River Rapids: apesar de não termos ido nessa atração, resolvemos incluí-la aqui porque é bem falada pelos frequentadores do AK. Trata-se de uma descida de corredeira por um rio, em botes redondos. Pelos comentários, o grande trunfo desse brinquedo está na ambientação, que imita perfeitamente um rio do sudeste asiático. O motivo para nunca termos ido nele é simples: no dia que fomos ao AK, estava frio, e esse brinquedo vai deixá-lo molhado até a cueca! Então, se você estiver aqui num dia quente, não deixe de ir ao Kali River. E se você, nosso leitor, conhecer o brinquedo, ajude os outros leitores: poste um comentário dando sua opinião.

6. Dinosaur ****: uma atração estilo "dark ride", em que você embarca em carros para ir fazer um passeio entre dinossauros. Há uma história, mas o brinquedo é tão alto, chacoalha tanto, e os dinossauros são tão apavorantes para as crianças, que não conseguimos prestar atenção. Para os adultos, os detalhes e a veracidade dos cenários e dos dinossauros propriamente ditos valem a visita, a não ser que você seja do tipo que enjoa fácil (chacoalha muito, de verdade). Não vá com crianças pequenas, pois elas fatalmente ficarão com medo.

7. Primeval Whirl ****: totalmente desaconselhável para aqueles com estômago fraco, pois, apesar da aparência inofensiva, os carrinhos dessa montanha-russa giram muito, deixando qualquer um meio tonto e enjoado. Fora isso, é muito divertida, principalmente para as crianças que gostam de montanhas-russas infantis. Se seu filho for desses, ignore as dicas que demos antes sobre ir primeiro ao Kilimanjaro Safaris, etc. Vá primeiro ao Primeval Whirl, pois ele vai querer repetir algumas vezes antes de continuar vendo o restante do parque.

8. The Boneyard *****: quase todos os parques de Orlando têm um playground superproduzido como este. O do AK tem como tema a arqueologia, e tem tudo que se espera desse tipo de brinquedão - escorregadores, lugares para escalar, e até um "fóssil" a ser descoberto. Dá para trazer as crianças aqui naquele momento em que todos estiverem cansados e elas precisarem de um "tempo livre" para brincar à vontade, enquanto os adultos descansam um pouco.

9. TriceraTop Spin ***: como os bebês não se cansam desse tipo de brinquedo, a Disney colocou mais uma versão dele aqui no AK. Depois de elefante, tapete voador, foguete espacial, agora é a vez das crianças subirem em dinossauros e rodar, rodar e rodar.

10. Finding Nemo *****: esse teatro fica pertinho da Dinoland, e mostra o espetáculo baseado na história do famoso filme da Pixar. No entanto, muito mais que um monte de gente vestida de peixe, os figurinos desse espetáculo são de cair o queixo. Bonecos enormes, feitos com grande arte e criatividade, flutuam pelo palco, deixando aparecer o rosto dos atores que os manejam e dublam ao mesmo tempo. Alguns bonecos necessitam de até 4 pessoas trabalhando em perfeita sintonia para seu funcionamento. Imperdível!

11. Discovery Island ****: bem no centro do parque, onde fica localizada a famosa árvore que é o símbolo do parque, está essa "ilha". Totalmente feita pela mão do homem (exceto as plantas, é claro), você pode caminhar por suas trilhas, pontes e túneis, e apreciar os detalhes da gigantesca árvore e de suas "raízes", com figuras entalhadas de todos os tipos de animais. Para crianças observadoras e curiosas, é um paraíso, pois é possível ficar horas tentando avistar animais "escondidos" entre os entalhes desse cenário maravilhoso.

12. It´s Tough to Be a Bug **: é o cinema 3D que fica dentro da grande árvore que é o símbolo do parque, bem no meio da Discovery Island. A ante-sala da atração tem um ambiente muito bem executado, que lembra o interior do formigueiro do filme Vida de Inseto, e eleva consideravelmente as expectativas em relação ao filme. Ao entrar no cinema, sentamo-nos em bancos, não em poltronas individuais. O início do filme até que é interessante, narrado pelo personagem Flick (a formiga do filme). A certa altura, no entanto, a história desanda completamente - ficamos até meio assustados. O ápice da falta de sensibilidade do roteirista é o momento em que um dos insetos começa a jogar inseticida na plateia, com um enorme spray, e fumaça de verdade começa a invadir o cinema, até que as luzes se apagam e tudo fica absolutamente escuro. Em seguida, efeitos contidos nos bancos dão a impressão que insetos estão andando pelas suas costas, deixando as crianças pequenas absolutamente apavoradas. Gritos e choro invariavelmente são ouvidos na plateia nesse momento.

Pela localização (dentro da árvore do AK), pelo tema (um filme adorado pelas crianças pequenas), e pelo tipo de atração (cinema 3D com efeitos muito bem feitos, apesar de um roteiro de mau gosto), esperávamos muito mais do It´s Tough to Be a Bug. É muito difícil a Disney decepcionar os seus frequentadores, mas achamos que, para muitos, esse é o caso nessa atração. Para nós, certamente foi decepcionante (o único outro lugar da Disney em que tivemos a mesma sensação foi no brinquedo do Stitch no Magic Kingdom).

13. Festival of the Lion King *****: o show da Broadway baseado no filme Rei Leão já se tornou um clássico da Disney. As pessoas que assistiram ao show em NY dizem que este, do AK, tem efeitos e músicas bem semelhantes. As músicas são realmente contagiantes. Foram o ponto alto do desenho animado no cinema, e continuam sendo exploradas pela Disney. No show, são acompanhadas por bonecos gigantes, que se mexem de verdade, dos personagens do desenho (Simba, Pumbaa e companhia), acrobacias circenses, e participação da plateia, e ainda por cima são cantadas ao vivo por artistas talentosos. Em poucas palavras, o tipo de show com tudo que a Disney faz de melhor. E já está incluído no preço do ingresso do parque, então aproveite para assistir um show de qualidade sem pagar nem um tostão a mais!

14. The Oasis ****: logo na entrada do AK , está localizado esse grande "bosque", entremeado por caminhos que podem ser percorridos calmamente, apreciando-se os vários animais que estão em exibição aqui. Ande devagar e preste atenção a cada trecho, pois os cantinhos onde estão os animais às vezes ficam bem escondidos.

Como você pode ver, apesar das exibições de animais do Animal Kingdom serem muito boas, o parque tem muito mais a oferecer. Então, se estiver em Orlando, não faça que nem o brasileiro que alugou o carro antes de nós. Quando pegamos o GPS, que tinha acabado de ser devolvido por esse brasileiro, vimos seu histórico de navegação: dos parques, ele só visitou o Magic Kingdom e o Islands of Adventure. O restante dos destinos era composto apenas por shoppings, outlets e megastores.

Não temos nada contra compras, mas pessoalmente, quando viajamos para Orlando, nossa prioridade foi conhecer os parques e aproveitar o que cada um tem de melhor. Se esse for o seu caso também, não deixe de conhecer o Animal Kingdom - um parque como nenhum outro que você verá por aí (seja no Brasil, seja nos EUA).

Post gentilmente revisado por A.K.Arahata.

11 comentários:

  1. Olá, gostei muito deste blog. Tenho 23 anos e trabalhei na Disney há dois anos como cast member. Felizmente, estou tendo a oportunidade de ir trabalhar de novo agora em maio como representante cultural do Brasil. Só que dessa vez, minha família juntou dinheiro e resolveu me visitar. Por isso comecei a pesquisar na internet algumas coisas sobre ir à disney como visitante (já que da outra vez eu era funcionário). Encontrei o blog de vocês e fiquei admirado. Retrata muito bem tudo que a Disney representa sem deixar de fora qualquer detalhe. Quando trabalhei lá, ouvi muitos brasileiros falando mal da disney em comparação a universal, por causa da falta de montanhas-russas maiores ou coisas assim. Passo muita raiva quando ouço isso porque essas pessoas não captaram a essência da Disney que é proporcionar momentos mágicos para famílias, jovens, crianças, pessoas de todas as idades sem distinção podendo aproveitar todos esses momentos juntos, é dar importância a cada detalhe para que o visitante se sinta em outro mundo. Tive muita sorte em participar do treinamento para cast members da Disney e gostaria de ver a opinião de vocês no Blog sobre os próprios "Cast Members". Não sei se são todos, mas pelo menos eu tentei proporcionar momentos mágicos para todos os visitantes com os quais eu em relacionei (detalhe: eu era "apenas" uma caixa numa loja de presentes do All-Star Movies Resort). Mas garanto a vocês que a Disney nos treina para fazer com que os visitantes da Disney saiam de lá satisfeitos, tendo vivido momentos inesquecíveis. Por isso e tudo mais parabenizo vocês pelo Blog e por tratarem da Disney tão minuciosamente do jeito que ela merece ser tratada. Um abraço.

    ResponderExcluir
  2. Agradecemos muito as palavras. Realmente, não só sobre a Disney, mas em relação a todos os destinos sobre o qual falamos aqui, procuramos não nos ater ao óbvio, "o que fazer", "onde ir", etc. Isso o viajante encontra em abundância nos livros, revistas e sites. Nossa intenção é dar opiniões sinceras sobre o que vale realmente a pena, sobre o que sentimos ao visitar cada lugar, e o que pode agradar a qual tipo de pessoa. Nosso objetivo é que o viajante, principalmente o inexperiente e as pessoas com crianças, possa saber de verdade onde investir seu tempo e dinheiro.

    Já estamos trabalhando no próximo post sobre o Islands of Adventure e Universal, e vamos dar nossas opiniões tanto quanto estamos dando sobre a Disney. Uma grande diferença que vimos, não resta dúvida, é o nível de serviço. Os funcionários do Universal são muito mal treinados, não sabem dar informações, e o parque em geral não é conduzido com o mesmo compromisso que encontramos em quase toda a Disney. Por outro lado, se o objetivo do viajante é virar de ponta-cabeça, na maior velocidade e o maior número de vezes possível, certamente a Disney não é o destino ideal para ele! rsrs. O Universal e o Busch Gardens cumprem esse objetivo muito melhor. Ou seja, é uma questão de ajustar a expectativa das pessoas com o que o parque tem a oferecer.

    Novamente agradecemos a mensagem; comentários como o seu só nos incentivam a continuar postando nossas opiniões. Assim sabemos que estamos dando uma nova perspectiva sobre os lugares, e quem sabe incentivando as pessoas a vivenciar de verdade suas viagens, não apenas "passar" pelos lugares para "ticar" atrações e visitas obrigatórias.

    Sugerimos que leia os posts desse blog sobre planejamento de viagem à Disney (basta clicar no menu à direita sobre a palavra Disney, e todas as postagens com esse tag vão aparecer para você). Se tiver perguntas, basta postar nos comentários, e responderemos aquelas sobre as quais tivermos conhecimento. Tenho certeza que sua família viverá momentos mágicos na Disney!

    ResponderExcluir
  3. Olá, sou eu de novo! A que fica maravilhada com o seu blog e sempre pensa que escreveu os seus relatos!!!
    Quanto ao Animal Kingdom eu tenho que acrescentar que minha filha de 6 anos amou tanto a montanha russa do Everest que nos fez andar nela por 14 vezes, e todas as vezes na primeira fila, do primeiro carrinho. Aquele mesmo que tem fila especial!
    Algumas pessoas a viam tão empolgada voltando ao brinquedo (ficávamos saindo e entrando de novo), que se animavam e entravam também! Como era novembro, não tinha fila (tempo de espera: 0 minutes) e podíamos nos dar ao luxo de entrarmos quantas vezes quiséssemos!
    Um abraço,
    Odette

    ResponderExcluir
  4. Odette,

    Também é bom ouvir comentários daqueles que se identificam com as nossas opiniões! Agradecemos!

    Realmente, vimos na fila da Expedition Everest até mesmo crianças de 6, 7 anos sozinhas. A montanha-russa é muito emocionante, mas bem segura. E seu relato só confirma que é realmente um dos melhores brinquedos da Disney!

    ResponderExcluir
  5. Para o Kali River Rapids temos uma dica que funcionou: usamos aquelas capas de chuva da Disney. Tivemos o cuidado de nos sentarmos cobrindo todo o corpo, nada de jogá-la simplesmente. Meu filho e meu marido, que não tiveram este cuidado, ficaram literalmente encharcados, e como estava frio, lá fui pra loja da esquina comprar uma camiseta seca! Todo mundo gostou tanto que fomos umas três vezes seguidas, da última vez nem saímos do barco!
    Um abraço
    Odette

    ResponderExcluir
  6. Gostaria de parabenizá-los pelo magnífico blog. Vocês escrevem com uma riqueza de detalhes e uma linguagem tão correta e fácil de ser compreendida que coloca sites oficiais "no chinelo". Somos uma família que também é absolutamente viciada em viagens e chegamos a este blog enquanto pesquisávamos sobre os Cruzeiros da Disney. Este ano, vamos para a nossa quinta vez na Disney e resolvemos acrescentar o Cruzeiro para variar um pouco. Obrigada pelas dicas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Cristiane!

      Esperamos com nossas postagens inspirar as pessoas a conhecerem o melhor de cada lugar, e dar informações valiosas para fazerem isso da maneira mais tranquila!

      Temos certeza que você vai adorar o cruzeiro, pois é a Disney em sua melhor versão. Quando voltar, não deixe de passar por aqui e postar suas dicas sobre os lugares.

      Excluir
  7. Amo a kali River ! Eu e meus filhos saimos encharcados e felizes! Mesmo no frio, vale levar uma muda de roupa e não perder a atrção !

    ResponderExcluir
  8. Não gosto muito do Animal Kingdom. A temática é parecida com a do Busch Gardens, que executa a ideia de forma melhor, na minha opinião. Mas a Expedition Everest é uma baita atração.

    ResponderExcluir
  9. Tenho lido bastante que o AK atende mais aos menores e adolescentes. Um casal de adultos nao teria muitas atraçoes, correto?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo depende do tempo que vocês têm para visitar os parques, quais parques vão querer ir, e o dinheiro disponível.
      Se tiverem vários dias e forem visitar os outros 3 parques da Disney, vale a pena dar uma passadinha no AK também. O adicional pelo ingresso a partir do 4o dia é relativamente baixo e o parque é lindo.
      Os animais estão presentes em exibições muito bem montadas, como a dos tigres e o Kilimanjaro Safaris. Mas a atração principal para os adultos é, sem dúvida, a Expedition Everest, que é a montanha-russa mais cara do mundo. Não é muito radical (a parte mais radical é uma queda que você consegue ver do lado de fora, e uma parte no escuro que anda de ré, nada muito radical). É muito bem elaborada e, se você gosta de um pouco de emoção, vai se arrepender de não conhecê-la.
      Se você tem poucos dias, pouco dinheiro, ou preferência por outros tipos de atrações (montanhas-russas radicais, por exemplo), aí sim você pode dispensar a visita ao AK.
      Nossa recomendação: se puder, vá. Discordamos um pouco do Arthur aí em cima, pois em nossa opinião a execução e a administração do Animal Kingdom dá de 10 no Busch Gardens (raramente tem brinquedos fechados, como é frequente no Busch Gardens), a ambientação é impecável, você vai se sentir transportado para o Nepal e a África em um só dia!

      Excluir

Mande seus comentários, perguntas ou mais dicas sobre este destino.