domingo, 27 de fevereiro de 2011

EPCOT: BOM SÓ PARA ADULTOS?

Nossa viagem foi assim:

Época: janeiro *****
Faixa etária das crianças (para o Epcot): 1-3 anos **; 3-5 anos ***;
5-7 anos ****; 7-9 anos *****

Os guias, sites e fóruns da internet estão repletos de comentários do tipo: Epcot é um parque bom para adultos. Será um mito, preconceito, ou verdade? Não há dúvida que esse é o parque menos "infantil" da Disney, mas não significa que você deve evitá-lo se estiver com crianças. Vamos contar um pouco de como foi nossa visita ao Epcot, com crianças pequenas, e você mesmo poderá tirar suas conclusões!

Melhor idade

Nesse parque não há nenhuma atração no estilo Dumbo. Os próprios personagens aparecem com parcimônia nos brinquedos, e as melhores atrações nem sequer têm tema da Disney. Por outro lado, um dos melhores brinquedos para crianças de até uns 5 anos, com tema do Nemo, está aqui. O maior aquário da Disney também. O parque é amplo e arejado, e tem aquela incrível bola gigante que é seu símbolo, garantia de fascinação para as crianças maiorzinhas.

Passagem entre o Future World e o
World Showcase
Então, se você está com crianças pequenas, planeje pelo menos uma passadinha pelo Epcot, para curtir o Nemo e o ambiente. Cerca de 2 horas serão suficientes. Se, por outro lado, estiver com crianças maiores, principalmente se forem curiosas e gostarem de explorar, não deixe de ficar pelo menos um dia lá. Colocando em perspectiva nossa recomendação: se você fosse somente ao Epcot, tendo que pagar mais de 80 dólares pelo ingresso de um dia, não valeria tanto a pena. Mas como a Disney tem os passes de múltiplos dias, vale a pena pagar um dia adicional, que não custa tanto, para ir ao parque (veja tabela de preços em http://www.mousesavers.com/wdwticketprices.html).

O preconceito contra o Epcot para crianças não é sem fundamento. Em 1982, quando o parque abriu suas portas, eu estive lá em minha primeira excursão solo. Eu tinha cerca de 10 anos, portanto posso contar por experiência própria que, enquanto criança, achei tudo aquilo muito chato. Até caí no sono, na atração Energy Adventure, que hoje em dia é estrelada pela Ellen de Generes (que, por sinal, continua meio chata). De lá para cá, muita coisa mudou no Epcot. O aquário gigante ainda não estava lá, e o Nemo nem sequer tinha sido inventado. Novas atrações, com efeitos fantásticos e tecnologia de ponta, foram inauguradas (Soarin´, Mission: Space e Test Track são exemplos). Por isso, recomendamos a todos que deixem seu preconceito contra o Epcot de lado, e façam uma visita ao parque, pois poderão se surpreender.

Quanto tempo reservar para o Epcot?

World Showcase Lagoon
O Epcot é realmente grande. Poderíamos até dizer que são dois parques em um só: logo na entrada principal, passando a esfera gigante, você estará numa área chamada Future World, com atrações educativas e tecnológicas versando sobre o futuro e, bem, tecnologia; mais adiante, fica o World Showcase, que reúne réplicas de edifícios e monumentos do mundo todo ao redor de uma lagoa (se você entrar pela portaria secundária do parque, caso esteja hospedado no Yacht e Beach Club ou Boardwalk, vai encontrar o World Showcase primeiro). Pela descrição, tanto um quanto outro parecem realmente enfadonhos, nós sabemos! Mas não são. Tudo no Epcot (e na Disney) é executado primorosamente, então vale a pena conferir as duas áreas do parque.

Se você quiser andar nas principais atrações e ainda dar uma volta completa no World Showcase, um dia só provavelmente não será suficiente. Sugerimos fazer como nós e dividir a visita ao Epcot em 2: uma noite para ir ao jantar das princesas no Akershus (ou algum outro jantar nos muitos restaurantes do parque), e um dia para conhecer o Future World.

Illuminations
Na noite do jantar, escolhemos o horário de modo que tivéssemos tempo de assistir ao Illuminations, o show de fogos do Epcot, que normalmente ocorre por volta das 8 da noite. O Illuminations é considerado por algumas pessoas o melhor show noturno da Disney, com fogos e efeitos especiais. Em nossa opinião, o show do Magic Kingdom, apesar de envolver basicamente fogos e música, ainda ganha em magia e emoção. Mas o Illuminations também vale a pena ver, com certeza! Em alguns restaurantes, como o japonês Tokyo Dining, é possível assistir ao show sentado na sua mesa. Para conseguir lugar num bom horário nos melhores restaurantes do Epcot, em especial para o Akershus, é essencial fazer uma reserva antecipada.

Chegue ao Epcot cerca de uma hora antes do horário marcado para seu jantar, pois o parque é bem grande, e conseguirá chegar ao restaurante com calma, sem correria. Chegue mais cedo ainda se quiser dar uma volta completa no World Showcase. O restaurante do jantar das princesas do Epcot, por exemplo, fica no pavilhão da Noruega. A caminhada até lá é longa, e a lagoa do World Showcase é linda para tirar fotos e para passear calmamente. Curta o jantar, que não demorará menos de 1h30, e depois, na saída, posicione-se ao redor da lagoa para assistir ao show de luzes e fogos.

No segundo dia, poderá aproveitar o dia passeando e brincando, e ir embora mais cedo, pois já terá assistido ao show. Ou então ficar até mais tarde e aproveitar para ir nas atrações mais disputadas, Test Track e Mission: Space, que no fim da tarde ficam bem mais vazias.

Dicas para visitar

No dia de sua visita diurna, chegue no horário da abertura do parque. O Future World abre mais cedo que o World Showcase, portanto você deverá começar seu passeio por aquela parte. Não cometa o erro de parar logo nas primeiras atrações do Epcot (a esfera, os pavilhões Innoventions, etc). Essas ficam lotadas logo de manhã. Continue andando até a parte posterior do parque, e vá primeiro nas atrações mais concorridas: primeiro ao Soarin´, em seguida Mission: Space e Test Track. Você poderá aproveitá-las relativamente sem filas, e em seguida retornar para a esfera e conhecer Spaceship Earth.

A primeira atração a visitar sem dúvida alguma é Soarin´. Não só é uma experiência incrível, como também agrada a todas as pessoas - desde adolescentes até idosos (as crianças têm que ter mais de 1m de altura). Por isso, lota logo de manhã e fica o dia todo com longas filas. A certa altura do dia, até os Fastpasses acabam. Portanto, corra para lá logo que o parque abrir, e já pegue um fastpass para retornar mais tarde - você vai querer ir de novo! O acesso ao Soarin´, a partir da entrada do parque, é feito contornando-se pela direita da esfera.

Depois de ver Soarin´, atravesse o parque até o lado oposto (à esquerda da esfera - dá para passar pelo meio), para conhecer Test Track e Mission: Space. Ambas agradam mais a crianças maiores, mesmo porque as que têm menos de 1m (Test Track) e 1,12m (Mission: Space) não poderão entrar. Se suas crianças forem grandes e, principalmente, meninos, essas duas atrações são imperdíveis. Você corre o risco de ter que ir ao Test Track muitas e muitas vezes, até literalmente enjoar - foi o que aconteceu conosco. Nosso filho gostou tanto da atração que fomos no sol, na chuva, no frio, de dia, à noite... Umas 10 vezes, sem exagero!

Em qualquer uma dessas atrações, se você chegar e a espera estiver maior que 30 minutos, pegue um fastpass e volte depois. Todos os dias em que estivemos no Epcot, descobrimos que o parque fica bem mais vazio após as 18h, portanto é um bom horário para você curtir as 3 grandes atrações sem muita fila.

Quanto ao World Showcase, é um lugar com uma atmosfera incrível. Não é para quem quer ficar pulando de atração em atração, indo em todos os brinquedos e fazendo atividades sem parar. O World Showcase deve ser visitado com tempo, num ritmo relaxado, para você poder realmente apreciá-lo.

Restaurantes e refeições com personagens

Entrada do Via Napoli
Como dissemos, no primeiro dia jantamos no Akershus, mas, sinceramente, não conseguimos lembrar do que comemos nesse restaurante. Com certeza não estava ruim, ou teríamos gravado isso na memória. Mas também não sabemos se estava bom. Também, nada disso importa, pois você veio aqui para encontrar a Cinderela, a Aurora, a Ariel, a Jasmin, a Bela. Temos certeza que você irá nos desculpar, pois a lembrança do brilho nos olhos das meninas da família com certeza ofuscou as memórias da comida que comemos lá!
Algumas dicas práticas sobre o jantar com as princesas:
- Faça a reserva pela internet (http://disneyworld.disney.go.com/reservations/dining/), com a máxima antecedência possível. Geralmente elas se iniciam 180 dias (seis meses) antes, portanto o ideal é fazer o cálculo da data e entrar no site de reservas na primeira semana. Você terá que fornecer o número do cartão de crédito para garantir essa reserva, e ela está sujeita a multa se você não aparecer, ou cancelar com menos de 2 dias de antecedência. A partir de 2011, se você utilizar o Dining Plan, esse jantar consumirá 2 créditos do seu plano (o dobro da média dos restaurantes), então faça a conta na ponta do lápis se não vale mais a pena pagar pelo jantar, do que usar o plano.
- Fazer reserva dos restaurantes Disney não significa que sua mesa estará pronta quando você chegar lá. Significa apenas que, se você chegar no horário, a próxima mesa que vagar será sua, portanto o ideal é chegar 15 minutos mais cedo. De qualquer jeito, normalmente você terá que esperar 15 a 20 minutos, mas essa espera pode chegar a 30, 40 minutos. Nunca chegamos mais de 10 minutos atrasados a uma reserva de restaurante, mas é bem possível que, sendo Estados Unidos, se você atrasar muito, sua entrada não seja permitida. Portanto, planeje-se para chegar cedo.
- Após a espera pela mesa, seu nome será chamado e sua família será direcionada para um local onde poderá tirar foto com uma das princesas em traje de gala. Você pode tirá-la com sua própria câmera, ou usar o fotógrafo da Disney.
- Depois da foto, você é levado para sua mesa, onde pede a comida (menu fixo com algumas opções) e, enquanto os pratos são trazidos à mesa, as princesas vão passando e parando para autógrafos, beijos nas crianças e mais fotos. As princesas são muito doces, sorridentes e disponíveis - suas meninas ficarão encantadas! Por incrível que pareça, o jantar das princesas não desagradou os meninos - pequenos - da família. Antes daquela idade em que têm preconceito contra "coisas de menina", os garotos até curtem as princesas, que são gentis, chamam-nos de "príncipes", e, acima de tudo, não têm aquela fantasia enorme com um cabeção assustador que os outros personagens usam!

Além do Akershus, o Epcot tem muitos outros restaurantes que vale a pena conhecer. Alguns dos melhores da Disney estão aqui: Les Chefs de France para comida francesa, Le Cellier se quiser um bom bife, The Garden Grill se fizer questão da companhia do Tico e do Teco, Tutto Italia e Via Napoli para uma bela comida italiana... Nós jantamos ou almoçamos nos seguintes restaurantes:

- Via Napoli ****: restaurante novinho em folha, administrado pela mesma empresa do Tutto Italia. Ambos ficam no pavilhão da Itália, é claro. O Via Napoli é mais informal e casual do que o Tutto Italia, e isso se reflete na comida. No menu, pizzas feitas no forno a lenha (uma raridade nos EUA), parmeggianas, massas do sul da Itália, com muito molho de tomate, almôndegas, etc. As sobremesas são fantásticas - não deixe de experimentar uma taça que vem cheia de bolinhos de mascarpone fritos, parecendo bolinhos de chuva.

- Tokyo Dining ***: há muitos restaurantes de sushi melhores que este (especialmente se você mora em São Paulo), mas, se você estiver cansado de chicken fingers e barbecue ribs, é uma ótima pedida. Claro que os preços são um pouco salgados, mas a atmosfera de um Japão ocidentalizado e o serviço atencioso das garçonetes compensam. O sushi bar até que faz um serviço competente: o sushi e o sashimi são razoáveis. A cozinha, em compensação, é bem fraquinha: o missoshiru estava mais pra lá do que pra cá. Ah, e passe bem longe do tempurá - sem graça e meio murcho...

- Coral Reef ***: restaurante de peixes que tem uma vista para o aquário do Epcot. A comida não chega a arrancar suspiros, mas é gostosa. O restaurante também é caro pelo que oferece, mas a vista do aquário é fenomenal - são grandes panos de vidro que ocupam uma parede inteira do restaurante. Você almoça com tubarões e arraias passeando bem ao seu lado! As mesas são dispostas em andares, como se fosse um anfiteatro, o que faz o nível de barulho desse restaurante beirar o insuportável.

Pavilhão do México
- San Angel Inn **: restaurante mexicano que fica dentro da pirâmide maia do pavilhão do México. Lá dentro é escuro demais até mesmo para um morcego. Aparentemente a intenção era criar um ambiente em que sempre fosse noite, e nisso eles foram muito bem sucedidos! Leve aquele celular com lanterna, pois você vai precisar dele para ler o menu. A comida é razoável, mas faria qualquer mariachi revirar os olhos de desprezo: não se parece em nada com os pratos originais mexicanos. A melhor pedida são os peixes; o couvert é um cestinho de chips de tortilla com uns molhinhos bem gostosos. Mas, pra dizer a verdade, até agora não temos muita certeza do que comemos lá, pois não conseguíamos ver nem um palmo à frente do nariz!

E você, já esteve no Epcot e jantou em algum restaurante que não mencionamos aqui? Poste um comentário para completar nosso post e ajudar nossos leitores!

Atrações do Epcot

Veja agora a opinião da nossa família sobre alguns dos brinquedos do Epcot. Em primeiro lugar, vamos listar as atrações do Future World, que é considerado pela maioria dos visitantes a parte com mais cara de parque propriamente dito.

Michelangelo
- Spaceship Earth ****: ficamos agradavelmente surpresos com a nova versão dessa antiga atração, que fica dentro da grande bola, logo na entrada do parque. Ela foi totalmente reformulada, com novas figuras animatrônicas (bonecos que se mexem) ilustrando a evolução do conhecimento ao longo da história. Falando parece chato, reconhecemos. Mas isso é feito através de cenas bem montadas que mostram momentos de transmissão do conhecimento: filósofos gregos conversando numa praça, Michelangelo pintando o teto da Capela Sistina, um homem utilizando a primeira prensa para imprimir livros...
Filminho do Spaceship Earth
No final, um joguinho interativo ajuda você a construir seu futuro, usando informações que você fornecerá respondendo a algumas perguntas numa telinha touchscreen. Em seguida seu futuro é mostrado num filminho em que você é o personagem principal. Muito legal!

- Soarin´ *****: um dos brinquedos mais legais da Disney toda, e o que mais atrai multidões no Epcot. Trata-se de um simulador, em que você se senta em cadeirinhas enfileiradas lado a lado com os pés pendurados. Assim que as luzes se apagam, as fileiras são alçadas a uma altura que parece bem grande, posicionando-se em frente a uma tela gigante tipo Imax, em que são projetadas cenas de voo sobre várias paisagens: Golden Gate, florestas, lagos, a própria Disney... As cadeiras se mexem em sincronia com as imagens, e um ventinho batendo no rosto ajuda a dar a impressão de que você está realmente voando em uma asa delta. Tudo de bom! Essa atração não tem nada de radical ou amedrontador. Todo mundo de 6 a 96 anos vai adorar!

- Living With the Land ***: fica bem pertinho do Soarin´, e é um passeio através das estufas experimentais do Epcot, onde são cultivadas várias hortaliças e plantas curiosas, como legumes gigantes e abóboras com o formato do Mickey. No final, um aquário com jacarés e peixes. As estufas são interessantes e curiosas, mas certamente vão entediar quem não gosta do assunto. Nossas crianças, por outro lado, adoraram o passeio, talvez por serem criaturas urbanas que raramente têm oportunidade de ver hortas e plantas bem cuidadas. Se quiser experimentar os vegetais cultivados aqui, faça uma reserva para comer no Garden Grill.

Entrada do Mission: Space
- Mission: Space ****: trata-se de um simulador, em que os visitantes sentam-se em grupos de 4 num cockpit bem apertadinho, supostamente imitando um ônibus espacial. Antes de entrar no simulador propriamente dito, você receberá instruções sobre o voo, e cada passageiro terá uma "atribuição" (engenheiro, navegador, etc). Uma vez lá dentro, os controles e a telinha do simulador ficam bem próximos do seu rosto. As crianças se divertem apertando os botões, mas nada do que você faz influencia de verdade o filme que você vai assistir. Este mostra um lançamento do ônibus espacial, que contorna a lua e é lançado em direção a Marte. Tudo isso sendo chacoalhado de um lado para o outro numa cabine de 3x1m.
Controles do Mission: Space
Depois que um turista morreu após andar no Mission: Space, a Disney mudou bastante o brinquedo, diminuindo sua intensidade e criando uma versão mais light. Na versão original, os simuladores giram rapidamente, criando uma força g semelhante à que astronautas e pilotos em treino são submetidos. Nós fomos na versão light, sem força g. Trata-se de um simulador bem interessante, com movimentos realistas e uma história legal. Não é recomendado para claustrofóbicos, ou para quem tem o estômago muito sensível. Se você já foi na outra versão do Mission: Space, poste um comentário sobre sua experiência. Nossos leitores agradecem!

Pista do Test Track
- Test Track *****: depois de andar cerca de 10 vezes nessa atração, podemos dizer que foi uma das preferidas de nosso filho! Após passar pelo inevitável filminho que explica o brinquedo (você embarca em carros que vão passar pela pista de testes da GM antes de serem lançados no mercado), os visitantes sentam-se de 6 em 6 em "carros", que seguem por um trilho e ninguém pode dirigir nada, é claro. Você passa por inúmeras situações que supostamente os carros em teste têm que enfrentar: calor, frio, corrosão, teste de freios (chacoalha você de um lado para outro), curvas fechadas. Tudo isso se passa dentro de um pavilhão fechado.
A certa altura, uma porta se abre e seu veículo sai para o exterior, onde fará um teste de velocidade. Se o velocímetro estiver correto, seu carro atingirá cerca de 100km/h em poucos segundos. É bem rápido para os adultos, e uma emoção incrível para as crianças, já que os carros são conversíveis. Também não é recomendado para quem tem estômago fraco.

- The Seas with Nemo & Friends ****: essa atração com o tema do Nemo vai agradar quem gosta do desenho animado, especialmente as crianças bem pequenas. Você se senta em duplas num carrinho em formato de concha, e é levado em um tour por cenários do filme, mas, ao invés de simples telas, as imagens são projetadas em aquários. Você tem oportunidade de ver os personagens nadando ao lado de peixes de verdade, além de passar por diversos cenários, como por exemplo o campo de águas vivas em que Dori e Nemo brincam no filme. Para quem não gosta de Nemo ou peixes, pode ser um passeio bem sem graça. Ao final do Nemo, você passa por um túnel sob a água, onde nadam tubarões, arraias e peixes, e desemboca no pavilhão do aquário propriamente dito. Se não quiser ir no brinquedo, há uma entrada direto ao aquário sem precisar passar por ele.

- Turtle Talk with Crush ****: todos se sentam em um pequeno teatro, com uma tela à frente. Na tela, aparece o Crush, a tartaruga do Nemo. Ao invés de um filme normal, gravado, a imagem do Crush é dublada por um ator de verdade, que fica no backstage, e interage com os visitantes, conversando com vários deles, fazendo piadas e perguntas. Para quem não entende inglês, a única graça é ver a imagem do Crush interagindo com os visitantes. Para quem entende, sucesso na certa!

Entrada do Innoventions
- Innoventions ***: são dois pavilhões separados, um de cada lado da grande bola. Têm exibições patrocinadas por empresas, a maioria interativa. Um ótimo lugar pra se refrescar num dia quente ou fugir de uma chuva inesperada, enquanto as crianças brincam à vontade nas exibições. A estrela desses pavilhões é um simulador de montanha-russa em que você desenha o trajeto, juntando vários pedaços de trilhos, e depois entra num simulador para experimentar sua criação. O simulador é um robô Kuka, do mesmo tipo que há no Forbidden Journey do Harry Potter (parque Islands of Adventure).

World Showcase

Costumam dizer que o World Showcase é uma viagem por vários países em apenas algumas horas. Em nossa opinião, essa descrição é imprecisa e incompleta. Você passa, é claro, pelos vários pavilhões dos países ao redor da World Showcase Lagoon, mas, muito mais do que ver a arquitetura de cada um e, é claro, visitar as lojas com produtos típicos, os visitantes vêm a essa parte do Epcot para curtir a atmosfera do lugar. Por isso, o World Showcase não é uma visita para ser feita às pressas.

Ao longe, pavilhão
dos EUA
Se você gosta de ação, daquele tipo de parque em que você pega o mapinha e vai "ticando" cada brinquedo em que anda até terminar todos, então o World Showcase vai entediá-lo mais que o Hall of Presidents. Se, por outro lado, você quer um passeio agradável, num lugar lindo e, como tudo na Disney, muito bem concebido e construído, para curtir com tempo e calma, então é provável o World Showcase se torne o seu "parque" preferido.

De todos os países, apenas a Noruega e o México têm atrações dignas do nome. Nos dois, trata-se de um passeio de barco: no México o Gran Fiesta Tour tem tema dos Três Caballeros (apesar de o Zé Carioca ser, na verdade, brasileiro e não mexicano), e na Noruega o passeio, Maelstrom ****, é sobre os vikings, com cenários muito interessantes e uma queda no final (não molha). Nos demais países, quase sempre há uma apresentação relativa ao local, geralmente um filme sobre a cultura e a geografia de cada um. Além disso, pequenas performances relacionadas a cada país ocorrem nos respectivos pavilhões. Para incentivar o interesse das crianças em dar a volta passando por todos, existem pequenos postos com atividades, chamados Kidcot Fun Stops. Além disso, há um passaporte que você pode comprar para "carimbar" ao passar pelos países.

Recentemente a Disney criou uma atividade para as crianças (e adultos) no World Showcase, chamada Kim Possible World Showcase Adventure. Existem alguns postos em que você pode iniciar a aventura (procure as placas indicando os locais, espalhados pelo World Showcase e no pavilhão Innoventions). Parando no lugar, você receberá um "celular" de espião e instruções sobre a brincadeira. Você vai seguindo as indicações do celular, passando por vários pontos do World Showcase até cumprir a missão. Não tivemos oportunidade de participar dessa aventura, mas todo mundo que faz uma vez simplesmente adora.

Se você procura por algo "para fazer", basicamente é isso que o World Showcase tem para oferecer. Fora isso, dedique-se a passear tranquilamente de país em país, explorando os pátios internos e pavilhões de cada um, entrando nas lojas para ver os produtos originais, admirando-se com a riqueza de detalhes (até a música) dos ambientes, parando para comer petiscos típicos ou tomar a cerveja de cada país... Mais do que ambiente, o que você vai encontrar aqui é atmosfera - muito agradável e diferente de todos os lugares da Disney. Vale a pena conhecer!

Post gentilmente revisado por A.K.Arahata.

28 comentários:

  1. O Epcot é meu parque preferido!!! Não só pelos brinquedos futuristas, mas pela diversidade de culturas que os países apresentam. Meu filho de 8 anos ( na ocasião Dez/10), comprou o passaporte que carimbam no KidCot e ficou muito entusiasmado com isso. Ver meu filho interagindo em inglês básico com os nativos dos países e dando tchau em chinês ou francês por ex., não tem preço!!!

    ResponderExcluir
  2. Oi, FR! No Epcot, todas as atrações são tranquilas? Incluindo o Teste Track e o Mission: Space? Obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. olha, fui hoje no mission space , versão não light, não recomendo a NINGUÉM, , acabou o resto do meu dia, não fui a mais nada, na verdade, tive que pegar um taxi e voltar para o hotel, seja o que quer que tenha acontecido lá dentro, fez eu e minha filha adolescente dormir o dia inteiro, acho que baixou nossa pressão, sei lá. Não vale a pena.

      Excluir
    2. O Mission space não vale a pena, sou saudável, minha filha adolescente é mais ainda, participamos da versão light do space, tudo bem, fomos para a mais forte, foi horrível, seja o que quer que aconteça lá dentro, literalmente acabou com a gente, não sei se a nossa pressão baixou, só sei que não tivemos mais ânimo pra nada, voltamos para o hotel, e dormimos o resto do dia, o corpo quebrado e com ânsia de vômito, não é adrenalina, é algo sufocante, ruim, repito, náo vale a pena.

      Excluir
  3. César,

    No Test Track, algumas pessoas mais sensíveis poderão ficar enjoadas, pois no início, quando o carro simula passar por estradas esburacadas, curvas e freadas bruscas, chacoalha um pouco (nada exagerado).

    No Mission: Space, além do fator enjoo (afinal, é um simulador), há o problema da claustrofobia. O simulador é bem pequeno, e os controles e a telinha ficam bem na sua cara, o que pode ser um problema para quem não gosta de espaços exíguos. Há duas versões do Mission: Space: um que gira, submetendo os visitantes a uma força G elevada, e outro que não gira. Se vocês não gostam de emoções fortes, sugerimos ir na que não gira.

    ResponderExcluir
  4. Sugestão de restaurante no Epcot:

    Teppan Edo, o outro restaurante que tem no pavilhão do Japão. Nele, você pode pedir pratos quentes (camarão, frango e carne grelhados com legumes, noodles e arroz) e a refeição é preparada na sua frente! Além da comida ser deliciosa, a preparação dela é um show à parte.

    ResponderExcluir
  5. ESTOU TÃO EM DÚVIDA NA ESCOLHA DO ÚLTIMMO PARQUES!!! TENHO QUE ESCOLHER ENTRE EPCOT E HOLYWOOD. JÁ COLOCAMOS NO ROTEIRO MK, UNIVERSAL E ISLAND E SEA WORLD. VAMOS VIAJAR COM MEU FILHO DE 10 ANOS. PELA DESCRIÇÃO DO FR ACHO QUE ELE VAI GOSTAR BASTANTE DO EPCOT. ME AJUDEM!!!

    ResponderExcluir
  6. Sugerimos acrescentar no seu ingresso da Disney a opção Park Hopper, que permite a você mudar de parque durante o dia. Assim, você não precisa necessariamente escolher entre os 2. Pode começar o dia no Hollywood Studios, escolhendo apenas as atrações que mais interessam (Toy Story Mania logo cedo, Rock´n´Roller Coaster, Tower of Terror, etc), e mudar de parque lá pelas 2 ou 3 da tarde. Daí, ficar no Epcot até o fim do dia. O dia nesse parque só se encerra depois das 9 da noite, dando bastante tempo pra brincar no que for interessante!

    Percebemos que não há no seu roteiro o Animal Kingdom. Esse parque também é muito legal, bem mais do que o nome sugere. Não se trata de um zoo com brinquedos, e sim um lugar muito agradável com atrações de tirar o fôlego! Dá para curtir o parque chegando logo cedo e ficando até umas 2 da tarde, portanto considere encaixá-lo, por exemplo, no dia das compras. Comece no AK, e vá para o shopping na parte da tarde.

    Para fazer um roteiro assim um pouco apertado, é necessário pesquisar bastante para definir, antes de chegar a cada parque, as 4 ou 5 atrações prioritárias para a família. Vá nessas logo que chegar. As demais, vocês podem ir se o tempo permitir.

    Esperamos ter ajudado!

    ResponderExcluir
  7. Ajudou muito!!!! Muito obrigada!!!

    ResponderExcluir
  8. Apenas mais algumas duvidas! Eu comprando o Park Hopper, posso ir no Hollywood, depois no Epcot e depois voltar ao Hollywood para assistir o show noturno Fantasmic!?!? Me falaram q é o melhor show noturno!! Se for ao Epcot apenas na parte da tarde é melhor ir nos brinquedos ao invés dos países, certo!? Desde já agradeço as dicas!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, o park hopper dá direito a entrar e sair dos parques quantas vezes quiser durante o dia. Emendar o Hollywood Studios e o Epcot no mesmo dia é uma boa ideia, pois os dois estão ligados por um sistema de barco. Você pode estacionar o carro em um deles, e ir até o outro de barco e depois retornar.

      Quando for planejar o seu dia, tenha em mente que a maioria das áreas e atrações do Studios fecha mais cedo do que o Epcot.

      Excluir
  9. Ok!!! Obrigada!!!

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Estou indo pra Disney no final desse mês com 3 crianças, um menino de 06 anos, e dois bebês de 1 ano. Gostaria de uma dica de restaurante que meu filho fosse gostar.
    Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agradecemos o comentário postado. Fica um pouco difícil darmos dica de um restaurante sem conhecer seus filhos e sua família, sem saber quanto pretendem gastar, etc. Além disso, só fomos a Orlando 2 vezes, portanto não comemos em tantos restaurantes assim - a cidade tem centenas de lugares legais.

      Se você quiser saber nossa opinião sobre todos os restaurantes que visitamos, cole e copie no seu navegador o seguinte endereço:
      http://familiarecomenda.blogspot.com.br/2011/05/um-rato-no-restaurante.html

      Nesse post tem nossa opinião sobre quase 30 lugares diferentes em Orlando. Além dessa leitura, recomendamos visitar o Viajando Para Orlando, que tem descrição de vários restaurantes, dar uma olhada no Trip Advisor (opiniões de internautas sobre os lugares) e também a leitura do guia Unofficial Guide to Walt Disney World (se souber inglês). Lá, ele dá um perfil completo de centenas de opções.

      Esperamos ter ajudado!

      Excluir
  11. Belissimo conteúdo!!! Gostei das impressões que teve dos restaurantes...

    ResponderExcluir
  12. Fui no Mission: SPACE em Julho desse ano, na versão mais pesada. É uma experiência diferente de muita coisa. A pressão é forte, como se realmente estivéssemos no espaço. E então, quando saímos da órbita da terra, nos sentimos sem peso... É bem legal!

    ResponderExcluir
  13. Tive uma péssima experiência com o Mission Space! Depois de ter ido em algumas montanhas russas bem doidas como a do Hulk , Rockit e Manta de outros parques sem sentir nada além de uma pequena tontura que passou rapidamente, fui nesse simulador ignorando os avisos... Senti uma pressao na cabeça bastante

    ResponderExcluir
  14. desagradável, o que me deixou com nauseas que perdurou pelos dois dias seguintes. Reconheço que fui um caso a parte. Meu marido e meu filho de 13 anos foram comigo e nada sentiram. A experiência foi tão ruim que eu certamente nunca mais vou nesse simulador!!!

    ResponderExcluir
  15. Eu fui na versão pesada do Mission: Space antes de ela ser remodelada, bem no começo. Todo mundo da família saiu mal em algum nível, menos minha vó. Eu e meu pai, os fãs de montanha-russa e que sempre ficam bem, fomos os que ficamos piores. Minha irmã e minha madrasta também saíram um pouco mal. É uma experiência única, uma atração muito interessante, mas eu não faço questão de voltar, hehe.

    ResponderExcluir
  16. Estarei no epcot dia 22/08/13 e gostaria de saber qual restaurante e o melhor p se jantar e ter a visao melhor do Illumination??Seria p 2 adultos e 1 crianca de 6 anos e adolecente de 17 anos.obrigada

    ResponderExcluir
  17. Definitivamente o Epcot não é um parque só pra adultos. Tem muita diversão pros pequenos também. Pode até não ter tantos brinquedos, mas tem muitos personagens pra tirar fotos e pegar autógrafos, sem grandes filas. Tem até a opção de almoço com as Princesas.
    Além disso, ao visitarmos os pavilhões dos países, é como dar uma voltinha ao mundo no mesmo dia. Acho ótimo pra despertar a curiosidade dos pequenos.
    Deixei minhas impressões e dicas sobre o Epcot lá no blog http://penaestradacomdonamaricota.wordpress.com

    ResponderExcluir
  18. Estou fazendo a programação para os dias que ficarei na disney, este site esta ajudando muito.
    Poderia dar algumas dicas ou atalhos, pois ira eu e meu filho de 6 anos , ficaremos 10 dias.
    Obrigado
    jefferson

    ResponderExcluir
  19. Estou adorando este site e as dicas, bom estou fazendo o mapeamento e a programação da logistica, seria possível umas dicas ou atalhos ou melhor ainda por onde começar??? Pois ira eu e meu filho de 6 anos, chegaremos as 08:00 dia 13.05.13. Gostaria de aproveitar o maximo, e como nunca fui, gostaria de saber o que valerá a pena para ele, assim não perco tempo.
    obrigado

    ResponderExcluir
  20. Oi,

    Estou sempre por aqui ...rs..adoro seu blog.
    Voces aconselhariam a incluir o "Park Hopper and Water Park Fun & More Options" no pacote? Vale a pena? Tem alguma dica ou sugestão? Tem alguma experiência sobre para contar? rsrs..

    OBrigada,

    Eliane N

    ResponderExcluir
  21. Olá... Iremos a Orlando no mês de novembro (logo após uma viagem a Cancun), com nosso filho de 01 ano e 1/2.
    Quais os parques nos recomenda? Pensei no Epcot por já vivenciarmos as atividades marinhas em Cancun, e por nós pais não conhecermos (Já fomos à Eurodisney que é uma réplica dos pqs Magic Kingdom e Universal).

    Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Epcot é bem legal, mas não tem tantas atrações para pequenos além das coisas do Nemo e aquários. Os parques de Paris não são réplicas dos de Orlando, são bem diferentes. Clique no menu à direita do blog e leia as postagens de cada parque para ajudar a decidir quais visitar. Nossa sugestão é ir a todos e escolher, dentro de cada um, os brinquedos mais adequados.

      Excluir
  22. Ola, por favor, para fazer o sugerido (jantar um dia para ver o show de fogos e visitar o parque no outro) é preciso dois ingressos?
    Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, é preciso ter ingresso válido para 2 dias. Normalmente recomendamos que compre o ingresso da Disney para um mínimo de 4 dias, com park hopper. Assim você pode ver um parque por dia, e ainda ir jantar num segundo parque se necesário.

      Excluir

Mande seus comentários, perguntas ou mais dicas sobre este destino.